Início » Celular » Lumia 730 capricha nas selfies e no custo-benefício

Lumia 730 capricha nas selfies e no custo-benefício

Com preço oficial de R$ 699, modelo é uma opção para quem procura boa experiência no Windows Phone, mas sem gastar muito

Por
5 anos atrás
Nota Final 8.6

As imagens de autorretrato ganharam um termo próprio, selfie, por um motivo especial (e um tanto óbvio): o advento da fotografia digital tornou esta uma prática bastante difundida. O Lumia 730 é, digamos assim, um smartphone que leva este conceito muito a sério.

O modelo é equipado com uma câmera frontal mais parruda que a média (para uma câmera secundária) que visa justamente valorizar a tomada de selfies. Além disso, há alguns recursos de software que facilitam a tarefa e, dependendo das circunstâncias, até a deixam mais divertida.

Mas o Lumia 730 também é um dispositivo que tenta conquistar o usuário pela relação custo-benefício. O seu conjunto de hardware não está entre os mais avançados do mercado, por outro lado, não torna o modelo um smartphone essencialmente simplista: tela de 4,7 polegadas, processador quad-core Snapdragon 400 de 1,2 GHz e 1 GB de RAM fazem parte do pacote.

Externamente, o dispositivo possui traços que a gente reconhece facilmente em outros modelos da linha Lumia, mas este aspecto não o deixa menos apresentável.

Mas o que importa mesmo é saber se, no dia a dia, a experiência de uso do Lumia 730 é boa: o desempenho é satisfatório? A bateria dá conta do recado? As câmeras executam a contento as funções que lhe cabem? Me acompanhe neste review para descobrir.

Design e pegada

Ao ter o Lumia 730 em mãos, o primeiro detalhe que eu notei foi a sua leveza. O aparelho pesa 130 gramas. Não é o mais leve do mercado, certamente, mas a diferença é perceptível em relação aos “irmãos” Lumia 930 (167 gramas) e Lumia 830 (160 gramas).

Estes dois têm uma moldura metálica que, além de deixar seu visual bastante sofisticado, transmite sensação de robustez. Mas este componente também influencia no peso, ainda que pouco.

Lumia 730

No Lumia 730, as bordas e a traseira formam uma peça única. Não há metal ali, mas o material empregado – um policarbonato fosco (brilhante no modelo laranja) – é bastante suave e praticamente imune a marcas de dedos. Uma sujeirinha ou outra pode conseguir se fixar no componente, mas não há rebarbas ou proeminências que dificultem a sua remoção.

A textura, seja fosca ou brilhante, se não melhora a pegada, também não interfere nela. Na verdade, a característica que mais soma pontos neste aspecto é a curvatura das laterais: este detalhe torna o encaixe dos dedos ao redor do aparelho firme e confortável.

Lumia 730

Os lados superior e inferior são, em contrapartida, retos. O primeiro tem, ao centro, a entrada P2 para fones de ouvido. O segundo fica com a porta micro-USB. A lateral esquerda simplesmente não é usada, enquanto que a direita concentra os botões de liga/desliga e volume – é um detalhe irrelevante, mas eles me pareceram mais “moles” que o ideal.

Lumia 730

Sentiu falta de alguma coisa? Eu também (acho que os Lumia 930 e 830 me deixaram mal acostumado): o Lumia 730 não tem botão físico dedicado à câmera. Para um modelo tão receptível a fotos (selfies, sendo mais preciso), é uma ausência bastante sentida, mas compreensível se levarmos em conta que estamos falando de um smartphone de custo intermediário.

Os slots para o cartão microSD e chips das linhas telefônicas (o 730 é dual-SIM) ficam na parte interna. A tampa traseira envolve o aparelho de tal forma – do corpo, só a tela fica exposta – que é difícil acreditar que este componente é removível, assim como a bateria.

Lumia 730

A traseira em si é toda lisa, como você já notou. Ou quase: há uma elevação ao redor da câmera, mas tão discreta que você só a percebe tateando ou observando com muita atenção (faça o teste na imagem logo abaixo). Já as extremidades superior e inferior têm uma leve curvatura que as deixam ligeiramente mais finas.

Lumia 730

Lumia 730

Falando neste aspecto, a espessura agrada: o Lumia 730 tem 8,7 mm. Dá para transportá-lo confortavelmente no bolso.

Tela

A Microsoft equipou o Lumia 730 com uma tela de 4,7 polegadas e resolução de 1280×720 pixels. Uma combinação que me pareceu muito equilibrada: as dimensões são suficientes para visualizar imagens e textos com conforto e a densidade (316 ppi) torna a identificação de pixels muito difícil.

O visor possui tecnologia OLED, portanto, exibe preto “profundo” e cores bastante “vivas”, mas sem tornar a saturação um problema.

Lumia 730

Também não há o que reclamar dos níveis de contraste e brilho, que possibilitam a visualização satisfatória do conteúdo da tela até mesmo em situações de forte incidência de luz – como quando você caminha no parque em um dia ensolarado, por exemplo. Nos testes feitos em ambientes claros e escuros, o sensor de luminosidade propiciou os ajustes automáticos adequados para cada situação.

Observar a tela a partir de ângulos variados – útil para quando há várias pessoas juntas vendo fotos no aparelho, por exemplo – também não foi nenhum sofrimento.

Assim como tem feito com modelos mais simples da família Lumia, a Microsoft optou por não colocar os botões básicos do sistema – Voltar, Home e Pesquisar – de maneira fixa logo abaixo da tela. Estes foram incorporados à interface.

Lumia 730

Eu considero os botões fixos mais práticos. Nos virtuais, dependendo do aplicativo, você precisa dar um toquinho na tela para os botões aparecerem. Mas esta é uma questão de gosto pessoal: na prática, a integração dos botões à interface não prejudica a experiência de uso.

Sem e com a barra de botões

Sem e com a barra de botões

Um detalhe que me agradou bastante foi a minha dificuldade em deixar marcas de dedos no visor. Quer dizer, não é bem dificuldade: elas se fixam lá, mas não me pareceram tão perceptíveis quanto em outros Lumia já testados por este que vos escreve.

Software

Assim como o Lumia 830, o Lumia 730 chega às prateleiras com o Lumia Denim, um pacote de recursos complementares à atualização GDR 1 do Windows Phone 8.1.

Vários recursos bacanas são provenientes daí, como a ativação da assistente de voz com o comando “Hey, Cortana” (inicialmente, funcional apenas em modelos Lumia mais avançados, portanto, não é o caso do Lumia 730) e o Espaço de Aplicativos (App Corner), que permite a criação de uma tela inicial secundária formada por apps selecionados. O recurso é útil para criar um perfil customizado de trabalho ou para emprestar o aparelho a alguém.

Espaço de Aplicativos

Espaço de Aplicativos

A atualização de um dos melhores apps de fotos do momento, o Nokia Camera, também é uma das novidades disponíveis para o 730. Renomeado para Lumia Camera, o app ganhou poucas mudanças, mas está notoriamente mais rápido no processamento de imagens.

Lumia Camera

É uma pena o Lumia 730 não contar com o Glance. Quando testei o Lumia 830, pude constatar que o recurso é mesmo relevante. A ferramenta exibe horas, data e notificações na tela de bloqueio consumindo o mínimo de energia. É realmente útil visualizar estas informações sem ter que entrar no sistema ou apertar o botão de liga / desliga.

Câmeras

Câmeras frontais sempre serviram a dois propósitos: registrar autorretratos e, principalmente, permitir ao usuário participar de videoconferências a partir de serviços como Skype e Hangouts. Como tirar fotos sem olhar para a tela é uma experiência ruim e conversas por vídeo precisam ser otimizadas ao máximo para poupar largura de banda, nunca houve grande preocupação dos fabricantes em implementar câmeras frontais mais avançadas.

Lumia 730

Mas as selfies deram uma nova perspectiva para as câmeras na frente do smartphone e o Lumia 730 é um dos primeiros modelos que vêm para atender a este “chamado”. E o faz com maestria.

Além de 5 megapixels, abertura de f/2,4 e gravação de vídeos em 1080p, a câmera frontal do Lumia 730 possui uma lente grande-angular que propicia um amplo campo de visão. Na prática, isso significa que, se você tirar uma “foto de galera”, terá mais facilidade para fazer todo mundo caber na imagem.

Como se não fosse suficiente, o app Lumia Selfie (que não é exclusividade do 730, você pode instalá-lo em seu Lumia inclusive para usá-lo com a câmera traseira) dá mesmo aquela ajuda. Você pode editar as dimensões da imagem (deixá-la quadrada, por exemplo), ajustar o brilho, aplicar efeitos, entre outros.

Lumia Selfie

Lumia Selfie

Além de fácil de usar, o Lumia Selfie é rápido e conta com um temporizador que dispara a foto 2, 5 ou 10 segundos depois que você clicar no botão correspondente. Também dá para tirar selfies automaticamente, basta seguir as instruções da câmera. Para seres nada fotogênicos como eu, esta função “quebra um galhão”.

A qualidade das imagens também agrada, pela fidelidade de cores e o pouco ruído. Nos ambientes com baixa iluminação, os ajustes automáticos conseguem amenizar a falta de flash na frente, mas sem fazer milagres. A galeria abaixo mostra algumas imagens feitas com a câmera frontal.

A câmera traseira, por sua vez, tem 6,7 megapixels, lente Carl Zeiss, f/1,9 de abertura, sensor de 1/3,4 polegadas e flash LED. Como é possível notar, esta não é uma câmera das mais avançadas. Mesmo assim, ela consegue desempenhar bem o seu papel, especialmente se levarmos em conta a categoria intermediária do Lumia 730.

Lumia 730

Eventualmente, você pode encontrar alguma perda de nitidez e cores excessivamente saturadas em alguns pontos das fotos, mas nada potencialmente desabonador. A abertura de f/1,9 permite mais captura de luz, o que facilita a obtenção de boas imagens em ambientes internos ou ao entardecer, por exemplo.

Foto com a câmera traseira do Lumia 730

Foto feita com a câmera traseira do Lumia 730

Foto com a câmera traseira do Lumia 730

Foto com a câmera traseira do Lumia 730

Na gravação de vídeos, é possível fazer registros com até 1080p e 30 frames por segundo, como mostra o exemplo a seguir.

De modo geral, o único aspecto digno de alguma lamentação em relação às câmeras é a ausência do botão físico de disparo. Mas dá para viver bem sem ele.

Desempenho

Como você já sabe, o Lumia 730 é equipado com um processador quad-core (núcleos Cortex-A7) Snapdragon 400 de 1,2 GHz, GPU Adreno 305 e 1 GB de RAM.

Esta combinação está longe de ser a mais avançada do mercado, mas se dá bem com o Windows Phone 8.1 – por si só, uma plataforma bastante otimizada no consumo de recursos – e com a proposta de “bom e barato” do Lumia 730.

Prova disso é que o aparelho executou bem todos aplicativos testados, inclusive os mais exigentes, como o jogo Asphalt 8: Airborne, que quase sempre figura em nossos reviews. Assim como no Lumia 830, que têm o mesmo conjunto de SoC e RAM, o game só apresentou alguns sinais de esforços na presença de muitos itens na tela. Mas foram “congeladas” tão discretas que quase passaram despercebidas.

Lumia 730

De modo geral, só uma ocasional demora em abrir aplicativos e recursos pesados lembrará o usuário de que dentro do Lumia 730 há um processador não muito avançado.

Nos momentos de trabalho intenso, você poderá notar algum aquecimento na parte traseira do aparelho (como acontece com boa parte dos smartphones), mas nada que impeça o seu uso. Dos modelos mais recentes da linha Lumia, o 930 continua sendo o que mais perde pontos neste aspecto (mas, novamente, não é nada que interfira na utilização diária).

Para armazenamento de dados, o modelo oferece 8 GB, com pouco mais da metade deste total disponível para o usuário. É uma capacidade dentro da média. Se você precisar de mais, pode recorrer a um cartão microSD de até 128 GB.

Bateria

Se você não exagerar em jogos e aplicativos exigentes, os 2.200 mAh da bateria do Lumia 730 serão suficientes para o smartphone aguentar um dia inteiro afastado das tomadas.

Lumia 730

Executei as seguintes atividades para avaliar a autonomia: filme Bastardos Inglórios (1h52min) via Netflix com a tela no brilho máximo, 30 minutos do jogo Asphalt 8: Airborne, 2 horas de música via MixRadio com alto-falante ativado, HERE Maps por quase 40 minutos em um percurso de carro, 20 minutos de conversa no Skype (também via Wi-Fi) e 10 minutos de ligação.

Estes testes foram feitos com a bateria em 94%. No final do dia, a carga estava em 29%.

Na recarga, o Lumia 730 levou 2h38min para ir de 10% a 100%, ou seja, está dentro da média.

Conclusão

O 730 não é o Lumia mais bonito do mercado (o que não quer dizer que seja feio), muito menos o mais sofisticado. Mas, inegavelmente, é o modelo que se sobressai no aspecto em que é mais difícil encontrar equilíbrio: a relação custo-benefício.

No Brasil, o aparelho tem preço oficial de R$ 699. Mas alguns varejistas já o oferecem por valores próximos a R$ 600. E, desta vez, há mais opções de cores por aqui: além do branco testado no review e do preto, também é possível encontrá-lo com tampa laranja.

Lumia 730

Com precisão quase “cirúrgica”, a Microsoft soube separar os elementos certos e concentrar esforços nos itens que mais fazem diferença na experiência de uso.

Consequentemente, os botões fixos do sistema e da câmera não deram as caras, o acabamento externo é de plástico e o hardware, de básico para intermediário.

Por outro lado, a tela apresenta ótima qualidade, o aparelho se encaixa bem nas mãos, a câmera traseira entrega resultados satisfatórios e o sistema operacional é estável e otimizado o suficiente para não exigir especificações mais avançadas. São os aspectos que mais importam, não?

Além do equilíbrio alcançado, há o diferencial: a câmera frontal. A Microsoft podia apenas ter colocado um sensor com mais megapixels ali, mas se preocupou com os detalhes que tornam selfies e videoconferências mais práticas – lente grande angular e o app Lumia Selfie, em especial.

Sendo assim, vem a inevitável pergunta: será que o Lumia 730 consegue enfrentar a principal referência do segmento, o Moto G? Acredito que sim. No final das contas, o fator que acabará pesando mais na escolha do usuário é, provavelmente, as suas expectativas em relação à plataforma de cada modelo.

Lumia 730

Para quem pretende usufruir de serviços 4G, vale a pena esperar um pouquinho para pegar o Lumia 735. O modelo é idêntico ao Lumia 730, exceto pela compatibilidade com LTE e pelo suporte a apenas um chip SIM.

De acordo com a Microsoft, o Lumia 735 chega ao mercado brasileiro no final do mês com preço sugerido de R$ 899.

Ao optar por um ou outro, lembre-se de comprar ou reutilizar cabo USB e fones de ouvido. Assim como têm sido feito com outros smartphones atuais da Microsoft, nenhum destes itens acompanha os Lumia 730 e 735.

PRÓS

  • Câmera frontal com 5 megapixels e lente grande-angular
  • Tela OLED com cores vivas e níveis satisfatórios de brilho
  • Excelente relação custo-benefício

CONTRAS

  • Não é imprescindível, mas o botão físico de câmera seria bem-vindo
  • Incompatibilidade com o Lumia Glance
Nota Final 8.6
Design
8
Tela
9
Câmera
9
Desempenho
8
Software
8
Bateria
9
Conectividade
9

Especificações técnicas

  • Bateria: 2.200 mAh;
  • Câmeras: traseira de 6,7 megapixels, frontal de 5 megapixels;
  • Conectividade: 3G, Wi-Fi 802.11n, GPS, NFC, Bluetooth 4.0 e micro-USB 2.0;
  • Dimensões: 134,7×68,5×8,7 mm;
  • GPU: Adreno 305;
  • Memória externa: microSD de até 128 GB;
  • Memória interna: 8 GB (pouco mais de 4 GB livres);
  • Memória RAM: 1 GB;
  • Peso: 130 gramas;
  • Plataforma: Windows Phone 8.1 com Lumia Denim;
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 400 quad-core (Cortex-A7) com 1,2 GHz;
  • Sensores: acelerômetro, bússola, giroscópio e proximidade;
  • Tela: OLED de 4,7 polegadas com resolução de 1280×720 pixels (316 ppi) e proteção Gorilla Glass 3.