Em 2013, o mercado de relógios inteligentes estava começando a despontar. A Pebble havia arrecadado mais de US$ 10 milhões pelo Kickstarter, e a Samsung anunciava seu primeiro smartwatch.

Nesse mesmo ano, a Microsoft testava um protótipo de seu Xbox Watch, com tela de 1,5 polegada e pulseiras removíveis. Hikari Calyx publicou uma série de imagens do dispositivo no Twitter.

O relógio tinha um foco em esportes, monitorando sua frequência cardíaca, acompanhando sua localização via GPS, e ensinando a fazer exercícios físicos. Ele tinha uma tela quadrada com bordas arredondadas e era compatível com diversas pulseiras, semelhante ao Apple Watch.

O Xbox Watch foi criado pelas equipes que trabalhavam em acessórios para Xbox e no sensor Kinect, e foi cancelado. O relógio inteligente da Nokia, codinome Moonraker, também foi engavetado.

Em vez disso, a Microsoft investiu nas pulseiras Band e Band 2. Desde 2015, ela não lança novos wearables. O foco da empresa mudou para o Surface, Xbox, Cortana e inteligência artificial.

Com informações: The Verge, Engadget.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Ventura

Felipe Ventura

Editor

Felipe Ventura fez graduação em Economia pela FEA-USP, e trabalha com jornalismo desde 2009. Começou no TB em 2017 como editor de notícias, ajudando a cobrir os principais fatos de tecnologia, e hoje coordena um time de editores-assistentes e a rotina das editorias. Sua paixão pela comunicação começou em um estágio na editora Axel Springer na Alemanha. Foi repórter e editor-assistente no Gizmodo Brasil.

Relacionados