Arquivo Internet

Google Docs ganha nova ferramenta de discussão

As discussões nos documentos agora ficam mais controladas e com registro aprimorado.

Rafael Silva
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Com o lançamento do serviço de edição de documentos Google Docs, também veio incluída a característica de colaboração, importada diretamente da Writely, empresa que o Google comprou. Diferentes usuários do serviço podiam acessar um documento e fazer alterações em qualquer parte dele. Com o passar dos anos essa característica foi sendo aperfeiçoada e ganhou também um confuso sistema de comentários. Hoje esse sistema foi melhorado e finalmente está suficientemente decente.

Na versão anterior do Google Docs havia um registro de quem havia feito quais alterações em cada documento, mas isso não era estendido aos comentários. Com a nova atualização implementada hoje, esse sistema de comentários passou a exibir o nome de quem fez o comentário com direito a data e hora. Outra implementação interessante é a capacidade de fechar uma discussão, retirando o comentário do documento mas mantendo todo o registro na aba de discussões perto do botão de salvar.

Além disso é possível receber notificações por e-mail quando novos comentários foram feitos. De fato, as notificações são ativadas por padrão para qualquer um dos colaboradores do documento, o que pode encher um pouco o saco de quem não gosta de deixar sua caixa de entrada limpa, mas é possível desativá-las com alguns cliques. E nem é preciso abrir o Google Docs para replicar aos novos comentários: basta responder o e-mail de notificação que automaticamente um novo comentário será inserido na forma de uma resposta.

O Google Docs já era bastante forte no elemento colaborativo e ficou melhor com o novo registro de comentários, mas nem tudo são flores. O Google avisa que apenas documentos de texto que forem criados a partir de hoje contarão com os novos recursos. Não há uma previsão de quando ou se esse novo esquema de comentários vai aparecer em planilhas ou apresentações.

Rafael Silva

Rafael Silva tem 27 anos, estudou Tecnologia de Redes de Computadores e mora em São Paulo. Tem uma queda pela Apple na área de dispositivos móveis, mas sempre usou Windows em todos os seus notebooks e desktops. Vez ou outra fala alguma coisa interessante no Twitter: @rafacst. [Envie um email]

Mais Populares

Responde

Relacionados

Em destaque