zunehd-rip-thumb

Entrar no mercado de players multimídia não é algo que qualquer empresa pode fazer. Uma companhia como a Microsoft, por exemplo, que dispõe de milhões e milhões de dólares para pesquisa de mercado e desenvolvimento de produtos pode se dar a esse luxo. Foi o que a empresa fez com o Zune, tocadores de mídia lançados em 2006 para combater a predominância do iPod. Hoje a Microsoft parece ter desistido oficialmente desse player, de uma vez por todas. Leia mais

thumb-zune-hd

Quando a gente acha que a missa de sétimo dia passou, a Microsoft vem dar sobrevida ao Zune HD. O reprodutor de mídia que a MS largou de mão no último ano recebeu nada menos que nove aplicativos novos nessa semana. Faz tempo que o MP3 player não vê o lançamento de tantos títulos produzidos especificamente para ele ao mesmo tempo. E talvez seja a última vez que isso acontece, vai saber. Leia mais

A Microsoft deverá encerrar a produção de seu tocador Zune “em algum momento de 2011″, apontam rumores levantados pelo o site de notícias Bloomberg. Introduzido em 2006, o player da empresa de Redmond chegou ao mercado com a hérculea missão de combater o onipresente iPod – da arquirrival Apple – no segmento dos players digitais, e atendendo à previsão da maioria dos analistas falhou miseravelmente na missão.
Leia mais

Ao baixar vídeos da internet, nem sempre eles vêm nos formatos que preferimos. Seja no tipo do codec ou na extensão do arquivo, a quantidade de combinações diferentes que se encontra na web é imensa.

Quem usa Windows pode usar o FormatFactory, um programa que converte não apenas vídeos, mas músicas, imagens e até arquivos .ISO. Esse passo-a-passo será focado na maneira de converter vídeos especificamente para rodar no iPhone e iPod Touch, mas você pode seguir passos similares para conversão de outros arquivos ou para outros formatos. Leia mais

Ao lançar originalmente o Zune HD, a Microsoft disponibilizou o gadget apenas com as capacidades de 16 e 32 GB. Para alguns usuários, isso era mais do que o suficiente. Suas coleções de música e vídeos não ultrapassariam a quantidade disponível no dispositivo. Para outros, só o Zune de 80 GB seria o suficiente e ele foi um dos modelos retirados do mercado com a chegada do Zune HD.

Aparentemente a Microsoft não esqueceu desse público, só olhou pro outro lado enquanto eles reclamavam. A prova disso é que o site que lista os modelos do Zune HD agora exibe uma nova versão do media player, com o dobro da capacidade do seu modelo mais caro: 64 GB.

Zune HD 64 GB: ficção ou realidade?

Ao seguir o link, no entanto, um aviso de página não encontrada é mostrado na tela. Isso pode indicar uma das duas coisas: Ou o pessoal do marketing colocou o link no site e esqueceu de subir a página com o Zune HD 64 GB ou isso foi uma propaganda intencional para a Microsoft poder perceber o quanto seus clientes querem um Zune com maior capacidade.

Independente da existência ou não do novo modelo, o título desse post vai permanecer inverossímil enquanto a Microsoft continuar com sua política de vender seu único media player somente no mercado americano. Afinal vender produtos no menor número de mercados possível é uma ótima estratégia para aumentar os lucros. Até a Apple sabe disso.

[via Engadget]

[Atualização dia 31/03]: A Microsoft confirmou que o Zune HD de 64 GB é verdadeiro e passará a ser vendido no dia 12 de abril por US$ 350,00 (R$ 624,00). Devido a isso, as versões de 32 e 16 GB tiveram desconto de US$ 20,00. A empresa também disse que a firmware também será atualizada para a versão 4.5.

Ontem (16) a Microsoft liberou um aplicativo para Twitter no Zune HD. Acontece que um leitor do blog Engadget descobriu que tal aplicativo filtra palavras consideradas inapropriadas em sua timeline e substitui os caracteres por asteriscos. Para provar sua tese o leitor tuitou isso e o resultado você pode ver na imagem abaixo, vinda do Engadget:

zune-hd-twitter-filtro

O objetivo do filtro provavelmente é fazer com que o aparelho seja bom o suficiente para um ambiente familiar. Mas fica a minha pergunta: sempre que eu vejo algo escrito com **** fico mais curioso ainda pra saber o que está por trás daqueles sinais. Uma criança certamente tem a mesmíssima curiosidade e vai descobrir que aquilo era um palavrão.

Em outras notas sobre o aplicativo de Twitter para o Zune HD, o Engadget nota que o software é lento e não responde corretamente aos comandos na tela sensível ao toque. Também afirma que quando usando tal aplicativo a conexão WiFi ficou instável e caiu diversas vezes. [Engadget / The Mac Observer]

ballmer

Steve Ballmer, CEO da Microsoft

Em entrevista publicada pela CNET na segunda-feira (5) Steve Ballmer falou um pouco da atitude da empresa diante da crise econômica. O CEO da Microsoft tentou convencer as jornalistas Molly Wood e Ina Fried de que o Windows 7 não tem tantas versões, além de descartar o serviço Google Docs como um produto concorrente do mesmo nível do Microsoft Office.

Ballmer discorda de Eric Schmidt, CEO do Google, que disse em entrevista à Reuters que o pior já passou. Para Ballmer, “qualquer previsão de melhora no atual estado [da economia] provavelmente é um pouco prematura, considerando que a taxa de desemprego nos EUA está alta e continua crescendo”. A tecnologia, diz Ballmer, é a espinha dorsal que irá reconstruir a economia, em termos de inovação e produtividade.

Sobre o Windows 7, Ballmer nega que o sistema operacional tenha 7 diferentes versões. Na visão do CEO, são apenas três: Starter, Home e Professional, cada uma com suas subdivisões (Basic, Ultimate e Enterprise) e seus usos apropriados. Ele diz que o para aqueles usuários que precisam apenas do básico, as versões Home e Professional serão suficientes, enquanto que para “algumas pessoas que querem tudo que podem ter, apesar de estarem em casa, temos uma coisa chamada Ultimate”.

A concorrência com o Google ainda não preocupa Ballmer, que afirma que a Microsoft excedeu as expectativas quando se trata de competição com aplicativos do Google. Quando questionado sobre a possibilidade de empresas adotarem o Google Docs em lugar do Microsoft Office, Ballmer disse que não vê “nada de diferente em relação ao OpenOffice e Star Office, contra os quais a Microsoft se deu muito bem no mercado”. O executivo também disse que o  Google Docs “não é melhor do que aqueles que o precederam”.

O vídeo com a entrevista completa pode ser visto no site da CNET TV (em inglês).

No último dia 15 de Setembro, a Microsoft anunciou o lançamento daquele que seria (será?) o próximo grande alvo do consumismo geek: o Zune HD. Mas como noticiamos aqui no Tecnoblog, por enquanto o aparelho só será vendido nos EUA. Ou seja, ficamos sem.

Daí fui atrás de uma fonte, e consegui descolar uma horinha para brincar com um Zune HD em terras tupiniquis! A hora foi reduzida em alguns minutos, uma vez que a bateria se esgotou enquanto eu ainda brincava com ele, mas já foi o suficiente para conseguir alguns minutos de imagem.

O vídeo abaixo trata-se do meu primeiro contato com o aparelho. Como eu tinha pouco tempo, a primeira coisa que fiz foi instalar meu tripézinho chinês de 15 reau, ligar a câmera, e começar a capturar o máximo de imagens possível. Leia mais

O lançamento do tão esperado Zune HD aconteceu hoje e com ele a Microsoft liberou alguns detalhes do futuro desse media player. O mais importante deles envolve aquilo que todo mundo já desconfiava por causa do vídeo de lançamento: o Zune HD terá jogos antes do fim do ano. E não só jogos estilo puzzle ou passatempo, mas jogos em 3D que usarão toda a potência do chip NVidia Tegra que vem no dispositivo. Além dos jogos, também estarão disponíveis para download aplicativos para acessar redes sociais como o Twitter e Facebook.

zunehd

Esses aplicativos serão vendidos no Zune Marketplace, a AppStore da Microsoft, que poderá ser acessada direto do aparelho ou pelo Zune Software para PCs, que foi atualizado hoje para a versão 4.0 e recebeu algumas alterações na interface, além da possibilidade de alugar e comprar filmes em alta definição e a versão Microsoft do iTunes Genius chamado Smart DJ. Zunes antigos também receberam um update de firmware para a versão 3.2. Firmware pela qual a Microsoft não cobrou NENHUM CENTAVO dos seus atuais usuários. Ouviu essa, Steve Jobs?

A versão de 16GB está disponível em preto e a de 32GB está disponível em “platinum”, mas é possível comprar as duas versões de Zune nas cores vermelha, verde e azul através da loja online. É possível, mas apenas se você estiver nos EUA, como já tinhamos dito antes. Leia aqui mais detalhes e as especificações técnicas do Zune HD.

[Gizmodo / Engadget]

[Atualização às 12:16]: Sim, Steve Jobs ouviu!

Alegria de pobre (e subdesenvolvido) dura pouco, muito pouco. A Microsoft confirmou hoje que não tem planos de vender o Zune HD fora dos Estados Unidos. Nem para grandes mercados, como Reino Unido e França, nem para mercados menores, como o nosso Brasil varonil.

zune-hd-bandeira-us

Um porta-voz da MS disse ao Ars Technica que por enquanto o tocador de mídia Zune HD será vendido apenas nos Estados Unidos. A empresa justificou a decisão dizendo que no momento trabalha no Zune Video, uma junção do Zune Marketplace com o XBox Live Video Service, que será lançado em 18 mercados.

O Zune HD começará a ser vendido na próxima terça-feira (15) por US$ 220 na edição com 16GB de armazenamento e por US$ 290 na edição com US$ 32GB. Há rumores que dizem que uma edição com 64GB está a caminho, mas isso não é confirmado pela Microsoft. [Ars]