Início » Legislação » Anac abre investigação sobre drone de pizzaria em São Paulo

Anac abre investigação sobre drone de pizzaria em São Paulo

Bairro de São Paulo filmado faz parte da área de restrição do aeroporto de Congonhas e até a DJI limita a altitude de operação

André Fogaça Por

A rede americana de pizzaria Domino’s utilizou um drone para erguer um cartaz em uma área da cidade de São Paulo, chamando atenção da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e que está investigando o uso deste tipo de aeronave justamente em uma região de restrição de voo.

acao dominos drone

Diferente do que fez recentemente o iFood, que já testou a entrega de pedidos com drones, a pizzaria utilizou a aeronave não tripulada para fazer propaganda da própria marca, oferecendo um cupom de desconto que era visto pelas pessoas que estavam nas ruas e nas sacadas dos prédios.

Em um vídeo divulgado pela própria rede, um drone parecido com um Phantom 3 Standard é exibido com a faixa. Em comunicado para a imprensa, a Anac diz que recebeu uma denúncia e já está investigando se todas as regras de voo foram obedecidas, inclusive a que restringe a operação dos drones no bairro de Pinheiros, que está visível até mesmo no aplicativo que controla os aparelhos da DJI, fabricante do provável drone utilizado, além de ser informação de acesso livre pelo site da empresa.

area ctr congonhas guarulhos drone

Além do próprio alerta da fabricante do drone, que limita a altitude de voo para 60 ou 150 metros, dependendo da área do bairro de Pìnheiros, toda a região do bairro e seus vizinhos estão em uma região de tráfego controlado do aeroporto de Congonhas, conhecida como CTR. Este local, que na cidade de São Paulo existe nas proximidades de Congonhas e do aeroporto de Guarulhos, é utilizado por aviões para manobras diversas como aproximação e decolagem. O voo de um drone dentro desta área não é proibido, mas depende de autorização extra.

No caso do Phantom 3 Standard utilizado na ação, o drone se encaixa na classe 3 da Anac, que comporta aeronaves não tripuladas que decolam entre 250 gramas e 25 quilos, o que inclui todo o drone (aeronave, bateria, cartão de memória…) e sua carga no momento da decolagem – o cartaz está na somatória deste peso total. A Anac, neste caso, exige registro do drone e todo voo feito acima de 120 metros de altitude precisa de o projeto aprovado pela agência.

drone dominos perto de predios

Um ponto que pode ter sido o alvo da investigação é que a Anac obriga que os drones voem em uma distância maior do que 30 metros de prédios e de pessoas não envolvidas na operação – 30 metros é a altura média de um prédio de 10 andares. Distância que aparentemente não foi respeitada em algumas tomadas da peça publicitária, como na imagem acima.

Com informações: Mobile Time.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Plácido (@Daniel_Placido)

Se a ideia era marketing saiu muuuito melhor que o planejado!
Agora resta saber o preço que isso vai custar…