Início » Ciência » Pai da bateria de lítio cria solução melhor que armazena mais energia e não explode

Pai da bateria de lítio cria solução melhor que armazena mais energia e não explode

Felipe Ventura Por

O físico John Goodenough tinha 57 anos quando se tornou o coinventor da bateria de íons de lítio. Hoje aos 94 anos, ele está tentando superar a própria criação.

Uma equipe de engenheiros na Universidade do Texas em Austin desenvolveu uma bateria totalmente sólida que não pega fogo e que carrega rapidamente.

Foto por Uwe Hermann/Flickr

As baterias comuns de lítio são feitas de um eletrólito líquido que transporta íons entre o ânodo (o lado negativo) e o cátodo (o lado positivo). Nesse eletrólito, às vezes se formam dendritos, projeções metálicas que crescem em meio ao líquido e que podem causar um curto-circuito.

Enquanto isso, a bateria criada pela equipe de Goodenough evita esse risco utilizando um eletrólito sólido de vidro. Ela também possui o triplo de densidade de energia que baterias comuns; suporta mais ciclos de recarga; e carrega mais rápido – em minutos, em vez de horas.

Além disso, a bateria sólida pode ser mais barata, já que permite usar um ânodo de sódio, extraído da água do mar e amplamente disponível. Também é possível usar um ânodo de lítio, mas este elemento é mais difícil de se obter – é extraído por evaporação da salmoura coletada de lagos no Chile, Argentina e Bolívia. O estudo foi publicado na revista Energy & Environmental Science.

Foto por University of Texas at Austin

John Goodenough

Já existem diversas propostas de baterias sólidas, mas esta em especial parece bem promissora, inclusive por contar com a ajuda do cocriador da bateria de lítio – que permitiu o surgimento de smartphones, tablets e laptops como os conhecemos hoje.

Como lembra a IEEE Spectrum, quando Goodenough coinventou a bateria de lítio na década de 1980, quase ninguém na indústria de eletrônicos de consumo levou o projeto a sério. Felizmente, seu trabalho acabou chamando a atenção de laboratórios japoneses e de empresas como a Sony.

Agora, ele tem mais autoridade para criar a tecnologia que poderá substituir as baterias de lítio. Ainda assim, como sempre acontece, deve demorar um pouco até vermos este estudo ganhando aplicações práticas.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Cristina Nascimento
Vim aki pra postar isso, mas achei melhor ler os comentários antes, hehehehe
José Vieira
Você não faz a menor ideia do que está dizendo... Entenda, você DEVE pagar a previdência (desconto legal no salário), não pra fazer poupança pra você no futuro... Mas pra custear os ATUAIS pagamentos de pensões, aposentadorias e benefícios (sim, são 3 coisas distintas) de RGPS. Funcionários públicos possuem um Regime Especial de aposentadoria e um modo diferente de contribuir, que diferencia-se, e muito, em vantagens em favor dessa casta de iluminados. Vá se informar e pare de passar vergonha. De novo: "contribuições" previdenciárias NÃO SÃO uma poupança compulsória (como o FGTS, por exemplo), é uma OBRIGAÇÃO fiscal.
CtbaBr
Um PC "simples" não chega nem a usar isso (200 Watts)! E a maioria dos PCs são "simples", com fontes muito ruins, algumas com eficiência inferior a 60%, com a retificação e a regulagem de tensão ruim, enfim!
Monkey
Desejo muita saúde a esse nobre senhor. Podia estar descansando, transformando vinho em urina, mas ainda é ativo e busca mudar o seu mundo
Antony
Vamos lá, estamos aqui pra argumentar correto? Você disse "esse dinheiro não é uma poupança pessoal". Eu coloquei "cálculo dos benefícios considerando-se os salários-contribuição, CORRIGIDOS MONETARIAMENTE". Entendo que de forma simples vou receber aquilo que contribuí corrigido, estou certo? Mais um exemplo: você diz "você DEVE pagar para custear a previdência dos ATUAIS aposentados" e eu te dei o exemplo dos militares. Reforço minha pergunta, você acha realmente que o que é recolhido dos militares paga as aposentadorias dos militares em reserva, das pensões e de todos os outros benefícios que essa classe específica goza?
Rod
Po, mas 200W é muito pouco.
José Vieira
Definitivamente além de não escolher boas fontes você: a) ou não sabe ler, ou; b) não leu o que postou. Reforçou exatamente o que eu disse.
Daercio LC Nunes

Sabemos que no Brasil existe 200 milhões de habitante (segundo ibge), 90 milhões estão empregados, 12 milhões desempregados, e os outros 98 milhões devem ser crianças e aposentados, imigrantes, índios,etc.. Sabemos que cada trabalhador empregado contribuiu de 8 a 15% para o inss (conforme o salario). Para a conta ficar fácil vamos imaginar que todos ganham R$1,000 (mil reais por mês) e que o desconto é de 10% para o inss. para quem é bom de matemática isso vai dar 90 bilhões na arrecadação mensal dos que estão empregados, ou seja 1 bilhão de reais a cada 1 milhão de empregados. Se os 12 milhões que estão desempregados estivessem trabalhando seria uma arrecadação de 102 bilhões de reais, se incluísse os 98 milhões, para completar a população de 200 milhões seria uma arrecadação de 200 bilhões. significa que se toda a população estivesse trabalhando e ganhassem mil reais por mês com esse desconto seria uma arrecadação de 200 bilhões para a previdência, isso com um desconto de 10% e todo mundo ganhando mil reais! Agora vamos imaginar todos os 200 milhões trabalhando e todos ganhando 2 mil reais, a arrecadação subiria para 400 bilhões para a previdência com os mesmo 10% de desconto, daria esse mesmo resultado se todos ganhassem os mesmo mil reais mas o desconto fosse de 20%. agora vamos imaginar que os 200 milhões de habitantes trabalhassem e ganhassem 2 mil e o desconto fosse de 20%, a arrecadação seria de 800 bilhões. Onde quero chegar? segundo o governo o gasto com a previdência é de 700 bilhões por mês, mas nem se toda a população ganhassem 2 mil de salario e contribuísse um absurdo de 20% seria suficiente para manter essa previdência se fosse mantida só com a arrecadação do contribuinte. Segundo o governo o deficit na previdência é de 136 bilhões. Sabemos que tudo que compramos pagamos uma media de 35 a 40% de impostos, isso em tudo mesmo( em um pão, pacote de biscoite etc,,,) não é possível que tanto imposto assim não seja suficiente!! No Estados Unidos se paga 8% em tudo, no Japão esta em 10% em tudo que se compra, ou seja o poder de compra é maior e assim se arrecada mais, aqui o poder de compra cada vez cai mais devido os altos impostos, isso resulta e em menos consumo e consequentemente em menos arrecadação desse governo imbecil que quer lucrar rápido taxando cada vez mais quem já tem pouco. resultado: um país falindo.

CtbaBr
Esse é o lado ruim dos avanços tecnológicos, a industria impõe um padrão, que em certos casos é melhor de fato, mas quem não se adéqua a ele fica sem escolha! Tipo, é muito difícil você encontrar uma fonte de 200 ou 250 Watts de qualidade, os fabricantes só fazem fontes "descentes" a partir dos 350 Watts!
Fagner Ribeiro
Se o Temer tivesse lido essa reportagem comentaria assim: Ta vendo pessoal, se esse vovô com 94 anos tivesse se aposentado e abandonado o trabalho isso nao seria descoberto. Então pra que se aposentar?! Brincadeiras a parte. Isso mostra o quanto as baterias ainda podem evoluir. Lembro que muitas publicações se referem às baterias como algo que nao evolui.
Ricardo - Vaz Lobo
O troço já vem errado há décadas: entra desgoverno e saí desgoverno e nenhum deles teve coragem de botar a mão nesse vespeiro e fizeram pior: usaram e usam os recursos que seriam pra gente se aposentar pra fazer assistencialismo barato, porque não é o babaca que inventou essa boca livre que vai pagar a conta, mas os trouxas de sempre.
Ricardo - Vaz Lobo
Brother, não tem como pedir prum bando de velhos gagás como eu para sermos científicos... Por isso frisei que não dá pra botar na conta as falcatruas. Sobre uma auditoria, seria muito maneiro se existisse uma versão da "operação sonho de valsa" pra varrer o sistema do INSS de fio a pavio. Claro que gente vai pegar um monte de bagrinho e levaria décadas pra se moralizar o bagulho. Jeito tem, mas não é nessa vida que a gente vai conseguir.
Antony
Com base no seu argumento, posso assumir que os militares de hoje pagam TODA a dívida dos militares aposentados atuais (e suas respectivas famílias)? Dá uma lida sobre esse trecho, da Wikipedia: A Previdência Social, organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, obedece aos seguintes princípios e diretrizes: universalidade de participação nos planos previdenciários, mediante contribuição; valor da renda mensal dos benefícios, substitutos do salário de contribuição ou do rendimento do trabalho do segurado, não inferior ao do salário-mínimo; cálculo dos benefícios considerando-se os salários-de-contribuição, corrigidos monetariamente; preservação do valor real dos benefícios; previdência complementar facultativa, custeada por contribuição adicional.
Antony
Faz sentido, apesar de não ser nada científico. O que você talvez tenha deixado passar é a quantidade de gente que morre sem ver 1 centavo do que contribuiu, ou (o que acredito ser a maioria) recebe menos de uns 30% da contribuição e então falece. Me desculpe, mas é de uma ingenuidade imensa acreditar que num país como o nosso, com uma população jovem E com expectativa de vida baixa, existe o tal rombo da previdência. O dinheiro pode não estar lá, mas não tem nada a ver com ele ter sido usado pelos aposentados. Foi usado, por outras pessoas. Por que ninguém quer fazer uma auditoria?
Theo Queiroz
Redmi 4 Prime na cabeça. Bateria de 4100 mAh e tela de 5 polegadas. Em alguns testes (com uso bem moderado, claro), ele chegou a ficar 50(!) horas sem recarregar.
Exibir mais comentários