A Snap está tendo problemas com Spectacles encalhados

Óculos de sol capazes de gravar vídeos curtos estão parados à espera de compradores

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 1 mês
Spectacles

Há um ano, a Snap anunciou os Spectacles, óculos de sol capazes de gravar vídeos curtos que podiam ser publicados no Snapchat. Agora, a companhia enfrenta um problemão: ela superestimou a demanda pelo produto e está com “centenas de milhares” de unidades encalhadas.

Segundo o The Information, as centenas de milhares de Spectacles, alguns totalmente montados, alguns ainda em partes separadas, estão em armazéns à espera de um comprador. Para piorar, o CEO Evan Spiegel havia afirmado recentemente que a venda de 150 mil unidades havia “superado as expectativas da empresa”, o que não parece ser totalmente verdade.

Os Spectacles trazem uma lente capaz de filmar com ângulo de visão de 115 graus, bastando tocar em um botão localizado no canto superior esquerdo dos óculos. É possível gravar por até 30 segundos e transferir os arquivos por Wi-Fi ou Bluetooth para Androids e iPhones. Eles custam US$ 130 e inicialmente eram vendidos em máquinas automáticas — que atraíam bastante gente.

Como lembra o Gizmodo, a Snap quer investir em hardware na próxima década (eles até se redefiniram como uma “empresa de câmeras”). Mas talvez a dona do Snapchat não tenha tanto tempo assim: o valor de mercado da Snap caiu desde o IPO, e o dinheiro em caixa (US$ 2,8 bilhões) está sumindo rapidamente.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Canal Exclusivo

Relacionados