No começo do ano o Megaupload foi fechado por autoridades americanas e seu criador, Kim Dotcom, preso. Depois de pagar a fiança, ele foi liberado e algum tempo depois começou a planejar a volta aos negócios online. Especificamente, Dotcom tem dito que o “próximo Megaupload” será incrivelmente melhor do que o anterior, sem revelar muitos detalhes. Ontem criador do site soltou mais algumas informações sobre o futuro serviço.

Os detalhes foram publicados em frases de até 140 caracteres no seu perfil da rede social apropriada para esse tamanho de texto. Ele diz que o novo Megaupload vai ser “Maior. Melhor. Gratuito e protegido de ataques. Evolução!”. Para tanto, Dotcom diz que “estamos construindo uma rede global enorme”, que não deverá sair do ar caso um conjunto de servidores seja apreendido pelo FBI.

Além disso o novo Megaupload vai ser amigável também para desenvolvedores. Kim diz que “a API do Megaupload vai fornecer poderes incríveis” e continua de nada megalomaníaca ao citar que “Nossa API e suas ferramentas para o Megaupload irão mudar o mundo”. Ele garante que o novo serviço terá criptografia, “privacidade total” e pede para que desenvolvedores entrem em contato com ele para acessar a API antes dela ser disponibilizada. Para terminar, Dotcom diz que “Eu vou virar esse mundo de cabeça para baixo”.

Essa é a primeira vez que Dotcom faz tantas promessas de uma só vez, mas eu fico um pouco relutante em acreditar nelas. Eu sei que ele tem os recursos e a tecnologia para criar um serviço maior e melhor, mas até aparecer algo palpável (ou pelo menos visitável de um navegador web), ficarei com o pé atrás.

Com informações: TorrentFreak.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Rafael Silva

Rafael Silva

Ex-autor

Rafael Silva estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Como redator, produziu textos sobre smartphones, games, notícias e tecnologia, além de participar dos primeiros podcasts do Tecnoblog. Foi redator no B9 e atualmente é analista de redes sociais no Greenpeace, onde desenvolve estratégias de engajamento, produz roteiros e apresenta o podcast “As Árvores Somos Nozes”.

Relacionados