Use o Office e pague só no fim do mês

Pacote mais barato custa US$ 6 mensais por usuário.

Thássius Veloso
Por

Ainda não existe nenhuma maneira de pagar apenas pelo tempo que você usou um software — seria uma beleza! —, mas algumas empresas seguem tentando achar um modelo viável para esse tipo de negócio. Não é à toa que o SAAS (Software as a service) está ganhando espaço em grandes empresas. Agora é a vez da Microsoft cobrar pelo uso do Office somente no fim do mês.

O modelo de assinatura do Office foi anunciado no ano passado, sob a horrenda alcunha de Office 365. A ideia da empresa é fornecer tecnologia para produtividade seja por meio de software instalado nas máquinas das empresas, seja por meio da computação na nuvem. Por enquanto ele ainda não foi completamente liberado, mas a Microsoft anunciou nessa segunda (18) o estágio Beta do serviço.

Para empresas de porte menor há o serviço mais simples. Vai custar 6 dólares mensais por usuário. Se você é um empresário cuja firma tem 15 funcionários, deverá desembolsar 90 dólares mensais para a Microsoft. Usando o câmbio de hoje, seria o equivalente a R$ 145 aproximadamente.

Office Web: 6 meses para interface ser traduzida

Pena que os recursos oferecidos nesse pacote mais simples são tão mixurucas. Enquanto a Adobe libera o uso do Photoshop completo nos planos de assinatura mensal, a Microsoft dá direito apenas a e-mail, calendário, Lync, SharePoint e (veja só) Office Web Apps. Não custa lembrar: o Office Web não custa nada para qualquer zé ruela com uma conta Live.

De qualquer forma, o Office 365 não está disponível no Brasil. Mais uma vez a MS esquece do nosso país, mesmo tendo tantos parceiros por aqui.