Início » Celular » Lumia 530, o Windows Phone mais acessível do momento

Lumia 530, o Windows Phone mais acessível do momento

Custando entre R$ 300 e R$ 400, o modelo é uma opção para quem procura um smartphone extremamente barato, mas que entrega o mínimo de qualidade.

Por
5 anos atrás
Nota Final 6.3

Lumia 530

A gente já não precisa torturar (tanto) o bolso para ter um smartphone com recursos mais avançados. Mesmo assim, aparelhos de entrada continuam sendo uma necessidade no mercado. Atualmente, o Lumia 530 é o Windows Phone mais barato que existe no Brasil para atender a este segmento.

Disponível no país somente na versão dual-SIM, o modelo pode ser encontrado com preços que variam entre R$ 300 e R$ 400, faixa que o faz inclusive ser uma opção para quem, por escolha ou necessidade, ainda é usuário de celulares mais simples.

Levando em consideração as limitações esperadas para um smartphone de baixo custo, será que podemos considerar o Lumia 530 um bom aparelho para o dia a dia? É o que este review tentará responder nos próximos parágrafos.

Tela

Começamos pelo item que, desafortunadamente, ocupa o posto de característica mais negativa do Lumia 530. Com 4 polegadas e resolução de 854×480 pixels (245 ppi), a tela do modelo é feita de um painel TFT bem simples. Apesar disso, não dá distinguir pixels com facilidade ali.

A fidelidade de cores até que é razoável, mas a definição das imagens, não. Dá para notar uma “névoa” suave em determinadas imagens e, se você rolar uma página ou um documento do Word, por exemplo, o texto quase some por causa do elevado tempo de atualização.

Os níveis de brilho e contraste são apenas medianos. Em ambientes com forte incidência de luz solar, é difícil enxergar as informações da tela mesmo ajustando o brilho para o nível máximo – não há sensor de iluminação, portanto, o dispositivo não faz este nivelamento automaticamente.

Lumia 530

Além disso, a tela do Lumia 530 reflete muito. Às vezes, mesmo com o aparelho bem à sua frente, você se vê forçado a incliná-lo ligeiramente para tentar fugir deste efeito. Observar o display a partir de ângulos variados acaba sendo uma tarefa ingrata, consequentemente.

Para piorar, foi possível notar também diferenças de iluminação. Na parte superior e nas laterais, há pontos de luz que se destacam do restante da tela. Felizmente, este aspecto não chega a causar desequilíbrio substancial na visualização das informações.

Para diminuir os custos, a Microsoft colocou a barra com os botões do sistema – voltar, home e pesquisar – dentro da interface. Na primeira olhadas, eles me pareceram pequenos, mas é apenas a impressão causada pelo tamanho relativamente diminuto (considerando os padrões de hoje) da tela.

A respostas a toques, sempre uma preocupação em telas mais simples, está dentro do esperado.

Design e pegada

Por conta da tela de 4 polegadas, o Lumia 530 é um modelo compacto. Ou quase: como é comum em smartphones de entrada, sua espessura é avantajada. Há 11,7 mm ali.

Diferença de tamanho entre um Lumia 530 e um Lumia 830 (8,5 mm)

Diferença de tamanho entre um Lumia 530 e um Lumia 830 (8,5 mm)

O dispositivo pode fazer um pouco de volume no bolso, por conseguinte. Em contrapartida, encaixa bem nas mãos. Mérito da curvatura nas laterais e do plástico resistente que recobre toda a traseira – o material é confortável e, ao mesmo tempo, não desliza facilmente da mão.

O círculo preto menor é a saída de áudio

O círculo preto menor é a saída de áudio

A tampa traseira também é fosca, portanto, marcas de dedo não aparecem com facilidade ali. No entanto, o modelo testado para este review é branco, o que me fez, com apenas poucos dias de uso, notar algumas sujeirinhas aqui ou ali.

Consegue reparar na sujeirinha?

Consegue reparar na sujeirinha?

É possível remover a traseira sem muito esforço. Basta pressionar o meio da tampa e puxá-la a partir da borda superior. Seguindo com a sua (frustrante) tradição, a Microsoft só oferece unidades com tampa preta ou branca no Brasil, mas lá fora é possível encontrar cores mais joviais, como verde claro e laranja.

Nas laterais – que, você deve ter notado, foram desenhadas para fazer parte da tampa traseira – há o trivial: botão de volume e liga/desliga na parte direita, porta USB na borda inferior e entrada P2 para fones de ouvidos no topo. Os slots para microSD e chips SIM ficam na parte de dentro.

Lumia 530

O peso total do Lumia 530 (incluindo a bateria), de 129 gramas, não é suficiente para incomodar.

Câmera

Tipicamente, smartphones baratos não contam com câmera frontal. É o caso do Lumia 530. Mas a câmera traseira está lá, representada por um sensor de 1/4 polegada e resolução máxima de 5 megapixels. Mas é só: não há flash LED e a lente tem foco fixo.

Com estas limitações, você não terá fotos boas em ambientes com iluminação reduzida e, no que se refere ao foco, terá dificuldades para fazer registros aceitáveis de objetos próximos.

Lumia 530

Em distâncias maiores, como quando você quer tirar fotos de paisagens, até que os resultados agradam. Além do foco aceitável, a câmera consegue capturar imagens com boa intensidade de cores e pouco ruído, embora seja possível notar falta de definição em alguns pontos.

Foto registrada com o Lumia 530

Foto registrada com o Lumia 530

Teste de câmera do Lumia 530

Teste de câmera do Lumia 530

Com o app Nokia Camera, dá para melhorar determinadas cenas com ajustes manuais de balanço de branco, ISO e velocidade do obturador, por exemplo. Só não espere resultados milagrosos.

Na gravação de vídeos, a resolução máxima é de 480p, com 30 frames por segundo. Como evidencia o exemplo abaixo, as fotos conseguem agradar mais.

De modo geral, a câmera do Lumia 530 gera imagens convincentes para um smartphone de baixo custo, mas, no dia a dia, acaba não conseguindo esconder as suas limitações.

Software e desempenho

O Lumia 530 faz parte da leva de modelos que rodam o Windows Phone 8.1 junto com o pacote Lumia Cyan. Teclado “estilo SwiftKey”, capacidade de exibir mais blocos (Tiles) na tela de início e acesso às notificações mesmo com a tela bloqueada (útil para acionar a câmera rapidamente, já que o aparelho não possui botão físico que o faça) são, portanto, alguns dos recursos disponíveis.

Notificações com o aparelho bloqueado e mais Tiles na tela inicial

Notificações com o aparelho bloqueado e mais Tiles na tela inicial

Os sempre bem avaliados MixRadio, HERE Maps (já não mais exclusividade do Windows Phone) e Nokia Camera (desde que você instale) também estão presentes no smartphone.

Cabe a um processador quad-core Snapdragon 200 de 1,2 GHz com GPU Adreno 302 e 512 MB de RAM dar conta de tudo. Mesmo com estas especificações, o Lumia 530 consegue – em parte, graças à otimização do Windows Phone 8.1 – executar bem a maioria das tarefas.

As exceções aparecem nas aplicações mais exigentes, naturalmente. Alguns apps mais pesados, especialmente jogos, podem dar algumas “engasgadas” ou demorar um pouco mais que o habitual para abrir.

Outros aplicativos, como o jogo Asphalt 8: Airborne, sequer podem instalados. O game exige pouco mais de 1,2 GB de espaço, mas o Lumia 530 vem com apenas 4 GB para armazenamento de dados, com cerca de 2,5 GB já utilizados pelo sistema operacional e apps. Um cartão microSD acaba sendo quase um requisito aqui. Dá para usar unidades de até 128 GB.

Espaço - Lumia 530

Bateria

A bateria do Lumia 530 possui 1.430 mAh. Para os padrões de hoje, pode parecer pouco, mas como o smartphone tem hardware simples, a capacidade é suficiente para um dia inteiro longe da tomada. Mas com uso moderado, é claro.

Para avaliá-la, eu realizei as seguintes tarefas: reprodução de um vídeo em AVI com tela no brilho máximo por 92 minutos, 10 minutos de ligação, várias sequências de fotos, execução do jogo Despicable Me: Minion Rush por 20 minutos, 2 horas de música via MixRadio e navegação na web por meia hora.

Lumia 530

Com estes testes, a carga da bateria, de 100%, passou para 48%.

Na recarga, a bateria levou 2h03min para ir de 2% para 100%.

Conclusão

O Lumia 530 é um aparelho que deixa bem claro a que veio. Não há qualquer tentativa por parte da Microsoft de promovê-lo como um dispositivo barato que se passa por um modelo mais avançado.

Em troca do preço baixo, o usuário encontra recursos básicos, aspecto que não se traduz, necessariamente, em experiência ruim. O Lumia 530 pode não ter uma câmera excelente ou sensor de luz, por exemplo, mas executa de maneira decente os aplicativos que provavelmente são mais usados por quem se dá por satisfeito com um smartphone de entrada: redes sociais, navegador, visualização de fotos e assim por diante.

O item que possui potencial para impactar negativamente na experiência é a tela. Tudo bem que estamos falando de um dispositivo baseado em componentes mais simples, mas poderia ao menos ter havido um esforço maior da Microsoft para amenizar o atraso na atualização do display.

Lumia 530

A despeito desta limitação, o Lumia 530 é, seguramente, uma opção para quem, por qualquer que seja a razão, busca um smartphone extremamente barato, mas que ofereça o mínimo de qualidade.

Como destaca o início do review, o modelo se situa na faixa que vai de R$ 300 a R$ 400, já não sendo difícil encontrá-lo por menos que isso. Mas talvez você tenha que reservar alguns reais para os acessórios: fones de ouvido e cabo USB não acompanham o produto e, eventualmente, um cartão microSD pode ser necessário.

Se o orçamento permitir, talvez valha mais a pena partir para o Lumia 630. O modelo tem recursos melhores, especialmente em relação à tela. Hoje, é possível encontrá-lo por R$ 400, aproximadamente.

Como já informado, o 530 é vendido no Brasil apenas nas cores preta e branca. Tampas traseiras em outras cores ou capa com flip são oferecidas à parte por R$ 39.

PRÓS

  • Aparelho com boa ergonomia
  • Desempenho honesto
  • Bateria com autonomia adequada

CONTRAS

  • Tela com atraso de atualização
  • Câmera com foco fixo
  • Pouco espaço para armazenamento de dados
Nota Final 6.3
Design
5
Tela
5
Som
7
Software
7
Câmera
6
Desempenho
6
Bateria
7
Conectividade
7

Especificações técnicas

  • Bateria: 1.430 mAh;
  • Câmeras: traseira de 5 megapixels, sem câmera frontal;
  • Conectividade: 3G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.0 e micro-USB 2.0;
  • Dimensões: 119,7×62,3×11,7 mm;
  • GPU: Adreno 302;
  • Memória externa: microSD de até 128 GB;
  • Memória interna: 4 GB;
  • Memória RAM: 512 MB;
  • Peso: 129 gramas;
  • Plataforma: Windows Phone 8.1;
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 200 quad-core com 1,2 GHz;
  • Sensores: acelerômetro;
  • Tela: TFT de 4 polegadas com resolução de 854×480 pixels (245 ppi).
Mais sobre: , , ,