Pau de selfie está permitido na bagagem

Não confundir com bastão retrátil, aconselha Anac

Thássius Veloso
Por
• Atualizado há 2 anos
Pau de selfie: sucesso absoluto (foto: usuário Pau de selfie: sucesso absoluto (foto: flickr.com/photos/r4vi/)
Pau de selfie: sucesso absoluto (foto: flickr.com/photos/r4vi/)

Na sua próxima viagem, pode ficar tranquilo: a Agência Nacional de Aviação Civil tirou todas as dúvidas referentes ao bastão de selfie, mais conhecido como pau de selfie. Os passageiros podem transportar o acessório fotográfico na bagagem de mão. Só é preciso observar algumas regras: o peso total da bagagem de mão não pode exceder 5 kg e o equipamento deve somar 115 cm, já considerando comprimento, largura e altura.

A Anac nos surpreendeu ao emitir um comunicado referente ao pau de selfie nesta segunda-feira (26), sem nenhum motivo aparente para tal. A impressão que fica é de que os próprios viajantes estavam enfrentando dificuldades devido às questões de segurança tão pertinentes ao setor de aviação.

Uma das portarias da agência proíbe o bastão retrátil, um equipamento que se assemelha a um cassetete e está à venda em lojas de artigos para defesa pessoal. A própria Anac encaminhou um ofício aos agentes aeroportuários relatando a permissão do acessório para fotos.

O pau de selfie também pode ser despachado diretamente na mala, sem necessidade de comunicar previamente a companhia aérea. Fica a critério do passageiro levá-lo consigo na bagagem de mão ou na mala.

Acho – só acho – que a tiazinha ali não está enquadrada (foto: flickr.com/photos/inlatteveritas/)

Acho – só acho – que a tiazinha ali não está enquadrada (foto: flickr.com/photos/inlatteveritas/)

Parece que o bastão de selfie veio para ficar. Você encontra itens assim na praia, em pontos turísticos, em todo canto. Não custa lembrar que a autorização da Anac diz respeito ao Brasil. Pode ser que outras agências reguladoras em outras nações impliquem com o artigo. O ideal é consultar aquela tradicional lista de itens permitidos e proibidos na mala antes de embarcar.

Conheço uma história boa de um jornalista de tecnologia que estava conosco em Seul para assistir à final do Campeonato Mundial de League of Legends. Este sujeito comprou uma arminha de brinquedo antes de retornar ao Brasil. Na hora de embarcar no avião, quem disse que autorizaram o despacho do artigo? Era visivelmente um brinquedo, uma reprodução grosseira de uma arma, produzida para crianças. Ainda assim, não teve choro nem vela – ficou na lixeira do terminal.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Thássius Veloso

Thássius Veloso

Editor

Thássius Veloso é jornalista especializado em tecnologia e editor do Tecnoblog. Desde 2008, participa das principais feiras de eletrônicos, TI e inovação. Também atua como comentarista da GloboNews, palestrante, mediador e apresentador de eventos. Tem passagem pela CBN e pelo TechTudo. Já apareceu no Jornal Nacional, da TV Globo, e publicou artigos na Galileu e no jornal O Globo. Ganhou o Prêmio Especialistas em duas ocasiões e foi indicado diversas vezes ao Prêmio Comunique-se.

Relacionados