Boston Dynamics revela novo robô Atlas (ainda mais assustador)

Humanoide executa mais movimentos do que geração anterior por ter estrutura totalmente elétrica. Tronco gira 360 graus.

Emerson Alecrim
Por
O novo robô Atlas da Boston Dynamics (imagem: YouTube/Boston Dynamics)
O novo robô Atlas da Boston Dynamics (imagem: YouTube/Boston Dynamics)

O robô Atlas anunciado em 2013 foi aposentado pela Boston Dynamics, mas um sucessor surgiu na mesma semana. O novo Atlas também é um robô humanoide, mas traz avanços notáveis em relação ao primeiro. O mais chamativo é a sua arquitetura totalmente elétrica, contra a estrutura hidráulica do antecessor.

Com vocês, o novo Atlas!

De acordo com a Boston Dynamics, o novo Atlas é mais forte e tem uma amplitude de movimentos maior em relação à versão anterior. Em um dos vídeos de demonstração, o robô aparece deitado de bruços, mas faz um giro com as pernas que o permite ficar de pé rapidamente.

O mesmo vídeo mostra que o novo Atlas pode articular as pernas, o pescoço e o tronco em 360 graus, movimentos feitos com tanta naturalidade que deixariam o demônio de O Exorcista com inveja.

Se o Atlas anterior parecia não ter cabeça, o novo tem. Mas ela não é nada convencional. Trata-se de uma estrutura circular com luzes no entorno que, para algumas pessoas, pode causar sensação de mistério ou até de medo, afinal, não existe um rosto ali para expressar emoções.

Estrutura totalmente elétrica

Por meio do vídeo, é possível perceber também que o novo Atlas se movimenta com mais agilidade que o robô anterior, ainda que as suas ações continuem… robóticas. O mérito disso está, em grande parte, na tal arquitetura elétrica.

Isso porque a estrutura hidráulica exige que componentes como fluídos, cilindros e pistões sejam combinados para permitir que o robô se movimente e, ao mesmo tempo, realize ações como carregar objetos pesados.

Já uma estrutura totalmente elétrica utiliza conjuntos de motores para os mesmos fins. Essa abordagem permite o uso de componentes mais leves, dá abertura para uma amplitude maior de movimentos e pode gerar menos barulho.

Por outro lado, a estrutura elétrica tende a ter manutenção mais complexa e, talvez, fazer os custos do robô serem maiores. Só o tempo dirá como esses aspectos serão tratados.

O novo robô Atlas (imagem: divulgação/Boston Dynamics)
O novo robô Atlas (imagem: divulgação/Boston Dynamics)

Jornada do novo Atlas começa na Hyundai

Além de movimentos mais ágeis e precisos, o novo Atlas será capaz de manipular objetos com os mais diversos pesos e formas. Todo esse potencial será testado na fabricação de automóveis da Hyundai, que é dona da Boston Dynamics desde 2020.

Os testes serão abrangentes porque o objetivo da companhia não é criar um robô que imita os humanos, mas uma máquina que supera as nossas limitações de movimento. A Boston Dynamics não dá um prazo para alcançar esse objetivo, mas admite que os esforços de desenvolvimento e testes poderão durar anos.

As costas do novo robô Atlas (imagem: YouTube/Boston Dynamics)
As costas do novo robô Atlas (imagem: YouTube/Boston Dynamics)

Robô antecessor foi aposentado após 11 anos

A Boston Dynamics se despediu do Atlas anterior nesta semana, após 11 anos de seu anúncio oficial. O projeto dessa versão foi atualizado nos últimos anos, mas isso não impediu que as tecnologias empregadas nesse robô ficassem ultrapassadas. Nessas circunstâncias, partir para um novo projeto é mesmo a melhor solução.

Contudo, o velho Atlas sai de cena carregando a virtude de ter sido uma das criações mais impressionantes da Boston Dynamics.

Receba mais sobre Atlas na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados