TV Samsung Q6F

O processo de desligamento da TV analógica no Brasil sofreu vários atrasos no cronograma. As datas poderão mudar novamente: de acordo com o presidente da Anatel, Juarez Quadros, determinados municípios com previsão de switch-off para maio e agosto poderão ter que esperar alguns meses para a migração total para o sinal digital devido à Copa do Mundo e as eleições.

O cronograma prevê que as cidades de Belém (PA), Manaus (AM), Teresina (PI), João Pessoa (PB), Maceió (AL) e Aracaju (SE) terão o sinal analógico desligado em 30 de maio. Mas, para isso, é necessário que haja cobertura de TV digital em 93% dos domicílios. Se a meta não for atingida, o switch-off só ocorrerá após a Copa do Mundo, que acontece entre 14 de junho e 15 de julho.

Também há um grupo com previsão de desligamento para 14 de agosto, o que inclui os municípios de Rio Branco (AC), Macapá (AP), Palmas (TO), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT) e Porto Velho (RO). Nesse caso, se não houver cobertura suficiente de sinal digital, o desligamento deverá acontecer após as eleições, com primeiro turno marcado para 7 de outubro e segundo turno para 28 de outubro.

Quando uma cidade não atinge a meta de 93% de cobertura de TV digital (há uma margem de erro de três pontos para mais ou para menos), o procedimento da Anatel é adiar o desligamento em duas ou três semanas. Essas cidades terão tratamento diferenciado porque “não dá para desligar em plena Copa, é meio arriscado”, segundo Quadros. No grupo de agosto, há também a questão da propaganda eleitoral gratuita.

Com informações: Teletime, G1.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados