Início / Notícias / Jogos /

Criador de PUBG deixa empresa para criar novo estúdio de jogos

Criador original de PUBG, Brendan Greene, vai trabalhar em projetos originais e também em Prologue, jogo misterioso que já havia sido anunciado

Felipe Vinha

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Brendan Greene, criador do game PUBG, deixou a Krafton, atual dona do jogo e até então sua principal parceria. Greene vai formar um novo estúdio e trabalhar em projetos inéditos, e um certo game que já estava anunciado, com algum nível de apoio financeiro da agora ex-empresa, ainda não revelado.

Brendan Greene deixa time de PUBG (Imagem: Reprodução)

Greene, que também é conhecido pelo apelido de PlayerUnknown, montou o estúdio PlayerUnknown Productions. A sede é em Amsterdã, Holanda, a mesma de sua antiga empresa. Um de seus trabalhos vai ser continuar Prologue, projeto da Krafton que estava anunciado desde o ano passado.

Na verdade, Greene já estava envolvido diretamente em Prologue desde sempre. É quase como o principal pai do projeto. Talvez por isso o misterioso game continue em suas mãos – ainda não sabemos do que se trata e o primeiro trailer foi bem misterioso. Relembre:

Curiosamente, a partida de Brendan Greene parece ter sido amigável, ainda que a Krafton tenha retirado seu apelido do nome do jogo original. Anteriormente conhecido como PlayerUnknown’s Battlegrounds, o título agora é apenas PUBG: Battlegrounds, similar ao já existente PUBG Mobile.

Resta aguardar por mais novidades sobre Prologue e o futuro do novo estúdio de Greene.

Quase brasileiro

Brendan Greene foi praticamente o criador do gênero de Battle Royale como conhecemos hoje. O game PUBG estreou este tipo de jogo, lançado pela primeira vez em 2017 e que, por sua vez, inspirou muitos outros.

O público brasileiro foi um dos que mais adotou o game e seu gênero posteriormente. Greene, aliás, tem uma história muito próxima com o Brasil, já que morou em Minas Gerais durante anos – e começou a desenvolver PUBG por lá, ainda como um mod do game Arma 2, durante o ano de 2013.

O designer fala um pouco de português e interagiu diretamente com o público brasileiro quando voltou aqui, na Brasil Game Show de 2017.

Com informações: Eurogamer.