Tráfego de IPTV pirata cresce no Brasil em meio à pandemia

Tráfego de “sky gato” via IPTV dispara no Brasil por conta do isolamento social

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
pirata

Com tanta gente em isolamento social ou quarentena, os acessos a serviços como Netflix e Amazon Prime Video dispararam. Mas não exclusivamente: provedores de internet apontam que o uso de IPTV para “sky gato” também aumentou. Nas redes de muitas dessas empresas, serviços piratas já respondem por cerca de 30% do tráfego.

Até um passado não muito distante, o “sky gato” correspondia quase que totalmente à decodificação ilegal de serviços de TV paga transmitidos por antenas. Com o avanço da banda larga, a adesão ao IPTV pirata — quando canais pagos de TV são transmitidos pela internet sem autorização — tem sido cada vez maior.

Quanto? Ainda não está claro. Mas uma sondagem feita pela Folha de S.Paulo com pequenos provedores de internet aponta que, em média, 30% do tráfego atual das redes dessas empresas correspondem ao IPTV pirata, como já dito.

Essa porcentagem gera um alerta no cenário atual. É claro que o fator pirataria é um problema que deve ser considerado, mas, em uma época em que muita gente fica em casa, a principal preocupação está na possibilidade de o tráfego de IPTV congestionar redes.

Plataformas como Netflix conseguem lidar com o aumento da demanda por meio de CDNs e diminuição deliberada do bitrate nas transmissões, por exemplo.

No IPTV ilegal existe pouca ou nenhuma preocupação com o risco de gargalos na rede. Frequentemente, links do tipo têm origem em servidores de países da Europa, Ásia ou África cujas regras, por serem mais brandas, dificultam a desativação de serviços ilegais.

O conteúdo precisa, então, passar por diversas estruturas e pontos de interconexão até chegar ao usuário. Se o tráfego oriundo dessas fontes for muito alto, o risco de congestionamento nas redes aumenta, consequentemente.

Apesar disso, provedores têm conseguido prestar seus serviços, ainda que com um gargalo ou outro. Há relatos de lentidão e instabilidades nas redes de determinados provedores, mas esses problemas não são generalizados.

A Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint) afirma não ter dados claros sobre a dimensão do “sky gato” no Brasil. A Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) estima, porém, que cerca de 4,5 milhões de brasileiros acessam canais pagos de maneira indevida.

Receba mais sobre IPTV na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados