Início » Antivírus e Segurança » Hackers atacam centrais nucleares da Coreia do Sul

Hackers atacam centrais nucleares da Coreia do Sul

Avatar Por

Usinas na Coreia do Sul

A empresa Korea Hydro and Nuclear Power (KHNP) e o governo sul-coreano confirmaram que as centrais nucleares do país foram hackeadas, embora assegurem que os invasores não conseguiram obter nenhum tipo de informação vital que possa colocar em perigo a infraestrutura nuclear do país.

Atualmente, a KHNP controla 23 reatores nucleares na Coreia do Sul, sendo responsável por cerca de 30% das necessidades de eletricidade do país. Dados pessoais de cerca de 10 mil funcionários da empresa foram vazados na semana passada.

A autoria do ataque foi reivindicada por um hacker que se autodenomina presidente de um grupo contra reatores nucleares. No dia 15 de dezembro, ele passou a publicar planos e manuais de instruções de alguns dos reatores do país. Para cessar as divulgações, o invasor exige que o governo encerre as atividades de pelo menos três instalações nucleares durante três meses a partir do Natal.

Embora as primeiras investigações oficiais não tenham conseguido determinar quem está por trás dos ataques, as autoridades tentam tranquilizar a população garantindo que é impossível que algum ataque externo consiga assumir o controle de alguma das plantas nucleares do país.

Com informações: Yonhap News

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ígor Moreira
Mesmo assim, ela tem um quarto da população do Brasil e ainda sua infraestrutura de primeiro mundo consome muito mais do que a infra do Brasil. Me surpreende eles dependerem somente 30% de energia vinda de usinas nucleares. Fiquei curioso para saber de onde vem os outros 70%.
Daniel
Concordo com você, se você for comparar o risco com a quantidade de energia gerada realmente parece que as usinas nucleares não são tão eficientes assim. Digo isso pois moro no RJ e aqui temos as usinas de Angra I e II, brevemente teremos a 3ª, e a quantidade de energia gerada por elas não é tão alta assim, ainda mais se formos comparar com o riscos de se contaminar um dos melhores Estados do país. Acredito que a adoção de usinas nucleares pelo Brasil seja uma estratégia militar, para garantir um mínimo de energia em caso de emergência. Entretanto, tenho uma boa notícia, os reatores de fusão já estão sendo estudados e brevemente teremos usinas mais seguras, mais eficientes e ainda muito mais ecológicas.
Daniel Silva
Concordo com você, se você for comparar o risco com a quantidade de energia gerada realmente parece que as usinas nucleares não são tão eficientes assim. Digo isso pois moro no RJ e aqui temos as usinas de Angra I e II, brevemente teremos a 3ª, e a quantidade de energia gerada por elas não é tão alta assim, ainda mais se formos comparar com o riscos de se contaminar um dos melhores Estados do país. Acredito que a adoção de usinas nucleares pelo Brasil seja uma estratégia militar, para garantir um mínimo de energia em caso de emergência. Entretanto, tenho uma boa notícia, os reatores de fusão já estão sendo estudados e brevemente teremos usinas mais seguras, mais eficientes e ainda muito mais ecológicas.
leoleonardo85
Eu falo em extensão de território, mas você me mostrou outro erro meu, confundir reatores com usinas.
Sergio Fagundes
O único setor online é a engenharia. A área de controle é totalmente OFFLINE e usa muitos controles analógicos e valvulados. São mais fáceis e mais rápidos de consertar. Não precisa ser engenheiro de foguetes para ver que uma válvula pifou e pode até analisar usando um simples multímetro analógico que acha em qualquer camelô. Tenta fazer o mesmo com um circuito digital...
Paulo Higa
Então, na verdade, são 23 reatores e não usinas. Esses 23 reatores estão, salvo engano, em 4 usinas nucleares. :-)


E como assim minúscula? Tem mais de 50 milhões de habitantes. :-P
leoleonardo85
"a KHNP controla 23 reatores nucleares na Coreia do Sul, sendo responsável por cerca de 30% das necessidades de eletricidade do país"

Ainda que goste de energia nuclear como alternativa energética, sempre acho bizarro como uma usina produz tão pouca energia, a Coréia do Sul é minuscula e mesmo a empresa tendo 23 usinas lá, estas são são responsáveis por 30% da energia necessária do país.
Ronaldo
Provavelmente não fizeram o mesmo tipo de ataque realizado contra as centrifugas Iranianas, o famoso caso do Stuxnet.
Ronaldo
99,98 % dos ataques são baseados na Engenharia Social, seja o host Linux, Windows, Unix, Aix, Mainframe ou qualquer porra que seja. E nesse não deve ser diferente.
abraaocaldas
"Embora as primeiras investigações oficiais não tenham conseguido determinar quem está por trás dos ataques, as autoridades tentam tranquilizar a população garantindo que é impossível que algum ataque externo consiga assumir o controle de alguma das plantas nucleares do país."
Alisson Santos
Não teria alguma forma dessas usinas trabalharem de forma offline ou pelo menos as partes mais sensíveis do sistema, livrando-as que qualquer possibilidade de ataque?
Alisson Silva
Não teria alguma forma dessas usinas trabalharem de forma offline ou pelo menos as partes mais sensíveis do sistema, livrando-as que qualquer possibilidade de ataque?