Senhas vazadas do Twitter já tinham sido divulgadas há um ano

Lista continha entradas duplicadas e combinações incorretas.

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 1 mês

Nesta terça-feira, hackers anônimos divulgaram uma lista com mais de 58 mil senhas de contas do Twitter. Vários emails de provedores brasileiros e nomes de usuários em português estavam entre os afetados, mas parece que tudo não passou de uma lenda urbana. De acordo com a organização SaferNet Brasil, boa parte das senhas era de uma lista vazada há quase um ano.

A SaferNet analisou as supostas senhas vazadas e concluiu que, das 58,9 mil entradas, 21,9 mil eram duplicadas ou vazias. Esse também foi o posicionamento da assessoria do Twitter, que nos respondeu duas horas após a notícia correr o mundo. Entre as 37 mil contas únicas, 23,4 mil estavam presentes em uma lista antiga com 62 mil senhas divulgada pelo LulzSec em junho de 2011. Os 13,5 mil perfis restantes eram de spammers, em sua maioria de contas que já foram suspensas pelo Twitter.

Alguns usuários afirmaram ter obtido acesso a algumas das contas presentes na lista. E como muitos mantêm a péssima prática de utilizar a mesma combinação em todos os serviços, os emails expostos também estavam acessíveis por meio das senhas divulgadas nos arquivos. De qualquer forma, o Twitter forçou redefinições de senhas para todos os que tiveram suas contas afetadas.

Chama atenção o fato de, mesmo quase um ano após o vazamento original das senhas, muitos dos logins permanecerem acessíveis. Quem liga para segurança na internet, né?

Com informações: Gizmodo Brasil.

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados