Com taxas menores, Epic Games Store já tira jogos da Steam

Alguns jogos indie serão exclusivos da loja da Epic, outros levarão mais tempo para chegarem às demais plataformas

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses

A Epic Games lançou sua própria loja na última sexta-feira (7) e já tem causado perdas para a Steam, a sua principal concorrente. Por condições mais vantajosas, produtoras de jogos indie estão optando pela nova plataforma.

  • Fortnite estreia sétima temporada com modo criativo, aviões e skins para armas

Segundo o PC Gamer, as estratégias envolvem tanto a exclusividade definitiva para a Epic Games Store, quanto uma limitação por um determinado período. Alguns jogos contavam até mesmo com página na Steam, mas foram removidos do serviço.

É o caso de Satisfactory, da Coffee Stain Studios. O jogo está em fase alpha e recebia inscrições para o período de testes pela Steam. Porém, daqui para frente, a loja da Epic será o único lugar onde o título estará disponível.

Por outro lado, outros dois jogos serão liberados inicialmente na Epic Games Store e, depois, chegarão a outras plataformas. Genesis Alpha One será lançado em 29 de janeiro, mas a Team17, que desenvolve o jogo, adiantou que ele não estará disponível na Steam nesta data.

Rebel Galaxy Outlaw também chega no início de 2019 e sua produtora Double Damage informou que o título será levado para outras plataformas apenas 12 meses após o lançamento na loja da Epic.

Os três jogos se unem a outros que chegaram antes na nova loja. Ashen pode ser comprado na Epic Games Store, mas sua data de lançamento na Steam ainda será definida. Hades também foi lançado na nova plataforma e não pode ser adquirido em outros locais.

A decisão das produtoras parece ser justificada principalmente por taxas menores sobre a receita com os jogos. Enquanto a Steam fica com cerca de 30% do valor arrecadado, a Epic Games Store cobra uma taxa de apenas 12%.

A estratégia da Epic, inclusive, lembra suas reclamações enquanto produtora de Fortnite. A empresa criticou as lojas de aplicativos e decidiu não lançar o jogo na Play Store por conta da taxa de 30% cobrada pelo Google.

Com informações: The Next Web.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados