A ordem recomendada para ver os filmes sobre a Suzane Richthofen

Na dúvida em começar por O Menino que Matou Meus Pais ou A Menina que Matou os Pais? Veja qual é a ordem que o diretor dos filmes recomenda

Paula Alves
Por

Lançados em 2021, O Menino que Matou Meus Pais e A Menina que Matou os Pais causaram repercussão desde o anúncio de suas gravações. Disponíveis no Amazon Prime Video, eles não possuem uma sequência exata em que devem ser vistos, mas contam, porém, com uma ordem recomendada pelo diretor.

6 filmes e documentários sobre crimes brasileiros para ver no streaming / Amazon Prime Video / Divulgação
A Menina que Matou os Pais (Imagem: Divulgação / Amazon Prime Video)

Dirigidos por Mauricio Eça e com roteiro de Ilana Casoy e Raphael Montes, O Menino que Matou Meus Pais e A Menina que Matou os Pais são dois longa-metragens nacionais sobre o assassinato do casal Manfred e Marísia von Richthofen, a mando de sua filha Suzane.

Um dos mais famosos crimes do país, seus acontecimentos foram retratados nos dois filmes em questão, que foram lançados juntos e possuem o mesmo elenco, mas mostram o crime sob dois pontos de vistas diferentes. Por isso mesmo, não há uma sequência exata dos filmes, e sim uma ordem recomendada por Mauricio para quem pretende maratonar as produções. Anote aí:

  1. O Menino que Matou Meus Pais
  2. A Menina que Matou os Pais

Antes de dar play no Prime Video, no entanto, o telespectador não pode perder de vista que o essencial é assistir às duas produções, independente da ordem escolhida. Isso porque os filmes trazem olhares diferentes sobre as situações que antecederam o homicídio e permitem assim que cada pessoa tire suas próprias conclusões sobre quem está falando a verdade ou ao menos está mais próximo dela.

YouTube video

Qual a diferença entre os filmes sobre Suzane Richthofen

Lançados diretamente no Prime Video, à princípio os títulos narram a mesma história: o relacionamento da jovem Suzane Richtofen (Carla Diaz), filha de um casal de classe média alta de São Paulo, com Daniel Cravinhos (Leonardo Bittencourt), um rapaz de origem humilde.

Não aprovado pela família da garota, o romance sobrevive mesmo assim e termina em assassinato, quando, em 31 de outubro de 2002, a mando de Suzane, Daniel e seu irmão Cristian matam os pais da jovem.

Todos esses acontecimentos, porém, são mostrados em O Menino que Matou Meus Pais sob o ponto de vista de Suzane, em uma versão da história em que a garota se deixa manipular por um jovem ambicioso, interessado na fortuna de sua família.

Já em A Menina que Matou os Pais é a vez do espectador conhecer a trama sob o ponto de vista de Daniel, em uma versão que mostra um rapaz trabalhador que se deixa manipular por uma garota infeliz, viciadas em drogas e que era abusada pelo pai.

A ordem recomendada para ver os filmes sobre a Suzane Richthofen / Prime Video / Divulgação
A menina que Matou os Pais (Imagem: Divulgação / Prime Video)

Com pouco mais de 1h20 de duração cada um, os filmes são baseados nos autos do processo Richtofen e são contadas em formato de flashback, acompanhando as declarações concedidas por Suzane e Daniel durante seu julgamento.

Paula Alves

Repórter

Paula Alves é jornalista especialista em streamings e cultura pop. Formada pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), antes do Tecnoblog, trabalhou por sete anos com jornalismo impresso na Editora Alto Astral. No digital, escreveu sobre games e comportamento para a Todateen e sobre cinema e TV para o Critical Hits. Apaixonada por moda, já foi assistente de produção do SPFW.

Relacionados

Relacionados