Início / Notícias / Brasil /

Google oferece estágio e curso de inglês com foco em jovens negros

A empresa selecionará 20 estagiários para participarem de um programa com dois anos de duração

Victor Hugo Silva

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Google deseja tornar seu quadro de funcionários no Brasil mais diverso. Para isso, apresentou nesta segunda-feira (28) o Next Step, um programa de estágio voltado para ampliar a representatividade de profissionais negros na empresa.

A seleção ocorrerá em paralelo com outros programas de estágio da companhia, mas tem suas próprias características. O Next Step terá dois anos de duração, em que 20 estagiários atuarão nas áreas de vendas, marketing, recursos humanos, financeiro, entre outras.

Google - escritório

No anúncio do programa, o Google destacou estimativas que apontam menos de 5% dos brasileiros fluentes em um segundo idioma. O índice se torna ainda menor quando o recorte é feito exclusivamente entre jovens negros.

Por este motivo, o Next Step será o primeiro programa do Google que não exigirá a fluência em inglês. Em vez disso, a companhia oferecerá um curso intensivo de inglês. Os estagiários também terão à disposição uma rede de suporte com coaching e mentoria de outros profissionais da empresa.

“Queremos que jovens de grupos minorizados estejam mais preparados para a entrada no mercado de trabalho, além de tornar o nosso escritório um ambiente cada dia mais inclusivo, a que todos tenham orgulho de pertencer”, afirmou o Google.

As vagas oferecidas no Next Step são voltadas para estudantes de graduação na Grande São Paulo com formação prevista entre julho e dezembro de 2021.

Procurado pelo Tecnoblog, o Google afirma que o foco do programa está nos estudantes negros, mas que todos os estudantes que preencham os requisitos podem se increver. O processo seletivo prevê encontros presenciais e entrevistas com equipes da empresa.

As incrições podem ser feitas até 22 de fevereiro por meio da plataforma Empodera.

A Folha de S. Paulo lembra que outras empresas de tecnologia estão adotando medidas parecidas. A IBM, por exemplo, seleciona estudantes negros para a metade das vagas de seu programa de jovem aprendiz desde 2016.

Essas iniciativas podem contribuir para a mudança de um cenário em que os negros e pardos, apesar de serem a maioria da população brasileira, ocupam pouco mais de 10% dos cargos de chefia.

Atualizado às 19h48 de segunda-feira (28) para que o título reflita melhor o programa a partir da resposta enviada pelo Google. O Next Step tem foco em estudantes negros, mas não é exclusivo a este grupo.