O que é processamento paralelo?

Saiba o que é e como funciona o processamento paralelo; conheça também os tipos e em quais áreas esse método vem sendo usado

Wagner Pedro
Por

Diversos setores da indústria recorrem ao processamento paralelo para resolver cálculos complexos. Esse método usa o hardware de computadores para dividir as tarefas em segmentos menores e reduzir o tempo necessário para concluir um determinado trabalho. Abaixo, vou te explicar o que é processamento paralelo, como funciona e mostrar em quais áreas ele consegue ser útil.

Processamento paralelo é um método da área da computação que permite que dois (ou mais) processadores trabalhem em partes diferentes de uma determinada tarefa para obter resultados mais rápidos.
O que é processamento paralelo? (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Processamento paralelo é um método da área da computação que permite que dois (ou mais) processadores de um computador sejam usados para trabalhar em partes separadas de uma tarefa. Dessa forma, é possível diminuir o tempo gasto na resolução do problema.

Normalmente, esse método é usado por cientistas da computação em trabalhos que exigem a leitura e solução de cálculos complexos. Ao contrário do que parece, qualquer computador que tenha mais de um núcleo pode fazer processamento paralelo, desde que esteja aliado a outras máquinas.

Como funciona

Com o auxílio de um software específico, o cientista da computação consegue dividir o trabalho em várias partes, atribuindo cada “pedaço” a um processador. Após cada um resolver suas atribuições, os dados são reagrupados para exibir uma solução ou executar uma tarefa.

Nesse método, os processadores também contam com um software de comunicação. Assim, eles conseguem ficar em sincronia quanto as alterações nos valores dos dados e, no final do processo, podem entregar informações precisas.

Tipos de processamento paralelo

  • SIMD: usa dois (ou mais) processadores de um computador para executar o mesmo conjunto de instruções, com cada chip lidando com dados diferentes;
  • MIMD: cada processador do computador tem dados de fluxos separados;
  • MISD: cada processador usa um algoritmo diferente com os mesmos dados de entrada.

Aplicações na indústria

  • Meteorologia;
  • Reações químicas e nucleares;
  • Exploração de petróleo;
  • Medição de dados sísmicos;
  • Tecnologia espacial;
  • Medicina;
  • Processos de fabricação.

Diferença entre processamento serial e paralelo

A diferença é simples: o processamento paralelo consegue realizar várias tarefas usando dois (ou mais) processadores, enquanto que o processamento serial pode executar apenas uma tarefa por vez usando um processador. Isso significa que, em trabalhos mais complexos, o processamento serial levará mais tempo para concluí-los.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais a respeito do método de processamento paralelo.

Wagner Pedro

Ex-autor

Wagner Pedro é um paraibano “arretado” apaixonado por smartphones e cobre tecnologia desde 2017. Autodidata desde a época dos PCs de tubo, internet discada e Windows XP, buscou conhecimento em pequenos cursos de Informática e uniu essa paixão ao jornalismo. Ainda sente falta do extinto Windows Phone.

Relacionados

Relacionados