Riot Games alerta para novos cheats a caminho devido ataque hacker

Cibercriminosos adquiriram ilegalmente códigos de jogos e do sistema anti-trapaça da empresa, mas a marca se negou a pagar o valor exigido

Ricardo Syozi
Por

Na sexta-feira (20), os sistemas no ambiente de desenvolvimento da Riot Games sofreram um ataque hacker. Logo de cara, a empresa anunciou o ocorrido e afirmou que nenhum tipo de dado dos jogadores havia sido roubado. Contudo, dias depois, os analistas da companhia confirmaram que os criminosos roubaram códigos de League of Legends, Teamfight Tactics e de um sistema anti-cheat. Como resultado, novos cheats podem surgir, segundo a marca.

Teamfight Tactics (Imagem: Divulgação/Riot Games)
Teamfight Tactics (Imagem: Divulgação/Riot Games)

Quatro dias após a investida dos cibercriminosos, a Riot Games recebeu um e-mail exigindo US$ 10 milhões em pagamento. O Vice conseguiu acesso ao conteúdo da mensagem e o divulgou:

Entendemos o significado desses artefatos e o impacto que seu lançamento para o público teria em seus principais títulos, Valorant e League of Legends. À luz disso, estamos fazendo um pequeno pedido de US$ 10.000.000. Em troca, removeremos imediatamente todo o código-fonte de nossos servidores e garantiremos que os arquivos nunca serão liberados ao público. Também forneceremos informações sobre como a violação ocorreu e ofereceremos conselhos sobre como prevenir futuras violações.

A resposta da desenvolvedora e publisher foi simples e direta: “Não é preciso dizer que não pagaremos”.

Pode parecer loucura, já que os hackers possuem dados aparentemente importantes para a empresa, mas a Riot afirmou que muito do que foi adquirido ilegalmente são recursos experimentais e de protótipos.

Entretanto, a dona de Teamfight Tactics e tantas outras IPs de sucesso admitiu que a exposição desses códigos aumentam a chance de novos cheats surgirem para seus títulos. A companhia já está trabalhando no impacto e se preparando para lançar correções o mais rápido possível.

Criação de cheats pode dar processo

Caso os hackers decidam expor os códigos-fontes dos jogos que roubaram, qualquer pessoa com o conhecimento certo poderia criar novas trapaças para os títulos da Riot Games.

Por outro lado, isso poderia trazer consequências desagradáveis para os desenvolvedores de cheats. Um exemplo disso é a multa de R$ 450 mil que um criador foi condenado a pagar à Rockstar Games. As modificações que o australiano Christopher Anderson produziu afetaram GTA 5, causando um prejuízo para as donas da IP.

GTA 5(Imagem: Divulgação/Rockstar)
GTA 5 (Imagem: Divulgação/Rockstar)

Já a Activision entrou com uma ação judicial contra um grupo de hackers que desenvolvem e vendem as trapaças da franquia Call of Duty. A marca diz que essas ações garantem vantagens indevidas aos trapaceiros e violam os direitos da empresa. O processo começou em 2022, mas ainda não há resultados oficiais.

Além disso, vale lembrar que jogadores que fazem uso das trapaças estão suscetíveis a banimento, podendo perder seus perfis e todo o investimento gasto nos games. Em janeiro de 2022, por exemplo, a PUBG Mobile revelou que havia derrubado quase 60 milhões de contas no jogo, algo frequente em serviços online.

Com informações: Bleeping Computer.

Relacionados

Relacionados