Início » Gadgets » Lily, um drone que segue você para te filmar

Lily, um drone que segue você para te filmar

Emerson Alecrim Por

Um drone que acompanha você em (quase) qualquer lugar e te filma em ângulos variados. Já pensou nisso? Pois saiba que esta é a proposta do Lily, um pequenino e simpático drone que entrou em pré-venda nesta semana.

Drone Lily

A maioria das aeronaves não tripuladas disponíveis no mercado é complexa e exige treino, se não para pilotagem, para o controle da câmera. O Lily é um projeto que tenta te livrar dessas tarefas. Assim, você pode ficar focado nas manobras no skate, naquele salto de bicicleta, naquela coreografia, enfim.

Para começar, o Lily não requer um joystick complexo para ser controlado. Tudo o que você precisa fazer é ligá-lo e lançá-lo no ar. Pode ser de uma ponte, de um veículo em movimento, da varanda da sua casa, de onde você achar melhor (mas escolha uma área livre de obstáculos para evitar acidentes). Imediatamente, o drone começará a voar e te seguirá para onde você for.

Drone Lily

O drone sabe que deve te seguir graças a uma espécie de rastreador que você pode usar como relógio ou carregar na mochila, por exemplo. O dispositivo possui GPS e emite sinais continuamente para o Lily te localizar. Ali também está o microfone.

Para voar, o Lily utiliza quatro hélices que conseguem fazê-lo atingir velocidades de até 40 km/h. A altura máxima possível é de 15 metros, com o drone podendo ficar até 30 metros longe do usuário. Acelerômetro, giroscópio, barômetro e GPS ajudam na orientação da aeronave e na tomada precisa de imagens (sem tremores ou borrões).

Drone Lily - rastreador

Como estamos falando de um drone para filmagens, a câmera do Lily é virada para baixo. Com lente grande angular (94 graus), o componente possui 12 megapixels e pode registrar imagens em 1080p e 60 quadros por segundo ou 720p e 120 frames. O equipamento possui 4 GB de espaço para armazenamento das imagens, mas a capacidade pode ser aumentada com microSD.

O Lily está sendo preparado para definir sozinho parâmetros como distância e ângulo para os registros das imagens. Mas também é possível acionar determinadas configurações a partir dos controles existentes no rastreador ou mesmo via app para iOS ou Android – a conexão com o smartphone pode ser feita via Bluetooth e Wi-Fi.

A novidade também foi projetada para ser à prova d’água. Assim, o Lily pode trabalhar em um dia chuvoso ou “sobreviver” caso caia na água (se isso acontecer, a aeronave boiará).

Como ponto fraco, o drone tem a autonomia. A bateria permite que a aeronave voe, no máximo, por 20 minutos seguidos. O tempo de recarga é de duas horas, aproximadamente, então é bom ensaiar bastante suas manobras para não perder tempo.

Se comparado com projetos semelhantes, como os drones HEXO+ e AirDorg, o Lily não é caro: US$ 499. Se bem que esse é o valor de pré-venda. Em fevereiro de 2016, mês previsto para o lançamento oficial do drone, o preço aumentará para US$ 999.

Há mais informações no site oficial.

Com informações: SlashGear

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ronaldo

acho q nao é preciso mais q 20 minutos para filmagens radicais.. tipo voce descendo uma serra de bike vc nao gasta mais que 5 minutos numa distancia de 4 km. Entao é o suficiente para gravar, editar se for o caso, e expor o video nas redes sociais.

Ronaldo
acho q nao é preciso mais q 20 minutos para filmagens radicais.. tipo voce descendo uma serra de bike vc nao gasta mais que 5 minutos numa distancia de 4 km. Entao é o suficiente para gravar, editar se for o caso, e expor o video nas redes sociais.
Jhefrey Olliver
Com certeza, como já existe outros fabricantes, esse modelo viria como concorrente de peso, não só no Brasil como para América Latina. A ideia também já tinha gostado assim que vi o vídeo inaugural ano passado, desenvolver para outros fins iria expandir muito as vendas infelizmente estamos presos aos inúmeros taxas e impostos, mas a $500 e já vi um anúncio por mais de R$ 5mil no Brasil, desenvolver um com uma autonomia e capacidade melhor seria ideal ou um sistema anti-queda.
Guilherme Carvalho
Galera, vocês acham que é possível reproduzir esta tecnologia aqui o Brasil? Fabricando aqui o custo seria menor. Eu tive esta ideia quando os Drones se popularizaram, mas deixei de lado para tocar outros projetos. Eai, o que acham?
Diego Rocha
E vai precisar de autorização da ANAC pra voar...
Maico Andrade
Lindo isso! =)
Éder Rodrigues
20 minutos de filmagem é muita coisa, já vou é juntar uma grana !
Edmilson_Junior
Não tem bateria removível? Se tivesse daria para ir trocando periodicamente e resolveria este problema.
X-Tudãoᴳᴼᵀ

Sim, com certeza isso dara um um belo upgrade nos vídeos de esportistas e produtores de filmes de baixo custo.

Supersonic
Sim, com certeza isso data um um belo upgrade nos vídeos de esportistas e produtores de filmes de baixo custo.
Juan Lourenço
O que mata são os 20 minutos de autonomia... Mas a ideia é sensacional, vai dar um novo ângulo de filmagem que não os de gopro presos diretamente na pessoa/carro/etc., com uma visão mais aérea, quase video-game :)