O que é AMD Ryzen? Entenda as diferenças entre chips Ryzen 3, 5, 7, 9 e Z

Conheça as séries, categorias, funcionamento e outras características dos processadores e APUs AMD Ryzen para desktops e notebooks

Emerson Alecrim Paulo Higa
Por e
Chip Ryzen (imagem: divulgação/AMD)
Chip Ryzen (imagem: divulgação/AMD)

AMD Ryzen é uma família de CPUs e APUs para desktops e notebooks. A linha de processadores da AMD tem opções com diferentes capacidades, de modelos para computadores acessíveis a chips potentes para o público gamer.

Os chips Ryzen são divididos em segmentos (Ryzen 3, Ryzen 5, Ryzen 7 e Ryzen 9), que determinam o nível de desempenho; e em séries, que se referem às gerações. A seguir, conheça as principais características e especificações desses processadores.

Como funciona um processador AMD Ryzen?

Um chip AMD Ryzen funciona processando as instruções geradas pelo sistema operacional do computador por meio da CPU (Unidade Central de Processamento). As instruções consistem em processos, ou seja, são softwares em execução.

Um processador Ryzen também é especializado em processamento gráfico se contar com uma GPU integrada. A combinação de uma CPU e uma GPU no mesmo chip é chamada pela AMD de APU (Unidade de Processamento Acelerado).

Quais são os componentes de um chip AMD Ryzen?

Um processador AMD Ryzen conta com componentes como:

  • CPU: cada chip têm dois ou mais núcleos de CPU que respondem pela execução dos processos. Para otimizar o fluxo de processamento, muitos chips também contam com dois threads para cada núcleo;
  • GPU: processa dados gráficos, a exemplo das renderizações de jogos e do conteúdo gerado em softwares de edição vídeo. Modelos mais modernos suportam codecs como H.264 e AV1. A GPU está presente nas APUs da linha;
  • Memória cache: fornece acesso rápido a dados essenciais para a tarefa em execução. É dividida nos níveis de cache L1, L2 e L3. Quanto mais baixo o nível, mais rápida é a memória cache;
  • Controladores: são componentes que habilitam o processador a lidar com recursos específicos, como conexões HDMI, USB e SATA, e memória RAM;
  • Infinity Fabric: é uma tecnologia que interconecta as estruturas do processador para facilitar a troca de dados entre os diferentes componentes que o compõem.

A disposição dos componentes de cada chip Ryzen varia conforme a sua arquitetura (especificação que define como o chip funciona). Na arquitetura Zen 2, o processador é formado por dois grupos de núcleos. Cada grupo acessa uma quantidade específica de memória cache L3.

Nas arquiteturas Zen 3 e Zen 4, os chips passaram a ter um design interno chamado CCX que, entre outros avanços, define uma estrutura única de núcleos, de modo que cada um deles acesse todo o cache disponível, favorecendo o desempenho.

Diagrama de uma APU Ryzen 6000 (imagem: divulgação/AMD)
Diagrama de uma APU Ryzen 6000 (imagem: divulgação/AMD)

O que é uma APU da AMD?

APU é todo chip da AMD que reúne as funções de CPU e GPU. A denominação é uma forma de diferenciar esses chips daqueles que só funcionam como CPU. A maioria dos processadores Ryzen é considerada APU por trazer núcleos Radeon para processamento gráfico.

Quando o Ryzen foi lançado?

A linha Ryzen foi lançada em 2017 com os processadores da série 1000 voltados a desktops. O lançamento foi importante porque, até aquele momento, a AMD tinha uma participação baixa nesse segmento.

Mais tarde, os modelos Ryzen ajudaram a companhia a ocupar mais espaço no mercado de chips para desktops, notebooks e workstations.

Qual é a diferença entre Ryzen 3, 5, 7 e 9?

Os nomes Ryzen 3, 5, 7 e 9 se referem ao segmento de cada processador. Quanto maior o segmento, mais avançado é o chip. As diferenças entre eles são:

  • Ryzen 3: são os chips de entrada da família Ryzen e, portanto, os mais baratos. São adequados para tarefas que não exigem muito processamento, como navegar na internet, editar textos e reproduzir vídeos simples;
  • Ryzen 5: é uma categoria intermediária, que oferece mais desempenho em relação aos chips Ryzen 3. A linha Ryzen 5 é indicada para aplicações de produtividade mais avançadas;
  • Ryzen 7: são chips de alto desempenho, sendo ideais para aplicações exigentes, como edição de áudio ou vídeo e jogos avançados. O consumo de energia pode ser mais alto nos modelos desta série;
  • Ryzen 9: é a categoria mais potente, direcionada a quem busca o máximo de velocidade em games ou aplicações profissionais. Os modelos Ryzen 9 são os mais caros e os que mais consomem energia.

O que são as séries nos processadores Ryzen?

As séries representam as gerações de um processador Ryzen. Quanto maior a série, mais recente são os chips que a compõem. Dentre as séries já lançadas, podemos citar:

  • Ryzen série 7000: foi revelada em agosto de 2022 com até 16 núcleos de CPU. Tem arquitetura Zen 4, além de suporte ao PCIe 5.0. Introduz o soquete AM5. Tem foco em desempenho. Os modelos Ryzen 9 7000 têm TDP de 170 W;
  • Ryzen série 6000: revelada no começo de 2022, tem arquitetura Zen 3+ de 6 nanômetros. Introduz as GPUs Radeon RDNA 2 nas APUs para mais desempenho em jogos. Suporta memórias DDR5 e LPDDR5;
  • Ryzen série 5000: tem como base a arquitetura Zen 3, quase 20% mais rápida que anterior, apesar de manter a litografia em 7 nanômetros. Tem até 16 núcleos no desktop e oito em notebooks. Foi revelada em outubro de 2020;
  • Ryzen série 4000: são chips com arquitetura Zen 2, processo de fabricação de 7 nanômetros e até oito núcleos. Foram lançados no início de 2020. São considerados versões melhoradas da série 3000;
  • Ryzen série 3000: foi anunciada em 2019 com base na arquitetura Zen 2, com tecnologia de 7 nanômetros. Tem até 16 núcleos e introduziu o suporte ao PCIe 4.0. As APUs para notebooks contam com arquitetura Zen+ e Zen;
  • Ryzen série 2000: introduzida em 2018, tem como base as arquiteturas Zen e Zen+. As versões para notebooks trazem GPU Radeon, portanto, são APUs. No desktop, somente os modelos Ryzen 2000G têm gráficos;
  • Ryzen série 1000: são processadores de arquitetura Zen de primeira geração e litografia de 14 nanômetros para desktops. Tem modelos com até oito núcleos, mas nenhum conta com GPU integrada. Foi lançada em 2017.
AMD Ryzen série 5000 para notebooks (imagem: divulgação/AMD)
AMD Ryzen série 5000 para notebooks (imagem: divulgação/AMD)

Como saber a geração de um Ryzen pelo nome do chip?

Depois do nome que informa o segmento do processador (Ryzen 3, 5, 7 ou 9), há um código de quatro dígitos, sendo que o primeiro deles se refere à geração (série).

A sequência de números e letras nos códigos de modelo dos chips AMD Ryzen permite identificar características como geração e nível de desempenho do chip.

A AMD tem uma nomenclatura específica para chips Ryzen de desktop e outra em vigor desde 2023 para modelos direcionados a notebooks.

O que são os números e letras nos AMD Ryzen para desktops?

Na categoria de desktops ou notebooks lançados até 2022, o nome de um chip Ryzen é composto por quatro dígitos, cada um com a seguinte função:

  • 1º dígito: identifica a série (geração) do chip. Quanto maior o número, mais recente é o chip;
  • 2º dígito: identifica o desempenho. Quanto mais alto, maior a potência;
  • 3º e 4º dígitos: servem para diferenciação dos modelos de uma mesma categoria.

Com base nisso, pode-se notar que o chip AMD Ryzen 9 7900 é da série 7000 (7) e tem alto desempenho (9).

O que são os números e letras nos AMD Ryzen para notebooks?

A nomenclatura dos chips Ryzen mobile lançados até 2022 é a mesma da existente para desktops. Para os modelos 2023 e sucessores, a AMD desenvolveu um novo padrão:

  • 1º dígito: identifica o ano de lançamento, começando com ‘7’ para 2023;
  • 2º dígito: identifica o segmento de mercado, começando com ‘1’ para chips mais básicos;
  • 3º dígito: identifica a arquitetura do processador;
  • 4º dígito: identifica variantes de um mesmo chip, sendo ‘0’ para o mais lento, ‘5’ para o mais rápido;
O que os números nos chips AMD Ryzen para notebooks significam? (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
O que os números nos chips AMD Ryzen para notebooks significam? (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A tabela resume os significados de cada dígito e dos sufixos nesta nomenclatura:

1º dígito2º dígito3º dígito4º dígitoSufixo
7: 2023
8: 2024
9: 2025
x1xx: Athlon Silver
x2xx: Athlon Gold
x3xx: Ryzen 3
x4xx: Ryzen 3
x5xx: Ryzen 5
x6xx: Ryzen 5
x7xx: Ryzen 7
x8xx: Ryzen 7 / 9
x9xx: Ryzen 9
1: Zen 1 / Zen+
2: Zen 2
3: Zen 3 / 3+
4: Zen 4
5: Zen 5
0: menos avançado
5: mais avançado
HX: 55 W+ (alto desempenho)
HS: ~35 W+ (gamer)
U: 15-28 W (ultrafino premium)
C: 15-28 W (Chromebook)
E: 9 W (ultrafino mais econômico)

Usando o AMD Ryzen 5 7640U como exemplo, descobre-se que o chip:

  • 7: é do portfólio 2023;
  • 6: é um Ryzen 5 avançado;
  • 4: tem arquitetura Zen 4;
  • 0: é uma versão mais lenta dentro da sua categoria;
  • U: tem TDP entre 15 e 28W.

Sufixos com letras em chips Ryzen

Os quatro dígitos que compõem o nome de um chip podem ter um sufixo formado por uma ou duas letras para identificar o nível de TDP ou outras caraterísticas específicas:

  • X: designa os chips com as frequências mais altas e o melhor desempenho por núcleo;
  • G: informa que o chip tem gráficos integrados. Geralmente, esse sufixo é usado em modelos de baixo custo;
  • S: indica que o chip tem clock reduzido e foco em eficiência energética;
  • GE: indica que o chip tem clock reduzido para eficiência energética, além de gráficos integrados;
  • XT: designa CPUs com clocks elevados, geralmente lançados como edições especiais;
  • H: indica taxa de clock alta, mas TDP controlado. São destinados a modelos Ryzen para notebooks;
  • F: informa que o chip não tem GPU integrada;
  • HS: indica TDP reduzido, geralmente na faixa de 35 W, para notebooks focados em eficiência energética;
  • HX: informa que o chip tem TDP igual ou acima de 55 W;
  • AF: designa chips Ryzen de baixo custo;
  • C: indica que o chip tem TDP inferior a 28 W e é indicado para Chromebooks;
  • U: informa que o chip tem TDP baixo e é direcionado a notebooks ultrafinos;
  • 3D: indica que o chip tem tecnologia AMD 3D V-Cache, que aumenta a capacidade da memória cache. Pode ser combinado com outro sufixo, como em Ryzen 9 7950X3D.

Qual é o soquete de um chip Ryzen?

A AMD usou o soquete AM4 entre as séries 1000 e 6000 dos chips Ryzen para desktops. A partir da série 7000, lançada em 2022, a AMD passou a usar o soquete AM5 na linha.

A principal diferença entre os soquetes é que o AM4 é do tipo PGA (Pin Grid Array), ou seja, tem orifícios para que os pinos do processador sejam encaixados. Já o AM5 é baseado no padrão LGA (Land Grid Array), o que significa que os pinos ficam no próprio soquete.

Para ter certeza sobre qual o soquete do seu processador Ryzen, basta buscar pelo nome do chip no site da AMD. O tipo de soquete é informado na descrição do produto.

AMD 5000 em um soquete AM5 (imagem: divulgação/AMD)
AMD 5000 em um soquete AM5 (imagem: divulgação/AMD)

O que é AMD Ryzen Z?

AMD Ryzen Z é uma linha de APUs desenvolvida especificamente para equipar videogames portáteis. Os modelos de estreia da linha são os chips Ryzen Z1 e Ryzen Z1 Extreme, ambos com arquitetura Zen 4 e gráficos RDNA 3. A linha estreou no console portátil Asus ROG Ally.

Ryzen Z1 com arquiteturas Zen 4 e RDNA 3 (imagem: divulgação/AMD)
Ryzen Z1 com arquiteturas Zen 4 e RDNA 3 (imagem: divulgação/AMD)

O que é AMD Ryzen Pro?

AMD Ryzen Pro é uma categoria de chips direcionada ao segmento corporativo. Os modelos dessa linha contam com recursos de gerenciamento, segurança, eficiência energética e desempenho que não estão disponíveis nas séries Ryzen convencionais. Os processadores Ryzen Pro competem com os chips Intel vPro.

Chip Ryzen Pro para notebooks corporativos (imagem: divulgação/AMD)
Chip Ryzen Pro para notebooks corporativos (imagem: divulgação/AMD)

O que é AMD Ryzen Threadripper?

AMD Ryzen Threadripper é uma linha de processadores de alto desempenho direcionada a workstations, isto é, computadores para uso profissional que lidam com cargas de trabalho pesadas. Por causa disso, os modelos da linha têm dezenas de núcleos de CPU. É o caso do Ryzen Threadripper Pro 5995WX, com 64 núcleos.

Chip Ryzen Threadripper de primeira geração (imagem: divulgação/AMD)
Chip Ryzen Threadripper de primeira geração (imagem: divulgação/AMD)

AMD Ryzen com GPU Radeon é bom para jogos?

A maioria dos chips Ryzen com GPU Radeon integrada pode rodar jogos com qualidade gráfica básica ou mediana. Para quem aprecia gráficos detalhados ou games pesados, é recomendável ter uma GPU dedicada de alto desempenho.

Saiba como identificar a placa de vídeo do PC se você não tiver certeza sobre qual modelo equipa a sua máquina. Se você tem uma APU Ryzen, consulte o site da AMD para conhecer as especificações da GPU do chip.

Qual chip Ryzen é desbloqueado para overclock?

Quase todos os chips Ryzen são desbloqueados para overclock. As poucas exceções ficam para chips como o Ryzen 7 5800X3D, devido a limitações técnicas. Para o procedimento funcionar, é preciso ter uma placa-mãe com chipset compatível com overclock. São exemplos os chipsets X570 e B650.

Qual é a diferença entre AMD Ryzen e AMD Athlon?

AMD Ryzen é uma linha de CPUs e APUs introduzida em 2017. Já AMD Athlon é uma linha de chips lançada em 1999 e que ganhou modelos com diferentes níveis de desempenho. Com o lançamento da família Ryzen, a AMD passou a usar o nome Athlon apenas em processadores de baixo custo.

Processador Ryzen "aberto" (imagem: divulgação/AMD)
Processador Ryzen “aberto” (imagem: divulgação/AMD)

Qual é a diferença entre AMD Ryzen e Intel Core?

AMD Ryzen é uma linha de processadores para desktops e notebooks, assim como a família Intel Core, que tem modelos para ambos os segmentos.

Cada categoria de chips Ryzen tem uma linha equivalente na Intel:

  • AMD Ryzen 3: equivalente a Intel Core i3 e Core 3
  • AMD Ryzen 5: equivalente a Intel Core i5, Core 5 e Core Ultra 5
  • AMD Ryzen 7: equivalente a Intel Core i7, Core 7 e Core Ultra 7
  • AMD Ryzen 9: equivalente a Intel Core i9 e Core Ultra 9

Qual é a diferença entre AMD Ryzen e AMD Epyc?

AMD Ryzen é uma família de CPUs e APUs direcionada a desktops, notebooks, workstations e até videogames portáteis, enquanto os chips AMD Epyc são modelos de alto desempenho voltados a servidores.

Esse conteúdo foi útil?
😄 Sim🙁 Não

Receba mais sobre Ryzen na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Paulo Higa

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Relacionados