AMD Radeon Pro WX 3200 é uma placa de vídeo barata para uso profissional

Voltada a Workstations, AMD Radeon Pro WX 3200 tem desempenho de 1,66 teraflop

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
AMD Radeon Pro WX 3200

A AMD começou o segundo semestre com o anúncio de mais uma placa de vídeo: a Radeon Pro WX 3200. Só que o público-alvo aqui é diferente: embora nada te impeça de usar essa GPU para games, ela foi desenvolvida para dar mais desempenho gráfico a workstations.

Não por acaso, a AMD Radeon Pro WX 3200 é certificada para trabalhar com vários softwares profissionais, como Adobe After Effects CC, SolidWorks 2019, Inventor 2020, 3ds Max 2019, Maya 2019 e Solid Edge 2019.

Para dar conta dessas e outras tarefas, a Radeon Pro WX 3200 foi equipada com GPU Polaris de 14 nanômetros, 4 GB de memória GDDR5 com largura de banda de 96 gigabytes por segundo e interface PCI Express 3.0. O TDP é de 50 W.

Um detalhe chamativo é que, em vez de HDMI, a placa traz quatro portas mini-DisplayPort 1.4. Pode-se, portanto, conectar até quatro telas 4K a ela para uso simultâneo ou duas telas em 5K ou, ainda, uma única tela em resolução 8K.

Pelo menos até certo ponto, a linha AMD Radeon Pro faz frente às placas Nvidia Quadro. O grande atrativo da Radeon Pro WX 3200 é o custo-benefício: com preço oficial de US$ 199 nos Estados Unidos, ela vem para ser a opção mais econômica da linha.

Mais econômica, mas não com desempenho sofrível: a AMD diz que a Radeon Pro WX 3200 pode chegar a 1,66 teraflop em operações de precisão única. Esse não é um número impressionante, por outro lado, indica que a placa tem poder de fogo suficiente para as aplicações gráficas profissionais mais comuns.

A previsão é a de que a AMD Radeon Pro WX 3200 seja lançada até o fim deste trimestre. A companhia também vai lançar uma versão da GPU específica para laptops.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados