É bem verdade que aquele ícone de raio dos Instant Articles nas publicações do Facebook estimula as pessoas a clicarem no link — afinal, o conteúdo já foi baixado para o smartphone e o carregamento será instantâneo. Então, a rede social começou a testar um recurso semelhante, só que para vídeos.

A ideia agora não é carregar os vídeos do Facebook mais rapidamente, mas economizar seu plano de dados. Funciona assim: quando você estiver em uma conexão Wi-Fi, o aplicativo do Facebook poderá baixar automaticamente alguns vídeos que você talvez visualize no futuro. Quando você estiver no 4G ou mesmo sem internet, os vídeos já estarão prontos para serem assistidos.

A novidade foi descoberta, de novo, por Matt Navarra, do The Next Web — ele também revelou recentemente os comentários com fundos coloridos no Facebook e o recurso de tweetstorm no aplicativo do Twitter. A imagem mostra que a novidade do Facebook, que ainda não tem nome (Instant Videos?) será indicada como o Instant Articles, com um ícone de raio no canto superior direito da publicação.

Facebook Instant Videos coming soon? ⚡️

h/t Devesh Logendran pic.twitter.com/rNZYkbeL2r

— Matt Navarra (I quit X. Follow me on Threads) (@MattNavarra) September 11, 2017

No Brasil, algumas operadoras já fornecem pacotes de internet que incluem Facebook à vontade, inclusive para assistir a vídeos, mas qualquer iniciativa no sentido de diminuir o consumo de dados é bem-vinda. Melhor para o Facebook, que deve ganhar mais dinheiro com anúncios nos vídeos.

Receba mais sobre Facebook na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados