Início » Gadgets » Google cria “regras de etiqueta” para o Glass

Google cria “regras de etiqueta” para o Glass

Calma: você deve estar fazendo tudo certo.

Por
4 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Demora alguns anos até nos adaptarmos a novas tecnologias e fazermos com que seu uso seja aceito e seu “código de conduta” seja criado pela sociedade. Um exemplo recente: hoje, é até aceitável ficar checando o smartphone no bar com os amigos; há alguns anos, era extremamente rude.

Com o Google Glass, não deve ser diferente; prova disso é o tanto de problemas que ele já causou para os explorers, desde multas por usá-lo enquanto dirige a prisões no cinema. Então, o Google divulgou uma lista de boas práticas com o wearable, já que parece estar faltando bom senso para quem usa (e para quem vê gente usando).

Segundo a postagem, a lista foi criada em parceria com os primeiros explorers, com base em suas próprias experiências, e é dividida entre “do’s” e “dont’s”.

Na primeira parte, é incentivado o uso do Glass para explorar o mundo e oferecer feedback ao Google e reforçadas algumas funções, como o comando de voz e o bloqueio de tela. Também é orientado o pedido de autorização para filmar ou tirar fotos de alguém, lembrando que “a câmera do Glass não é diferente da de um celular, então faça o que faria com a dele”.

87541-google-glass

Na segunda, são mostrados alguns dos erros mais comuns cometidos pelos explorers ao adquirirem um Glass. Por exemplo, o Google orienta a não utilizar o Glass o tempo todo: ele foi feito para obter informações rapidamente e logo voltar a interagir com o mundo real. Então, abusar do dispositivo, além de ser chato para quem estiver com você, é desviar a proposta.

O Google também achou bom lembrar que é preciso ser educado com as pessoas (!) que perguntarem do gadget. Afinal, é natural que ele cause curiosidade. Em momentos em que não quiser ser incomodado, é melhor deixá-lo guardado do que ser grosso. E, como o Glass tem funções semelhantes às de um smartphone, é bom não utilizá-lo em lugares onde smartphones são proibidos. O post ainda relembra que, ao aborrecer pessoas enquanto você o usa, a empolgação pelo gadget pode ser reduzida – o que é um belo problema para o Google, já que ele deve ser lançado comercialmente ainda neste ano.

Em outras palavras, não há nenhuma grande novidade: é preciso ter bom senso ao se aventurar com o Glass, sabendo que, assim como seus outros gadgets, há lugares e situações em que ele não será bem vindo.

Com informações: Endgaget

Mais sobre: