Spotify supera expectativas e chega a marca histórica de 205 milhões de assinantes

Streaming conseguiu ultrapassar as previsões para o quarto trimestre de 2022 e aumentou em 14% a sua base de usuários pagos

Paula Alves
Por
Spotify
Spotify (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Nesta terça-feira (31), o Spotify divulgou o relatório financeiro do quarto trimestre de 2022. Embora recentemente a empresa tenha se deparado com desafios econômicos, que a levaram a anunciar um corte de cerca de 6% de sua força global, os dados divulgados são positivos. Ao todo, o streaming teve um aumento de 14% da sua base de assinantes, chegando a marca histórica de 205 milhões de usuários pagos.

O número superou as previsões realizadas pela própria empresa, que apontavam que o Spotify chegaria a casa dos 202 milhões de assinantes premium neste período.

Além disso, o serviço também conseguiu aumentar sua base de usuários ativos mensais (MAUs), chegando a 489 milhões de pessoas – um crescimento de 20% em relação ao terceiro trimestre de 2022.

Vale lembrar, que, embora não seja o streaming com a maior biblioteca de músicas, o Spotify figura como o serviço do gênero mais popular do mundo.

De acordo com os últimos dados compilados pelo Music Ally, ele lidera com uma larga vantagem em relação ao segundo e terceiro colocado: o Apple Music, que alcançou a marca de 60 milhões de assinantes em junho de 2019, e o YouTube Music, que possui 50 milhões.

Spotify supera expectativas e chega a marca histórica de 205 milhões de assinantes / Divulgação / Daniel Ek
Métricas do quarto trimestre de 2022 do Spotify (Imagem: Divulgação / Spotify)

Lucro não é a principal métrica do serviço

Além das métricas de assinantes reveladas, o Spotify anunciou que, nos últimos três meses, teve um prejuízo operacional de € 231 milhões (mais de R$ 1,2 bilhões). O valor é quase o mesmo atingido no trimestre anterior, quando o prejuízo foi de € 228 milhões.

Embora o número seja alto e reforce que a empresa vem passando por problemas financeiros – neste mês, o Spotify demitiu cerca de 600 profissionais da sua força global – o número ainda está abaixo do que foi projetado para o período, quando a expectativa era de que o prejuízo chegasse na casa dos € 300 milhões.

Além disso, diferente de outros serviços de streaming que passaram a colocar a receita da empresa como sua principal métrica, o Spotify ainda utiliza o número de assinantes como seu principal parâmetro de crescimento. O que mostra que, nesses termos, a empresa continua a crescer e apresentar resultados positivos.

Segundo a própria companhia, “encerramos 2022 com um forte desempenho no quarto trimestre e quase todos os nossos KPIs (Key Performance Indicator) superaram a orientação”.

Spotify atualiza interface da biblioteca no iOS e Android (Imagem: Divulgação)
Interface do aplicativo do Spotify (Imagem: Divulgação)

Para o primeiro trimestre de 2023, o Spotify projeta atingir a marca de 207 milhões de assinantes e arrendondar para 500 milhões o seu número de usuários ativos mensais (MAUs). Além disso, em termos operacionais, a plataforma espera reduzir as perdas financeiras, tendo “apenas” um prejuízo de € 194 milhões no período.

Com informações: Spotify e The Verge

Relacionados