Mercado Livre reforça segurança de criptomoedas com tecnologia da Mastercard

Com ajuda da tecnologia CipherTrace, da Mastercard, Mercado Livre quer simplificar e democratizar o comércio de criptomoedas no Brasil

Murilo Tunholi
Por

As transações com criptomoedas estão cada vez mais comuns. Por ser um método de pagamento totalmente digital, é necessário haver mecanismos de segurança fortes para proteger os usuários. Pensando nisso, o Mercado Livre fechou uma parceria com a Mastercard para adotar uma tecnologia inédita que permite monitorar, identificar e entender os riscos da blockchain.

Moedas de bitcoin, ether e litecoin na mão
Bitcoin, ether e litecoin (Ivan Radic / Flickr)

Chamada CipherTrace, a tecnologia da Mastercard promete “ajudar o varejista a gerenciar suas obrigações regulatórias e de conformidade”. A ideia do Mercado Livre é fortalecer a segurança e a transparência do seu programa de criptomoedas, lançado no Brasil em dezembro do ano passado.

Segundo a empresa, a CipherTrace é capaz de determinar os riscos de transações individuais com criptomoedas, com base em indicadores pré-estabelecidos por meio de inteligência artificial e análise de blockchain. A ferramenta ainda pode rastrear as movimentações financeiras para facilitar investigações.

Além de oferecer seus serviços ao Mercado Livre, a CipherTrace fornece soluções de segurança para diversos bancos, bolsas de valores, instituições financeiras e governos em todo o mundo.

Mercado Livre quer democratizar as criptomoedas

Para a vice-presidente sênior e COO do Mercado Pago, Paula Arregui, a ideia de implementar a CipherTrace veio da vontade de simplificar e democratizar o comércio de criptomoedas, além de fortalecer a proteção dos usuários. Em comunicado enviado à imprensa, a executiva comentou o seguinte:

“Alinhados ao nosso propósito de democratizar o comércio e os serviços financeiros, queremos derrubar mais barreiras, proporcionando uma experiência simples e segura com criptoativos. A parceria com a Mastercard nos permite apoiar a educação financeira, o engajamento dos usuários e impulsionar um setor mais transparente”.

Paula Arregui, vice-presidente sênior e COO do Mercado Pago.

Ainda segundo o Mercado Livre, a parceria com a Mastercard deve ajudar no desenvolvimento de novas plataformas, como o programa de Moedas Digitais do Banco Central. Além disso, a empresa espera oferecer mais suporte às tecnologias blockchain e de tokens não fungíveis (NFT), no futuro.