Início » Mobile Negócios » Phil Schiller explica a insistência da Apple em iPhones com 16 GB

Phil Schiller explica a insistência da Apple em iPhones com 16 GB

Por
3 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Uma pergunta não sai da cabeça de muita gente: por que a Apple continua lançando iPhones com 16 GB para armazenamento de dados em vez de deixar o espaço mínimo em 32 GB (ou mais)? Finalmente temos uma resposta, embora não muito convincente.

Ontem à noite (9), o vice-presidente de marketing da Apple Phil Schiller deu uma entrevista ao The Talk Show, podcast (em inglês) mantido por John Gruber. O episódio ainda não foi disponibilizado, mas foi possível acompanhar a conversa porque a gravação foi transmitida ao vivo pela internet.

iphone-6-tras

Um dos assuntos abordados por Gruber foi justamente a questão do espaço para dados. A capacidade mínima de armazenamento do iPhone é mantida em 16 GB há tempos. Todavia, os aplicativos estão ficando maiores. Guardamos cada vez mais músicas nos nossos dispositivos. A crescente qualidade das câmeras tem resultado em fotos e vídeos com mais e mais megabytes. Somando esses a outros fatores, fica difícil justificar 16 GB como espaço mínimo no iPhone para os dias atuais, no entendimento de Gruber.

Schiller discordou. Para o executivo, as pessoas estão utilizando cada vez mais serviços de armazenamento nas nuvens (ele não deixou de mencionar o iCloud), não só para armazenar documentos, como também fotos e vídeos. Logo, usuários que fazem questão de levar as versões mais baratas do iPhone conseguem conviver bem com o espaço menor dessas unidades.

É uma resposta um tanto superficial. De fato, estamos recorrendo cada vez mais ao armazenamento nas nuvens, mas os custos elevados e as franquias limitadas dos planos móveis (problemas que não são exclusividade do Brasil, vale dizer) dificultam o uso mais intenso desses serviços.

Phil Schiller

De todo modo, Schiller deu outro argumento: a economia obtida com o armazenamento de dados permite o aprimoramento de outros recursos – como a câmera – sem aumento expressivo dos custos de fabricação do aparelho. Então, tá.

As baterias dos dispositivos da Apple também foram questionadas. Para Gruber, o iPhone já é fino o suficiente, assim, a Apple poderia manter a espessura e se preocupar mais em aumentar a autonomia.

Schiller discordou novamente. Para ele, a Apple atingiu o equilíbrio ideal entre ambos os aspectos. “Se você quiser um produto com mais espessura e bateria maior, terá algo mais pesado, caro e que levará mais tempo para ser recarregado”, disse.

Caso queira conferir a entrevista completa de Phil Schiller, aguente um pouquinho. O episódio deve ser disponibilizado ainda nesta semana na página do The Talk Show.

Com informações: The Verge