Início » Computador » Lenovo Ideapad 320: o modelo básico para os exigentes

Lenovo Ideapad 320: o modelo básico para os exigentes

Notebook da Lenovo tem processador Intel Core i7, 8 GB de RAM e placa gráfica dedicada da NVIDIA

Por
1 ano atrás
Nota Final 7.7

Os notebooks da Lenovo são populares no mercado brasileiro, impulsionados principalmente pela linha Ideapad, que engloba os modelos mais acessíveis da fabricante chinesa. Um deles é o Ideapad 320, que atende a diversos públicos com suas diferentes especificações de hardware.

Passei os últimos dias testando a versão de 15 polegadas com processador Intel Core i7 de 8ª geração, 8 GB de RAM, 1 terabyte de disco rígido e chip gráfico NVIDIA MX150. Será que vale a pena? Eu conto tudo nos próximos parágrafos.

Design e acabamento

A linha Ideapad 320 já está no mercado há anos, com o mesmo design simples e discreto. O acabamento externo é todo feito de plástico fosco na cor cinza, enquanto a parte interna também apresenta plástico, mas com um acabamento que tenta imitar aço escovado.

Ter acabamento fosco é ótimo, uma vez que arranhões passam despercebidos com maior facilidade. Ao mesmo tempo, as impressões digitais e marcas de mãos ainda ficam no produto, e não há muito como fugir disso.

Eu tentei, mas aquelas marcas de dedo não saíram nem pra tirar a foto.

A conectividade se concentra no lado esquerdo do notebook, com conector do adaptador de energia, porta Ethernet (com uma engenhosa porta que abre para o padrão RJ-45), HDMI, duas entradas USB-A, conector de fone de ouvido de 3,5 mm, uma USB-C e leitor de cartão SD. Também se encontra ali um botão de reset que pode ser acionado com um objeto pontiagudo, algo raro em notebooks.

Na lateral direita há apenas o slot para trava tipo Kensington e uma tampa falsa para cobrir o buraco onde ficaria um leitor óptico, que não existe na unidade em questão.

O modelo com tela de 15,6 polegadas pesa 2,05 kg e tem 22,9 mm de espessura. Não é um notebook leve e nem compacto; uma borda menor na tela provavelmente permitiria um tamanho reduzido. A espessura também deixa o Ideapad 320 longe da categoria dos ultrafinos.

Hardware e desempenho

A variante testada é a 81G30000BR. Ela conta com processador Intel Core i7-8550U com quatro núcleos de 1,8 GHz, podendo chegar a 4 GHz com Turbo Boost. De fábrica, há 8 GB de RAM, sendo 4 GB soldados e outros 4 GB num slot removível DDR4 2.133 MHz. É possível colocar até 16 GB no slot removível, deixando o computador com 20 GB de RAM.

Ele também conta com uma placa gráfica NVIDIA GeForce MX150 com 4 GB DDR5, o que é um excelente diferencial para quem precisa rodar aplicações gráficas ou quer jogar algo não muito pesado.

No geral, o notebook possui excelentes especificações, mas isso não significa que ele tenha um excelente desempenho — a culpa disso é a presença de armazenamento em HD em vez de um SSD. Até mesmo tarefas simples como navegar por pastas no Windows Explorer exigem certa paciência. É muito comum abrir o Gerenciador de Tarefas do Windows e encontrar a atividade de disco beirando a 100%, mesmo com tarefas básicas.

O HD tem 1 terabyte de armazenamento e velocidade de rotação de 5.400 RPM. Testes utilizando o CrystalDiskMark 6.0.1 apontaram 91,34 MB/s de velocidade de leitura e 62,63 MB/s para escrita, utilizando uma amostra de 32 GB. Com uma amostra de 2 GB, os resultados são ainda piores. Não bastasse isso, o HD também é bem barulhento mesmo em momentos de inatividade. Se você pensa em comprar um Ideapad 320, sugiro comprar um SSD e trocá-lo por conta própria o mais rápido possível.

Para quem gosta de benchmarks sintéticos, o Ideapad 320 desse review atingiu 4.685 pontos em singre-core e 15343 pontos em multi-core no Geekbench 3. No 3DMark, o notebook chegou a 1.068 no Time Spy 1.0 e 10.320 pontos no Cloud Gate 1.1. Todos os testes foram realizados com os drivers de fábrica, pré-instalados pela Lenovo.

Tela, teclado e trackpad

O modelo testado pelo Tecnoblog apresenta uma tela de 15,6 polegadas, com tratamento antirreflexo e resolução Full HD. A qualidade é decente. Mesmo se tratando de um painel TN, o ângulo de visão não decepciona. As cores são equilibradas: não são tão vibrantes, mas ao mesmo tempo não são lavadas.

O maior ponto negativo ao meu ver é o brilho máximo, que poderia ser mais forte. Talvez isso incomode quem trabalha em ambientes com muita iluminação, mas não deve ser um problema no dia a dia de um usuário doméstico.

O teclado do Ideapad não foge muito do padrão da categoria. A Lenovo optou por incluir também o teclado numérico, ótimo para quem trabalha muito com números e planilhas. Mas a falta de teclas retroiluminadas é um ponto negativo — e algo presente em diversos notebooks de marcas concorrentes.

Já o trackpad é algo que incomoda. Além de ter um clique muito rígido, ele é pouco preciso. Por diversas vezes cliquei no botão direito e o dispositivo acionou como se tivesse clicado com o botão esquerdo. O que ajudou foi o painel de configuração da ELAN, que permite configurar cada tipo de ação no trackpad e assim consegui remapear o botão direito para um clique com dois dedos. Mesmo assim, continuei passando raiva e apelei para um mouse sem fio depois de muita insistência.

Bateria

O Ideapad 320 tem uma bateria não removível de duas células com 30 Wh. Na prática, não espere muita coisa: dificilmente você atingirá mais do que três horas de uso mesmo utilizando tarefas básicas.

Foi o caso no meu teste, em que fiz navegação leve pela web usando o Opera, ouvindo uma música pelo Spotify com fone de ouvido e ocasionalmente respondendo emails pelo aplicativo Newton. Em outro teste, fui editar umas fotos de viagem utilizando o Adobe Lightroom e a bateria caiu de 100% a 10% em menos de uma hora e meia.

Mas um detalhe que vale a pena mencionar é a fonte de alimentação. Ela é compacta e tem um único fio, como se fosse um carregador de celular. Para quem transporta o notebook com frequência, isso é uma mão na roda, pois ocupa pouco espaço na mochila e é um fio a menos para embolar sozinho. Uma tira de velcro está presente e ajuda muito na hora de organizar o cabo.

Demais observações

  • O notebook possui uma webcam com resolução HD. A definição não é boa, mas quebra um galho em conferências e chamadas de vídeo.
  • Um grande diferencial é o leitor de digitais, que se encontra abaixo do teclado do lado direito. Ele se integra com o Windows Hello e funciona muito bem. Fiquei com vontade de ter isso no meu notebook.

  • O modelo testado apresenta placa Wi-Fi compatível com padrão 802.11ac. O problema é o padrão 1×1, que só permite até o máximo de 433 Mb/s teóricos.
  • A Lenovo incluiu dois alto-falantes de 1,5 watt com certificação Dolby Audio. Eles estão localizados na parte inferior, próximo da borda da tampa. A qualidade de som não é ruim, mas também não impressiona.
  • O Windows 10 da Lenovo não veio com muitos softwares desnecessários e é fácil remover todos eles.

Conclusão

O Ideapad 320 testado tem preço sugerido de R$ 4.359, mas no momento da publicação é possível encontrá-lo por cerca de R$ 3,6 mil. O produto apresenta boas especificações técnicas e deve atender perfeitamente a maioria dos usuários domésticos e também mais exigentes, como desenvolvedores, designers e quem utiliza aplicações mais pesadas.

Mas não posso deixar de afirmar que desempenho final é abaixo do esperado para um notebook dessa categoria. O motivo é a ausência de SSD. A Lenovo errou em não incluir esse tipo de memória para esse modelo, que entrega melhores tempos de resposta. Infelizmente, diversas fabricantes têm cometido o mesmo erro com notebooks da categoria, deixando a cargo do usuário comprar a peça e fazer o upgrade.

Com um SSD no lugar de um HD, tenho certeza que o Ideapad entregaria um desempenho excelente. Na data da publicação desse post, é possível encontrar unidades de 240 GB por cerca de R$ 300.

De acordo com a própria Lenovo, o cliente pode fazer upgrade tanto de RAM como de armazenamento sem violar a garantia, contanto que as outras peças do computador não sejam danificadas. A empresa também informa que não dá garantia para as peças modificadas pelo cliente.

O peso, tamanho, qualidade do trackpad e autonomia de bateria são fatores que devem afastar usuários que precisam de mobilidade constante, mas o Ideapad pode ser útil para quem deixa o notebook em um único lugar na maior parte do tempo ou se movimenta pouco com o computador. O teclado é confortável e não exige gambiarras para digitar alguns tipos de caracteres, e a tela tem uma boa qualidade no geral.

Lenovo Ideapad 320

PRÓS

  • Bom processador e GPU
  • Leitor de digitais facilita muito a vida
  • Tela com qualidade decente

CONTRAS

  • Faltou um SSD no lugar do HD
  • Bateria com baixa duração
  • Trackpad pouco responsivo
Nota Final 7.7
Design
7
Tela
9
Teclado
9
Touchpad
6
Desempenho
7
Bateria
7
Software
9

Especificações técnicas

  • Processador: Intel Core i7-8550U com quatro núcleos de 1,8 GHz (até 4 GHz com Turbo Boost) e 8 MB de cache
  • Memória: 8 GB de RAM, sendo 4 GB soldados na placa-mãe e outros 4 GB DDR4 2.133 MHz (expansível até 20 GB)
  • Armazenamento: HD de 1 terabyte, 5.400 RPM
  • Placa gráfica: Nvidia GeForce MX150 4 GB GDDR5 e Intel UHD Graphics 620
  • Tela: 15,6 polegadas, painel TN, resolução Full HD (1920×1080 pixels)
  • Conectividade: Wireless 1×1 AC, Bluetooth 4.1, Gigabit Ethernet
  • Bateria: duas células, 30 Wh
  • Sistema operacional: Windows 10 Home Single Language
  • Dimensões: 378 x 260 x 22,9 mm (largura x profundidade x altura)
  • Peso: 2,06 kg