Android ganha proteção contra stalkers que usam o Apple AirTag

Google libera ferramenta nativa que avisa sobre rastreadores por perto. Usuário também encontra dicas de como desativar o equipamento oculto.

Thássius Veloso
Por
Apple AirTag (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Finalmente é possível saber se você está sendo monitorado por um AirTag, o rastreador digital da Apple, caso tenha um celular com Android. O Google anunciou em junho e liberou agora um mecanismo que avisa sobre a situação. Ele está chegando aos poucos para todos com o sistema na versão 6 ou posterior.

A ideia é evitar aquele tipo de stalking em que o criminoso usa o rastreador para saber onde a pessoa se encontra. A tecnologia do Google leva em consideração se o rastreador com Bluetooth continua se comunicando com o smartphone de seu suposto dono. Em caso negativo, a notificação é habilitada.

Como funciona a detecção de rastreadores desconhecidos

Por óbvio, o smartphone com Bluetooth ligado sabe quais equipamentos estão por perto. Ele detecta a presença do rastreador e, caso esteja sendo acompanhando por um tempo prolongado, emite o alerta.

A vítima do stalking pode abrir os ajustes do sistema para apertar um botão que faz o AirTag começa a apitar (ele tem um alto-falante dentro dele). Seria uma maneira de rapidamente localizar o apetrecho.

Print de notificação que diz: "Unknown Apple AirTag detected. The owner of the tracker can see its location."
Exemplo de alerta sobre rastreador por perto (Imagem: Divulgação/Google)

A notificação sobre “rastreador junto contigo” mostra um mapa com todo o percurso do dispositivo junto ao usuário. Além disso, o Google incluiu instruções de segurança e até mesmo dicas para desativar o AirTag (eu tenho, então aqui vai o resumo: gire a parte metálica para retirar a bateria).

Scanner manual

Tudo isso que mencionamos acima funciona a partir de uma notificação automática, que fica habilitada por padrão no Android (quem quiser poderá desativá-la). O sistema do Google também ganhou um scanner manual de rastreadores digitais. De acordo com a empresa, leva cerca de 10 segundos para que o telefone confira se a pessoa está sendo espionada.

O Google publicou a documentação sobre o recurso em 27 de junho. O assunto veio à baila nesta semana porque alguns usuários começaram a receber – de forma mais premente – a atualização, de acordo com a imprensa estrangeira.

Não custa lembrar que Apple e Google estão trabalhando num novo protocolo para que os sistemas do Android e do iPhone consigam conversar melhor e evitar o monitoramento não autorizado por meio de rastreadores digitais. A expectativa é de que o novo recurso universal seja finalizado até o fim do ano.

O stalking é crime no Brasil. “Perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade” prevê reclusão de seis meses a dois anos, além de multa.

Lembre o review do AirTag

Com informações de Android Authority e 9to5Google

Relacionados