Windows 11 ficará mais rápido com divisão de recursos do explorer.exe

Sistema operacional possui um gargalo de desempenho por manter alguns recursos ligados ao Explorador de Arquivos

Felipe Freitas
Por

Em algum momento da sua vida, ao usar Windows, você passou por uma situação bem chata. O Explorador de Arquivos (explorer.exe) travou e você não consegue nem mesmo clicar na barra de tarefas. Felizmente, isso deve estar chegando ao fim no Windows 11.

Windows 11
Windows 11 (Imagem: Guilherme Reis/Tecnoblog)

Esse problema está relacionado ao modo que o sistema operacional foi desenvolvido. Essas integrações foram criadas com o Windows. No ano passado, a separação entre o explorer.exe e a barra de tarefas (taskbar) foi pensada para o Windows 10 — e finalmentepode chegar no Windows 11.

Microsoft trabalhando em uma “solução de problema”

Pelo que foi verificado pelo desenvolvedor “Start Is Back” no Twitter (via Windows Latest), a Microsoft está repetindo os passos de 2021, quando iniciou a separação do explorer.exe e da barra de tarefas.

Na versão de testes para devs do Windows 11, uma das ferramentas encontradas mostra o Immersive Shell, um recurso lançado para o “querido” Windows 8, separado do Explorador de Arquivos.

Como explicado no tweet, ele ainda não roda sozinho as funções da barra de tarefas, mas é um indicativo de que a mudança pode ser lançada no futuro. A versão testada pelo desenvolvedor é a Insider Preview Build 25252, liberada no dia 28 de novembro.

E, além de parar de travar a barra de tarefas por algum problema sem relação com ela, a novidade fará com que os softwares rodem sem depender do Explorador de Arquivos.

Para melhorar, o fim dessa dependência do explorer.exe fará que o sistema operacional rode mais rápido e diminua a chance de travamentos. Se, por exemplo, uma pasta parar de responder, você poderá usar o desktop ou outros aplicativos sem problemas.

A alteração melhora a vida do usuário e também do desenvolvedor, que poderá criar aplicativos mais facilmente. Infelizmente, não há como saber quando a Microsoft realizará essa mudança.

Com informações: Windows Latest

Relacionados

Relacionados