Facebook compra PlayGiga, plataforma de jogos na nuvem

Rival de serviços como Google Stadia, PlayGiga custou € 70 milhões ao Facebook

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 6 meses
PlayGiga

Tudo indica que o streaming de jogos está vindo para ficar e o Facebook não quer ficar de fora dessa: nesta semana, a companhia fechou a compra da PlayGiga, plataforma espanhola de games nas nuvens (cloud gaming) que, hoje, conta com mais de 300 títulos em seu catálogo.

Fundada no final de 2013, em Madrid, a PlayGiga desenvolveu uma tecnologia que permite ao usuário jogar em diferentes tipos de dispositivos a partir de transmissões online, sem necessidade de instalação do game ou de aquisição de consoles. Até certo ponto, essa característica faz a plataforma rivalizar com o Google Stadia, por exemplo.

Atualmente, a PlayGiga opera em países como Espanha, Itália, Argentina e Chile por meio de parcerias com empresas locais de telecomunicações. Um dos projetos mais recentes da startup é o desenvolvimento de uma tecnologia para streaming de jogos em redes 5G.

Provavelmente, é nessa tecnologia que o Facebook está de olho, assim como no atual sistema de streaming de games da PlayGiga. A compra não surpreende: a rede social vem apostando alto em jogos como fonte de receita para não ficar tão dependente de anúncios online.

O que acontecerá a partir de agora ainda é um mistério. Não está claro se a PlayGiga será mantida como plataforma independente ou se o Facebook simplesmente absorverá a sua tecnologia. Mas algum grande plano a companhia tem, afinal, estima-se que Mark Zuckerberg e sua turma desembolsaram € 70 milhões pelo negócio.

Com informações: TechCrunch, Cinco Días.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados