Bitcoin

A Coinbase, a maior casa de câmbio de moedas digitais do mundo, se rendeu ao recém-lançado Bitcoin Cash (BCC ou BCH): temendo entrar em uma enrascada, a empresa havia decidido não apoiar a iniciativa, mas mudou de ideia ao perceber que a nova criptomoeda se tornou rapidamente uma das mais valiosas do mercado.

O Bitcoin Cash surgiu no início do mês por decisão de um grupo que achava que o Bitcoin original (BTC) não estava dando mais conta da demanda de transações. O sistema tradicional só permite sete transações por segundo. Por conta disso, muita gente tinha que aguardar dias para que suas operações pudessem ser concluídas.

Uma mudança capaz de aumentar a capacidade de processamento do Bitcoin foi proposta e implementada (o SegWit), mas um grupo liderado pelo ex-engenheiro do Facebook Amaury Sechet argumentou que isso não seria suficiente. É daí que vem o Bitcoin Cash: trata-se de uma implementação do Bitcoin, mas com limite de transações até oito vezes maior.

Só que o assunto é polêmico: há gente que acredita, por exemplo, que o aumento de capacidade dificultará o processamento de blocos por usuários individuais, deixando o controle do ecossistema nas mãos de poucas organizações. Além disso, algumas empresas temem que a nova moeda digital fracasse e gere prejuízos.

A Coinbase estava no grupo das organizações que desconfiavam da nova proposta, razão pela qual decidiu não negociar o Bitcoin Cash em sua plataforma. A intenção da empresa com a decisão era, declaradamente, manter a hegemonia do Bitcoin original.

Para reforçar a resistência à ideia, a Coinbase também comunicou aos seus clientes que não permitiria que eles usassem seus valores no Bitcoin tradicional para reivindicar direitos em Bitcoin Cash — os usuários que já tinham bitcoins ganharam a mesma quantidade de moedas em Bitcoin Cash no momento da divisão.

Coinbase

Não deu outra: em pouco tempo, a Coinbase viu a sua base de clientes diminuir sensivelmente. Na mesma intensidade, a quantidade de reclamações aumentou. Isso explica, provavelmente, a decisão da empresa de mudar de postura tão rápido e passar a dar suporte ao Bitcoin Cash.

Em post no blog da Coinbase, David Farmer, diretor da empresa, disse que a plataforma reconhecerá a nova criptomoeda até 1º de janeiro de 2018. Mas o mesmo comunicado mostra que a Coinbase ainda está cautelosa: o suporte só será dado no prazo informado “se não surgirem riscos adicionais durante esse período”.

Outro sinal de cautela é que as transações (compra e venda da moeda) só serão suportadas em data posterior. O suporte a ser ativado até o início de 2018 valerá somente para retiradas. Enquanto isso, tanto os valores em BTC quanto em BCH serão armazenados em segurança, afirma a empresa.

Muita gente não ficou satisfeita. Nos comentários do post oficial sobre o assunto, tem até usuários acusando a Coinbase de reter os valores para fins obscuros.

É uma novela que ainda vai render muitos capítulos.

Com informações: Business Insider, TechCrunch

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados