O Facebook continua tentando combater o compartilhamento de vídeos protegidos por direitos autorais na rede social: a empresa comprou a Source3, uma startup que desenvolve tecnologia para detectar conteúdos piratas, de acordo com o Recode.

É apenas mais uma das brigas da rede social. Em 2015, a equipe de Mark Zuckerberg criou uma tecnologia semelhante ao Content ID, do YouTube: os detentores de direitos autorais podem enviar seus conteúdos protegidos para os servidores do Facebook, e a rede social identifica quando um usuário tenta publicar um vídeo semelhante.

Além disso, desde abril, criadores de conteúdo podem escolher entre remover vídeos que foram copiados por outra página do Facebook ou ganhar dinheiro em cima deles, com publicidade, semelhante ao que a Nintendo faz com os vídeos de gameplays no YouTube.

A compra da Source3 pode melhorar a tecnologia de detecção de vídeos piratas do Facebook; os criadores da startup já trabalharam em outra companhia parecida, a RightsFlow, que identificava músicas protegidas por direitos autorais e foi comprada pelo Google em 2011. O valor da transação não foi divulgado.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados