Xiaomi Mi Watch é homologado pela Anatel a pedido da DL

Relógio da Xiaomi ganha autorização para ser vendido no Brasil em parceria com a distribuidora oficial DL Eletrônicos

Ana Marques
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Xiaomi Mi Watch (Imagem: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi Watch (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Após a homologação do Mi Watch Lite, em outubro, chegou a vez do Xiaomi Mi Watch passar pela certificação da Anatel à pedido da distribuidora oficial da marca no Brasil, a DL Eletrônicos. Entre os destaques do smartwatch está a bateria para até 16 dias e o oxímetro, para medir a saturação de oxigênio no sangue.

O Mi Watch foi lançado na Europa em setembro, e após ser homologado na última quarta-feira (25) pelo nome de modelo XMWTCL02, já pode ser vendido no mercado nacional.

A ficha técnica inclui ainda tela AMOLED de 1,39 polegada com brilho de 450 nits, sensor para monitorar batimentos cardíacos e sono, GPS e Bluetooth 5.0.

Xiaomi Mi Watch é homolgado pela Anatel (Imagem: Reprodução/Anatel)

Xiaomi Mi Watch é homolgado pela Anatel (Imagem: Reprodução/Anatel)

O relógio se diferencia no Mi Watch Lite (e do Apple Watch) ao trazer design circular. Ele é resistente à água (5 ATM) e sua interface pode ser personalizada com mais de 100 mostradores diferentes. Para quem pratica esportes, a boa notícia é que o smartwatch pode acompanhar até 117 tipos de exercícios físicos.

Preço e lançamento do Xiaomi Mi Watch no Brasil

Apesar de já ter passado pelos testes da Anatel, o Xiaomi Mi Watch ainda não foi anunciado oficialmente no Brasil pela DL Eletrônicos. Portanto, teremos que esperar até que a representante da Xiaomi em território nacional divulgue os preços e data de chegada do smartwatch por aqui.

Colaborou: Everton Favretto

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Canal Exclusivo

Relacionados