Início » Jogos » A história do PlayStation: do PS1 ao PS5

A história do PlayStation: do PS1 ao PS5

Com a chegada da nona geração de consoles e do PS5, conheça a trajetória do PlayStation até os dias de hoje

Vivi Werneck Por
historia-playstation-tecnoblog

A História do PlayStation: do PS1 ao PS5 (Imagem: Henrique Pochmann/Tecnoblog)

Por mais de duas décadas o PlayStation se tornou sinônimo de entretenimento para milhões de pessoas no mundo. Com mais de meio bilhão de unidades vendidas e inúmeros jogos lançados, o aparelho é um dos produtos de maior destaque da Sony até hoje e talvez o de maior visibilidade.

Desde o seu surgimento, em 1995 com o PSOne, até a chegada da nona geração de consoles, com o PS5 em 2020, a marca acertou muito e também errou, algumas vezes, durante sua evolução desde a época do CD até chegar a um poderoso SSD.

Que tal voltar no tempo e conhecer todas as versões, acessórios e alguns jogos marcantes da história do PlayStation? Vamos lá!

A história do PlayStation em vídeo

PlayStation (PSOne)

Tudo começou lá atrás, em 1995, com o lançamento do primeiro PlayStation, ou PSOne. O console tinha design elegante e seus jogos rodavam por meio de CDs, o que permitia processamento em 3D e som melhorado. O PSOne vendeu, em uma década, mais de 100 milhões de unidades no mundo.

O PlayStation Controller, de 1994, ganhou quatro botões nos ombros (ao invés de apenas dois) e deu mais possibilidades de gameplay aos jogadores. O acessório foi sucedido pelo Dual Analog Controller, em 1997, e depois pelo original DualShock, também em 97.

Acessórios:

Grande parte dos jogadores sempre gostou de multiplayer, mas era bem mais complicado jogar online na época do PSOne. Como a Internet ainda não era tão popularizada, a solução da Sony foi criar o PlayStation Link Cable, em 1995. O cabo permitia que jogadores conectassem dois consoles, por meio de duas TVs, para jogar multiplayer em alguns jogos que davam este suporte.

Em 1998 chegou o PocketStation, um cartão de memória externo com tela LCD embutida, além de controles básicos para mini games. O PSOne foi um dos primeiros consoles a usar um memory card externo.

psone

PlayStation (Imagem: Reprodução/YouTube)

Alguns jogos marcantes:

Ridge Racer, da Namco, foi lançado em 1994 e se tornou um hit por combinar gráficos 3D e boas mecânicas de derrapagem para a época. Já o ano de 1996 marcou a estreia de um dos ícones do PlayStation: Crash Bandicoot, da Naughty Dog. Crash se tornou sucesso instantâneo no console, com visual bem colorido, personagens divertidos e ambientação 3D.

Também em 96, Lara Croft debutou no PSOne com Tomb Raider, da Core Design. Ágil e armada com suas clássicas pistolas, a arqueóloga protagonizou um game que misturava ação, exploração e puzzles.

A Konami também marcou presença nesta geração 1 do PlayStation com o primeiro game da série Metal Gear Solid, em 1998. O diretor Hideo Kojima, que popularizou o gênero 3D de ação, aventura e furtividade, trouxe um jogo rico em dublagem e inovador em suas mecânicas de gameplay.

PlayStation 2 (PS2)

O PlayStation 2 chega no ano 2000 e deu um salto de evolução em relação ao PSOne. Com visuais em 3D de melhor definição, o PS2 trouxe a possibilidade de se jogar online e um driver de DVD integrado, ou seja, além dos jogos agora também era possível curtir filmes num mesmo aparelho.

ps2

PlayStation 2 (Imagem: Divulgação/Sony)

E junto com o novo console, chegou também um novo controle. O DualShock 2 trouxe de novidade dois botões analógicos que, além de ampliarem o grau de movimentação, também conseguiam detectar o nível de pressão feito sobre eles.

O PS2 vendeu mais de 155 milhões de unidades no mundo, se tornando o console mais vendido da história. Foram quase 4 mil jogos lançados para a plataforma.

Acessórios:

Aproveitando as portas USB do PS2, a Sony lançou, em 2003, o EyeToy. O acessório era uma câmera digital que projetava a imagem do jogador na TV e também rastreava movimentos.

Já em 2004 chegaram os SingStar mics, com dois microfones personalizados para o PS2, tornando possível jogar títulos musicais. No ano seguinte, foi a vez do Buzz! buzzers aparecer. O acessório veio para trazer mais realismo ao jogo Buzz! The Music Quiz de perguntas e respostas.

Alguns jogos marcantes:

Grand Theft Auto III, ou GTA 3, marcou a estreia da Rockstar Games no PlayStation. A série, que já era popular, chegou ao PS2 em 2001 trazendo seu gameplay sandbox de mundo aberto em 3D.

god-of-war-ps2

God of War (Imagem: Divulgação/Santa Monica)

Ratchet & Clank, da Insomniac Games, é mais um game que se tornou a cara do PlayStation. Lançado em 2002, o título de ação e aventura foi bem popular no console.

E por falar em se tornar um ícone de popularidade, não dá para falar de jogos de destaque do PS2 sem mencionar God of War. O primeiro jogo da franquia, do estúdio Santa Monica, foi lançado em 2005 e se tornou sucesso imediato e seu anti-herói Kratos, um sinônimo da marca.

PSP

O PSP foi o primeiro portátil da Sony e o que fez mais sucesso. Lançado em 2004, no Japão, e em 2005, nos Estados Unidos e Europa, o PlayStation de bolso permitia, além de jogar, também assistir a vídeos, ouvir música e navegar na Internet.

Ao todo, o portátil teve cinco modelos lançados durante seus 10 anos de comercialização, um deles foi o PSP Go, de 2009, e sua tela deslizável. Mais tarde, o PSP também ganharia suporte para rodar alguns games selecionados do PS3, via Remote Play.

Acessórios:

O único acessório lançado para o portátil da Sony foi a Go!Cam, em 2006. Ela dava ao PSP a habilidade de tirar fotos e gravar vídeos com áudio, o que permitiu o desenvolvimento de games baseados em realidade aumentada.

PSP

PSP (Imagem: Divulgação/Sony)

Alguns jogos marcantes:

Grand Theft Auto: Liberty City Stories, da Rockstar, implementou (em 2005) o conceito de um game totalmente em 3D para o PSP, com trilha sonora customizável e modo multiplayer.

LocoRoco, da Japan Studio, trouxe em 2006 um jogo clássico de puzzles com plataformas que combinava um visual bem colorido a uma divertida trilha sonora.

Também da Japan Studio, o jogo de ritmo Patapon, estreou no PSP em 2007, no Japão, e em 2008 no restante do mundo. O game é sempre lembrado por antigos donos do portátil por seu visual caricato e pelos simpáticos soldadinhos musicais.

PlayStation 3 (PS3)

Saindo do DVD e entrando na era do Blu-ray com o PlayStation 3, lançado em 2006, no Japão e Estados Unidos, e em 2007, na Europa. Também com a plataforma estreou o controle DualShock 3 que era capaz de dar retorno vibratório das ações nos jogos e entregou uma forma inicial de controle de movimentos.

ps3

PlayStation 3 (Imagem: Divulgação/Sony)

O console trouxe um sistema online aprimorado, em relação ao PS2, e também marcou a estreia da PlayStation Network e da PlayStation Store. A chegada da PSN introduziu uma nova interface de usuário que permitia jogar online, acessar música, vídeos, TV, se comunicar e etc. Já na PlayStation Store, o jogador tinha acesso mais rápido para a compra e download de jogos.

Ainda sobre serviços, o PlayStation Home (que chegou em 2008) permitia que os jogadores pudessem decorar seu próprio apartamento digital, assistir a trailers e participar de eventos especiais.

Em 2010, os donos do PS3 ganharam a oportunidade assinar a PlayStation Plus, que garantiria aos assinantes acesso ao conteúdo premium do console, como jogos grátis mensalmente e descontos.

O PlayStation 3 também ganhou dois novos modelos, menores que o original – conhecido como “Fat”, chamados de PS3 Slim (em 2009) e o PS3 Super Slim (em 2012). Ambos traziam melhorias, principalmente, no sistema de resfriamento dos aparelhos.

Acessórios:

O PlayStation Eye chegou ao mercado em 2007 como uma evolução do EyeToy (no PS2), com quatro vezes mais resolução e duas vezes mais taxas de quadros.

A câmera se tornou um acessório indispensável, para caso quisesse investir num PlayStation Move Motion Controller, ou PS Move, que chegaria em 2010. Com funcionamento similar ao controle do Nintendo Wii, o PS Move era usado em jogos bem específicos, especialmente mais causais e de esportes.

Em 2010, tentando aproveitar a tendência das TVs em 3D, a Sony lançou o Stereoscopic 3D movies and games, um óculos 3D que só funcionava em TVs 3D e em jogos e filmes que dessem suporte à tecnologia.

the-last-of-us-ps3

The Last of Us (Imagem: Divulgação/Naughty Dog)

Alguns jogos marcantes:

O primeiro jogo da série LittleBigPlanet, da Media Molecule, chegou em 2008, e introduziu os jogadores ao mundo do Sackboy. O game soma, até hoje, mais de 10 milhões de níveis criados.

The Last of Us, da Naughty Dog, foi lançado em 2013 e mostrou as consequências de um mundo pós-apocalíptico bem centrado nas relações humanas. O game, vencedor de vários prêmios, apresentou pela primeira vez a cativante dupla Joel e Ellie.

Grand Theft Auto V (ou GTA V), foi lançado pela Rockstar também em 2013 e inovou na sua própria mecânica, ao permitir a troca de personagens em tempo real, além de implementar um inédito modo multiplayer, com GTA Online.

PS Vita

O PS Vita chegou em 2011, no Japão, e em 2012, nos Estados Unidos e Europa, com uma grande responsabilidade: substituir, à altura, o sucesso do PSP.

Mesmo sendo um poderoso portátil para a época, com tela OLED sensível ao toque de cinco polegadas, dois controles analógicos e touch pad traseiro… Bom… O sucesso não foi tão grande quanto a Sony esperava.

ps-vita

PS Vita (Imagem: Divulgação/Sony)

Ainda assim, quase 1.500 jogos foram lançados para o portátil até 2018. O PS Vita também tinha suporte ao Remote Play, sendo possível jogar alguns games do PS3 e PS4, compatíveis com o recurso, na tela do Vita.

Alguns jogos marcantes:

Uncharted: Golden Abyss, lançado em 2011 pelo Bend Studio, talvez seja um dos principais títulos do portátil. No controle de Nathan Drake era possível fazer bom uso dos recursos do Vita, como o touch pad traseiro.

Killzone Mercenary, da Guerrilla Cambridge, fez bom uso em 2013 dos controles analógicos do portátil colocando um jogo de tiro em primeira pessoa no Vita, além de um modo multiplayer online.

Indo na contramão da ação e tiros, Tearaway (da Media Molecule) estreou no mesmo ano com uma pegada lúdica bem parecida com LittleBigPlanet, permitindo que os jogadores usassem o touch pad traseiro para tocar o próprio mundo do jogo.

PlayStation 4 (PS4)

A oitava geração de consoles deu uma sacudida no próprio hardware e trouxe, para o PlayStation 4 (em 2013 nos Estados Unidos e Europa, e em 2014 no Japão) um sistema bem mais poderoso e com suporte a HDR, trazendo cores mais vibrantes, além de streaming integrado, recursos para mídias sociais com a possibilidade de compartilhar o gameplay e mais.

ps4

PlayStation 4 (Imagem: Divulgação/Sony)

O controle Dualshock 4 ganhou novo design e, além de ter ficado mais confortável de usar, também acrescentou uma barra luminosa, mini alto falante embutido, botão Share, e um touch pad. Também foram feitas melhorias em seu giroscópio.

Tanto a PlayStation Network quanto a PlayStation Store também receberam upgrades. Já em 2014, a Sony estreou um novo serviço em nuvem: o PlayStation Now. Com ele é possível ter acesso a centenas de jogos de PS3 e PS4. É possível, inclusive, jogar num PC Windows usando o app e um Dualshock 4.

Assim como o PS3, o PS4 também ganhou alguns novos modelos com o passar do tempo. O PS4 Slim, mais compacto, foi lançado em 2016 e o PS4 Pro, versão mais potente que o console original e com suporte a 4K e HDR, chegou no mesmo ano.

Acessórios:

A PlayStation Camera foi lançada em 2013 como sucessora da PlayStation Eye e, além de ajudar em streamings pelo console, também é capaz de fazer reconhecimento facial e receber comandos de voz.

O equipamento conta com duas câmeras e é essencial para usar em conjunto com o PlayStation VR, lançado em 2016. Os óculos de realidade virtual são compatíveis com alguns games e ainda não caiu totalmente nas graças do público. Talvez por conta do preço.

Alguns jogos marcantes:

horizon-zero-dawn

Horizon Zero Dawn (Imagem: Divulgação/Guerrilla Games)

Difícil a tarefa agora, hein? Mas vamos lá: destacando apenas alguns dos games que marcaram o PS4 não se pode deixar de falar em títulos como, Bloodborne (lançado em 2015 pela FromSoftware), Uncharted 4: A Thief’s End (que chegou em 2016 pela Naughty Dog), Horizon Zero Dawn (da Guerrilla, em 2017), God of War (do estúdio Santa Monica, em 2018), Death Stranding (Kojima Productions, que chegou em 2019) e muitos outros.

PlayStation 5 (PS5)

E finalmente chegamos à nona geração de videogames com PlayStation 5. O console lançado em 2020 traz sistema de rastreamento de raios, para luzes e sombras mais nítidas, suporte a 4K, HDR e até 120 quadros por segundo – se o jogo der suporte, é claro.

O PS5 também acompanha uma saída em 8K, para quem pode se dar ao luxo de jogar com resolução de 4320p, e um SSD para armazenamento – que promete carregamentos muito mais rápidos.

O aparelho também traz retrocompatibilidade para a maioria dos jogos do PS4 e integração com o PlayStation VR. O controle DualSense para o PS5 teve uma nova mudança no design e agora oferece feedback tátil imersivo, além de acompanhar gatilhos dinâmicos e adaptáveis, e ter microfone integrado.

Sony PlayStation 5 e Digital Edition

PlayStation 5 (Imagem: Divulgação/Sony)

Acessórios:

Aproveitando o próprio anúncio do PlayStation 5, a Sony também apresentou os acessórios compatíveis com o console, como:

  • Uma base de carregamento para até dois controles sem fio Dual Sense;
  • O headset sem fio Pulse 3D (com carregamento via USB tipo C e dois microfones com cancelamento de ruído);
  • Controle de mídia para filmes, serviços de streaming e etc;
  • E câmera HD, evolução da PlayStation Camera, com captura em Full HD.

Jogos disponíveis no lançamento:

Alguns jogos já estão confirmados na estreia do PS5 e quem comprar o console poderá jogar, já no lançamento, os títulos: Marvel’s Spider-Man: Miles Morales, Marvel’s Spider-Man: Remastered, o remake de Demon’s Souls, Devil May Cry 5: Special Edition, Sackboy: A Grande Aventura e outros.

Que comece a nona geração!

Bom, e é isso! Gostou da nossa linha do tempo do PlayStation? E quais as suas expectativas para a nona geração de consoles? Diz aí para gente!

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guto (@gutocabral)

Porque foi suprimido que o Playstation inicialmente era um projeto conjunto da Nintendo e da Sony?

@ViviWerneck

Oi Guto! Infelizmente, não dava para falar 100% de tudo nos mínimos detalhes porque senão teríamos que fazer uma mini série! Por exemplo, existem vários outros jogos marcantes, de cada geração do console, que não foram mencionados ou mesmo ações promocionais.

Mas conforme lembrarem de mais detalhes para enriquecer ainda mais essa linha do tempo (como este detalhe que você pontuou), fiquem a vontade para compartilhar!

Nathanael Chaves Oliveira (@natlegal)

Gostei muito do artigo, mas acho que a adição de partes mais “polemicas” (como o fato de diversas funções terem sido retiradas do PS3 com o passar do tempo) deixaria as coisas mais interessantes.

Mas é como eu falei, ficou realmente muito bem escrito ^^

@ViviWerneck

Anotando as sugestões para os próximos e obrigada!

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

A ideia do video, em si, é muito boa, porém, tem muita coisa para ser falada e muitas coisas ficaram faltando. Acredito que a ideia poderia ter sido melhor trabalhada e em um vídeo com mais tempo. Sem contar que faltou muita menção de jogos marcantes, que marcaram realmente a geração. Para o PS2, faltou o Guitar Hero e Need For Speed Underground 1 e 2, por exemplo, que foram simplesmente uma febre mundial, entre muitos outros. Para o PS3, na minha opinião, faltou falar da saga Assasin’s Creed, que marcou a evolução dos gráficos para a época.
Eu ainda acho que esse tipo de vídeo seria excelente para o @mobilon apresentar , fica a ideia para os os próximos, de repente.

Djalma Moreira (@TheJalma)

ué mas e GTA 1 e 2 que estrearam bem antes no PS1?
E a camera do PSP não foi o único acessório. Tem um gps pra ele tb (que eu pensei em comprar na época não sei pra que).

Thiago Mobilon (@mobilon)

Eu ficaria boiando em um vídeo sobre games, pois sou um jogador casual. A especialista aqui é a Vivi.

E sobre o que ficou faltando, é impossível falar de tudo em um vídeo para YouTube. Eu achei que nesse tamanho ficou ótimo, se aumentasse mais ficaria cansativo…

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

@mobilon

Bom, eu não disse que ela não é especialista no assunto. A Vivi deve ser realmente muito boa e ter muito conhecimento no assunto, porque se ela não tivesse, não faria parte da equipe Tecnoblog - que é um dos poucos meios de comunicações sobre tecnologia que eu acompanho hoje e que me identifico. Mas o que eu quis dizer foi de você apresentar vídeos como esse. Eu ouço os podcasts e, para mim, eu acredito que seria melhor, porque eu acho que você tem uma boa levada, você sabe comunicar muito bem, mesmo que você possa não entender sobre alguma coisa, como neste caso. É uma questão de feeling e quem sabe de um teste, porque não?
Na maior parte das vezes, o espectador se prende muito mais pela forma como a informação é passada para ele do que pelo nível de conhecimento que a pessoa, que está fazendo o vídeo, tenha sobre um assunto.

O Castanhari, do Canal Nostagia, não é um historiador, não fez faculdade de história e nem é um profundo conhecedor sobre as muitas pessoas de quem ele já falou nos vários e vários vídeos que ele já fez, mas ele pesquisa, ele vai atrás da informação, estuda, consulta pessoas que realmente estudaram para validar a informação que ele vai passar, e assim ele é perfeitamente capaz de fazer um vídeo de qualidade e com informações precisas

Quanto a um vídeo grande e “cansativo” é uma questão de como é apresentado. Eu vejo que, se pensássemos dessa forma, vídeos com mais de uma hora, e alguns com mais de duas horas, do canal Nostalgia, por exemplo, não fariam tanto sucesso.

Outra coisa que poderia ser feita, seria uma série de vídeos contando essa mesma história, só que dividida em vários vídeos, de forma que se pudesse ir mais a fundo em cada um deles. Para o Playstation seriam 5, pelo menos para os consoles - e ai poderia teria ter mais um para falar dos portáteis - para o Xbox, seriam 3 ou 4, não sei certo, para a Nintendo e outras séries que poderiam ser apresentadas.

Uma pergunta: quem seria o publico para esse tipo de vídeo? Pessoas que nunca jogaram para ter um breve conhecimento sobre os consoles que marcaram várias gerações, ou essas gerações que foram marcadas? Eu vejo esse tipo de vídeo como uma nostalgia e para mim não me importaria ter uma vídeo de mais de 30 ou 40 minutos sobre o tema, assim como, pelo menos eu acredito nisso, que muitos outros não ligariam.

Eu também sou um jogador casual, desde o Playstation 1, mas tive todas gerações do console até então e estou dando a minha opinião baseado no que eu penso que muita coisa importante ficou de fora e que poderia ter agregado e muito na qualidade do vídeo em si.

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

O silêncio agregaria se eu tive dando uma de hater, criticando um trampo apenas por criticar, sem falar nada para agregar ou ajudar numa possível melhora. Opinião serve para isso, desde que bem construída e bem direcionada.

Posso ter falado bastante, mas em momento algum estou atacando ninguem ou simplesmente falando mal do trampo que foi feito.

Se o silêncio fosse tão bom assim, não haveria a menor necessidade de um comentário como esse.

Qual o objetivo da comunidade? É exatamente se comunicar. Se é para ficar em silêncio, essa comunidade nem deveria existir

@Rogerio.Neves
@Rogerio.Neves

Só um acréscimo: o PS3 foi lançado com o Six Axis. O Dual Shock 3 veio depois. A matéria em vídeo ficou muito boa pro tempo de duração.