MIT usa smartphones para diagnosticar catarata

Rafael Silva
Por

Enquanto a maioria de nós usa smartphones para o propósito que ele foi criado, cientistas do conhecido MIT resolveram reaproveitar esse tipo de dispositivo móvel para uma causa mais nobre. Ao invés de usá-lo para fazer ligações, navegar na internet ou assistir conteúdos multimídia, o MIT Media Lab criou um adaptador para smartphones que permite o diganóstico de catarata.

O uso dele é bem simples e só exige o encaixe do adaptador e um aplicativo específico, que juntos são chamados de CATRA. Esse aplicativo dispara flashes de luz na tela que é direcionada ao olho por meio de retrorreflexão e, de acordo com a interação do paciente, determina qual o nível de catarata que ele tem ou se tem algum.

Dizer que o CATRA permite o diagnóstico de catarata, aliás, subestimá-lo. De acordo com os seus criadores, que têm na equipe os brasileiros Vitor Pamplona e Erick Passos, ele consegue ser até mais eficiente do que métodos atuais, diagnosticando a doença ainda nos seus estágios iniciais.

O adaptador plástico não funciona somente em smartphones como também em iPods e deve começar a ser testado amplamente ainda esse ano. As vantagens do método são inúmeras, mas um dos principais é o preço do equipamento, que é bem mais barato do que as ferramentas usadas hoje.

Se quiser ficar de olho no aperfeiçoamento dessa tecnologia, visite o site oficial do projeto.

Com informações: Wired.