Início » Celular » Lumia não é bom o suficiente para peitar Android e iPhone, informa agência

Lumia não é bom o suficiente para peitar Android e iPhone, informa agência

Avatar Por

“Ninguém vem a uma loja procurando por um Windows Phone.” Esse é o relato de um executivo de operadora de telefonia europeia em um relato exclusivo, sem revelar fontes, ao site da Reuters. A agência de notícias reporta que os aparelhos da Nokia em especial, os Lumias 710, 800 e 900, decepcionam em uma pesquisa feita com lideranças das principais telecoms do velho continente.

A reportagem assinada por Leila Abboud e Georgina Prodhan levanta uma série de pontos que colocam a grande aposta da Nokia no sistema móvel da Microsoft em dúvida. Em resumo, a Reuters diz que “a aposta em desafiar a dominância do iPhone e do Android falhou em convencer as operadoras de telefonia na Europa”.

No texto, a mesma fonte que dá a declaração que abre este artigo diz o seguinte: “Se os Lumias, com mesmo hardware, viessem com Android em vez do Windows, seria muito mais fácil de vendê-los”. Ainda que a Nokia reporte vendas festivas da linha Lumia, a mesma companhia já avisou que os acionistas podem esperar um desempenho mais ou menos quando saírem os próximos resultados financeiros.

Situação complicada para os Lumias

Outro executivo, de outra operadora europeia, disse sob anonimato que seria bom para as empresas do setor se a dominância da Apple fosse reduzida. Essa resignação em torno da empresa da maçã se deve às barganhas que Tim Cook e sua equipe impõem às operadoras, como o número de aparelhos que devem ser comprados e a margem de lucro que praticam, bem como os subsídios oferecidos aos clientes.

Mesmo com a relação complicada diante da Apple, as operadoras consultadas pela agência dizem que a Nokia decepcionou em alguns sentidos. Por exemplo, ao lançar o Lumia 800 com problemas na bateria (solucionado por uma recente atualização de software). Dizem também que os produtos têm preço acima da média, visto que não são exatamente inovadores.

De acordo com a Reuters, as operadoras pagam algo entre 600 e 700 euros, enquanto smartphones da Samsung rodando Android saem na faixa de 300 a 500 euros. A agência diz que os Lumias custavam cerca de 220 euros no último trimestre.

De fato, o caminho escolhido pela Nokia não é dos mais fáceis. O Windows Phone — leia o miniblog Abrindo Janelas com as nossas experiências pessoais de uso do sistema — chega ao mercado depois que iPhone e Android já tinham posição dominante no mercado. Para completar, os produtos não são inovadores (opinião que compartilho com os executivos citados) e parecem custar muito no mercado europeu. É, Stephen Elop, dessa vez complicou.

A informação que tenho da Nokia Brasil é que o lançamento do Lumia foi um dos maiores da história da empresa neste país tropical e certamente o maior dos últimos anos. Falta saber como anda a vendagem dos Lumias nas lojas próprias e nas operadoras.