Início » Jogos » Epic, de Fortnite, diz que Google abusa de poder de monopólio

Epic, de Fortnite, diz que Google abusa de poder de monopólio

Após banimento de Fortnite da Play Store, Epic Games volta a acusar Google de monopólio

Emerson Alecrim Por

Não é só a Apple que está enfrentando a Epic Games nos tribunais. O Google também. Uma audiência para tratar do conflito foi marcada para a próxima quinta-feira (8), mas a companhia responsável pelo jogo Fortnite já partiu para o ataque: ela acusou novamente o Google de abusar de sua posição de monopólio no mercado de sistemas operacionais móveis.

Fortnite / Epic Games (Foto: Divulgação)

Fortnite foi removido das duas maiores lojas de aplicativos do mundo: App Store e Google Play Store. Em ambos os casos, o problema tem relação com uma taxa de 30% que Apple e Google cobram sobre compras realizadas dentro de apps distribuídos pelos mencionados serviços.

Para a Epic Games, essa porcentagem é muito alta, opinião que é compartilhada com várias outras companhias. Não por acaso, a desenvolvedora se uniu a empresas como Spotify, Deezer e Tile em uma coalizão que questiona a taxa de 30% da App Store.

No que diz respeito ao Google, a Epic Games abriu um processo contra a companhia em agosto na tentativa de reverter o banimento de Fortnite na Play Store. Por sua vez, o Google vem tentando, desde o mês passado, fazer o caso ser arquivado.

Nesta semana, ambas as companhias tiveram que protocolar uma declaração para que o assunto possa ser tratado judicialmente na próxima quinta-feira. Em sua argumentação, a Epic Games reafirmou que o Google tira proveito do seu monopólio no mercado de sistemas operacionais móveis para manter o domínio da distribuição de aplicativos para Android.

Fortnite fora da Google Play Store

Em complemento, a desenvolvedora declarou que o Google adota uma série de medidas para desencorajar downloads de aplicativos fora da Play Store e que Fortnite foi banido por concorrer com o sistema de faturamento da loja.

Já o Google rebate dizendo que não promoveu nenhuma retaliação à Epic Games e qualquer consequência em função do banimento de Fortnite é de responsabilidade da própria desenvolvedora.

Coincidência ou não, nesta semana, o Google endureceu as regras sobre compras feitas em aplicativos distribuídos via Play Store. Aos desenvolvedores contrários à taxa de 30%, a empresa explica que eles têm a opção de recorrer a outras lojas de aplicativos disponíveis para Android.

Com informações: Android Central.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@wellerstz

sei que não é o melhor caminho, mas creio que um bom método de cobrança seria além do próprio do google tivesse um deles tb, desde que fossem o mesmo valor e uma porcentagem fosse ao dono da loja, já que está hospedado na plataforma dele.

se isso existisse eu não colocaria meus dados pra qualquer aplicativo, então a loja seria um meio confiável pra passar essas informações

Sérgio (@trovalds)

E eles vão mesmo ficar nessa teimosia de “taxa alta”. Enquanto isso Fortnite está perdendo cada vez mais espaço e a EPIC vendo o seu faturamento minguar cada vez mais.

Acho que eles preferem 100% de nenhum faturamento já que estão banidos das principais lojas.

@RODRIGO

Acredito que seria melhor haver às empresas tech autonomia das principais lojas de apps – Play Store e App Store! Investir bastantemente em APKs e PWAs poderia ser primordial!!

@RODRIGO

Independência das lojas de apps e investimento maciço em APKs e PWAs poderia contornar esta situação acalorada?!

Sérgio (@trovalds)

Do lado do Android já existem lojas além da Play Store. Mas o alcance é pequeno demais a ponto da EPIC tentar promover-se nelas. O que sobrou é partir pra cima da Apple e agora do Google.

O problema não é das plataformas que disponibilizam os aplicativos em sim das empresas que estão vendo o faturamento cair ou que não dão lucro. Não vai ser 30% a mais de faturamento (se em uma utopia as lojas não cobrassem nada) que vão ser a tábua de salvação dessas empresas.

Alfred Newman Viola (@Alfred_Newman_Viola)

a Play Store eh um “shopping”, cobra 30 % de comissao. Nao quer pagar, pode vender no seu site, " uma loja de rua", a menos que VOCE SEJA REFEM do IOS, nesse caso , lamento.

Bruno (@Unknown)

A cara de pau da epic é sem precedentes.

teo venier (@teo_venier)

Estranho a epic falar de monopólio! Pq a epic então faz monopólio dos jogos para PC? Eu quero jogar Crysis remaster no PC comprando na steam, mas a epic monopoliza o mercado de PC e não permite eu usar outra loja pra comprar jogos.
Epic é realmente contra monopólio ou só está se fingindo?

sir kazu (@Duko)

o epic não é realmente contra monopólio, só gosta de monopólio dos jogos para pc e quer crescer para ter própria monopólio dos lojas dos apps, por isso a epic está reclamando. cara o epic só complica criando monopólio dos jogos para pc. enfim a hipocrisia do epic.