Início / Notícias / Cultura /

The Boys marca estreia da terceira temporada mais polêmica no Prime Video

The Boys promete ter o seu momento mais constrangedor nesta terceira temporada, especialmente ali pelo episódio seis, segundo a produção

Por

A terceira temporada de The Boys ganhou data de estreia no Amazon Prime Video: 3 de junho, logo, logo. Esta também promete ser a temporada mais polêmica de toda a série, até agora, já que vai adaptar algumas das histórias mais doentias e fora do comum que um enredo envolvendo super-heróis já teve – e quem disse isso foram os próprios criadores do show e também alguns atores do elenco.

The Boys vai trazer mais polêmica na terceira temporada (Imagem: Divulgação/Amazon Studios)

De acordo com Eric Kripke, criador da série, a terceira temporada contará com o momento “Herogasm”, que traduzindo de maneira livre seria algo como “orgasmos heróicos”. Nos quadrinhos nos quais a série se inspira, Herogasm é uma história paralela, que se passa dentro da uma festa organizada pela corporação Vought, que comanda os heróis corrompidos, que funciona como uma mega-orgia, basicamente.

Nos quadrinhos essa parte da história é recheada de nudez, cenas de sexo, consumo de drogas ilícitas, entre outros momentos extremamente depravados. De acordo com Kripke, o episódio seis da nova temporada vai adaptar tudo isso de maneira extremamente fiel e sem medo de ser feliz, então espere por algo que realmente deve chocar os espectadores.

Outras novidades da temporada

A terceira temporada também terá outras novidades esperadas pelos fãs, como a estreia do ator Jensen Ackles, de Supernatural, no papel de Soldier Boy – uma espécie de Capitão América, que deve rivalizar com o protagonista Capitão Pátria (Antony Starr).

No total, a terceira temporada de The Boys contará com oito episódios. A exibição será semanal, sem lançar tudo de uma vez. Quem ainda não viu pode conferir as duas primeiras temporadas no Prime Video, disponíveis aos assinantes.

E para quem ainda não conhece, The Boys conta a história de um mundo que resolveu privatizar os super-heróis, mas a maioria deles não é flor que se cheire, usando seus poderes de maneira egoísta e sem pensar no próximo, claro que tudo bem disfarçadamente. É nesse cenário que surge um grupo que quer acabar com os “Supers”, custe o que custar.

Com informações: Polygon.