Pix Saque e Pix Troco começam em 29 de novembro e terão limite de R$ 500

Pix Saque e Pix Troco permitirão que clientes façam saques de dinheiro (em espécie) em estabelecimentos comerciais

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Notas de real (imagem: IkzMiranda/Pixabay)

Após um período de consulta pública iniciado em maio pelo Banco Central, o Pix Saque e o Pix Troco já têm data para começar a funcionar: 29 de novembro de 2021. As duas modalidades permitirão que consumidores façam saques em dinheiro via Pix em estabelecimentos comerciais. Há limites de valores e horários, porém.

Tanto o Pix Saque quanto o Pix Troco foram aprovados em 24 de agosto pela Diretoria Colegiada do Banco Central. Para a entidade, os novos serviços devem trazer vários benefícios para a sociedade:

O cidadão passará a contar com mais alternativas disponibilizadas pelo Pix e com mais opções de acesso ao dinheiro físico quando assim o desejar, pois os saques poderão ser feitos em diversos locais (padarias, lojas de departamento, supermercados etc.) e não apenas em caixas eletrônicos.

O que é Pix Saque e Pix Troco?

Como o próprio nome sugere, o Pix Saque vai permitir que o cidadão faça saques de valores em lojas, padarias, mercados, farmácias e outros estabelecimentos comerciais por meio de caixas eletrônicos próprios ou terminais compartilhados.

Para isso, o cliente terá que fazer a leitura de um QR Code por meio do aplicativo em que tem conta para que o valor a ser sacado seja transferido via Pix ao agente de saque. Em seguida, o valor poderá ser retirado em espécie.

O Pix Troco tem uma dinâmica parecida, com a diferença de que o saque do valor poderá ser associado a uma compra no estabelecimento. Um exemplo: o usuário pode pagar R$ 200 via Pix por um produto que custa R$ 140 e receber, além do item, a diferença de R$ 60 em dinheiro.

Para não haver confusão, o extrato ou comprovante indicará qual valor corresponde ao item ou serviço comprado e qual diz respeito ao saque.

Pagamento via Pix (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Pagamento via Pix (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Limites de saques e valores

O Banco Central determinou que, em ambas as modalidades, haja um limite de saque de R$ 500 durante o dia e de R$ 100 no período entre 20:00 e 6:00.

No entanto, os prestadores do serviço poderão definir limites mais baixos do que esses com base em parâmetros como perfil do cliente, horário e localização física.

Cada pessoa física ou microempreendedor individual poderá realizar até oito saques via Pix Saque ou Troco por mês sem cobrança de tarifa.

Benefícios para o comércio

Para os comerciantes, o Pix Saque e o Pix Troco podem ser uma forma de levar consumidores aos seus estabelecimentos ou diminuir a quantidade de dinheiro em espécie em seus caixas no final do dia, por exemplo.

Além disso, o Banco Central prevê que o estabelecimento receba uma tarifa por saque que pode variar entre R$ 0,25 a R$ 0,95. Tudo dependerá da negociação entre o estabelecimento e a sua instituição financeira de relacionamento.

Ambas as modalidades são opcionais. Pode-se habilitar as duas ou apenas uma delas. Entretanto, os estabelecimentos que adotarem esses serviços deverão oferecê-los a todos os clientes que têm conta em uma instituição participante do Pix.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados