Início » Internet » O que é criptomoeda?

O que é criptomoeda?

Entenda o que é criptomoeda, como elas funcionam e conheça três exemplos entre as mais populares, incluindo o Bitcoin

Ronaldo Gogoni Por
05/11/2019 às 13h00

Uma criptomoeda é uma moeda virtual, que pode ser obtida por mineração com o seu computador ou comprada em sites de carteiras digitais. Hoje, diversas operações de compra e venda de produtos e serviços podem ser pagos com criptomoedas, que são uma opção ao dinheiro tradicional (no que diz respeito a fazer transações digitais).

MichaelWuensch bitcoin / o que é criptomoeda

O que é criptomoeda?

Uma criptomoeda é uma moeda virtual que não possui representação física — ou seja, lastro. Ela é gerada através de uma rede de milhares de computadores, que usam seu poder computacional para realizar cálculos de autenticação. Cada unidade da criptomoeda é validada por uma cadeia de blocos criptografados, o blockchain, que garante a confiabilidade da transação.

Uma vez que uma criptomoeda é minerada e disponibilizada, frações delas são cedidas aos donos das máquinas que colaboraram com os cálculos. Tais moedas virtuais não são controladas por nenhum Banco Central — o que aumenta a desconfiança geral das autoridades sobre a categoria — e, em tese, qualquer um pode usar um computador para minera-las. No entanto, é mais recomendado (e menos custoso) adquirir as cifras através de carteiras virtuais.

Hoje, diversos produtos e serviços podem ser pagos com criptomoedas, através de aplicativos específicos que realizam as operações financeiras.

Exemplos de criptomoedas

Existem diversos tipos de criptomoedas, mais ou menos populares, mais ou menos seguras, mantidas por empresas ligadas ao mercado financeiro, redes sociais ou até governos. Para não sair do foco, explicamos aqui três entre as mais populares e que estiveram em evidência nos últimos tempos.

1. Bitcoin

Bank Bitcoin / Pexels

O Bitcoin é a criptomoeda mais popular, por ter sido a primeira a ser criada. O artigo que descrevia seu funcionamento foi publicado em 2008 por "Satoshi Nakamoto" (provavelmente um pseudônimo, ele nunca foi identificado em definitivo) e o software de mineração foi lançado em 2009. De lá para cá, o valor da moeda já oscilou enormemente, atingindo picos de até US$ 14 mil e quedas fenomenais ao longo da história, sendo cotado na casa de centavos. O sucesso do bitcoin incentivou a criação de mais criptomoedas.

2. Libra

Facebook Libra

O Libra é a criptomoeda do Facebook, anunciada em junho de 2019. Ela seria lastreada em moedas reais, como dólar e iene, poderia ser gasta em aplicativos do grupo, como WhatsApp e Messenger e qualquer um poderia compra-la com dinheiro real, inclusive reais. Com lançamento previsto para 2020, a Libra vem desde o anúncio perdendo apoiadores, por conta da pressão de governos em regular as criptomoedas.

3. Petro

O Petro é uma criptomoeda bem diferente: ela é emitida pelo Banco Central da Venezuela e foi criada como forma de conter a crise financeira pela qual o país passa. O lastro dela é o petróleo, o que faz um petro equivaler ao preço de um barril (US$ 57, valor de 05/11/2019), mas também é ligada ao bolívar soberano, uma nova moeda criada em 2018.

O presidente da Venezuela Nicolás Maduro vem desde a criação do petro pressionando bancos e empresas para que aceitem a criptomoeda, como forma de viabilizar uma possível retomada da economia local.