Spotify aumenta preços no Brasil; saiba os valores

Streaming de música divulgou novos valores em diversos países, incluindo o Brasil; aumento entrará no próximo mês para que já é assinante

Felipe Freitas
Por
Quanto o Spotify paga aos artistas? Existe valor fixo por reprodução? / Guilherme Reis
Spotify anuncia aumento de valores em 54 países (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Spotify divulgou nesta segunda-feira (24) que aumentará os preços dos planos no Brasil e em dezenas de outros países. O plano premium individual, menor faixa de preço dos serviços “normais”, passa de R$ 19,90 para R$ 21,90 mensais. Já a assinatura família não terá mudança de preço, mantendo o valor de R$ 34,90 mensais.

Os demais planos aumentaram entre R$ 2 e R$ 3. Oferta mais barata atualmente, o plano do Spotify para universitários fica em R$ 11,90 mensais. Já a assinatura Duo passa a custar R$ 27,90. Nela, duas pessoas podem dividir o acesso à plataforma.

Faltou o Hi-Fi

Tempos atrás, publicamos que o Spotify planejava lançar o recurso de áudio de alta fidelidade (Hi-Fi) em um novo plano — que seria mais caro. Essa má notícia do aumento dos preços não “chega sozinha”. Ela está acompanhando da ausência de qualquer novidade. Ou seja, nada de som Hi-Fi.

O aumento dos valores das assinaturas era esperado mesmo sem o lançamento do aguardado plano com música de maior qualidade. O CEO e fundador do Spotify, Daniel Ek, indicou em uma conferência de apresentação de resultados financeiros que o streaming poderia elevar os preços das suas assinaturas.

Novos valores dos planos do Spotify (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)
Novos valores dos planos do Spotify (Imagem: Reprodução/Tecnoblog)

No comunicado em que informa essa alteração de valores, o Spotify justifica que a medida é necessária para “manter a inovação da plataforma”. O texto ainda adiciona que esse aumento fará com que o Spotify “continue entregando valor aos fãs e artistas na nossa plataforma” — resta saber se realmente terá mais valor ($) para os músicos.

Ao todo, contando o Brasil, 54 países receberam o aumento de valores, incluindo vizinhos sul-americanos (Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Peru). Sofremos, hermanos.

Com informações: The Verge

Relacionados