Um tribunal da Coreia do Sul condenou Lee Jae-yong, líder e herdeiro da Samsung, a cinco anos de prisão pela sua participação em um gigantesco escândalo de suborno e corrupção que envolve elites políticas e empresariais do país. O executivo está detido desde fevereiro.

De acordo com a sentença, Lee Jae-yong foi considerado culpado da acusação de subornar Choi Soon-sil, amiga bastante próxima de Park Geun-hye, ex-presidente da Coreia do Sul. Choi Soon-sil teria usado as suas conexões políticas para assegurar que o governo aprovasse a fusão de duas unidades da Samsung em 2015 (Samsung C&T e Cheil Industries), operação que, na prática, aumenta o controle da família de Lee Jae-yong à frente do conglomerado.

Lee Jae-yong

O dinheiro do suborno, estimado em 43 bilhões de wons (o equivalente a R$ 115 milhões, aproximadamente), foi repassado a organizações sem fins lucrativos controladas por Choi Soon-sil, segundo os promotores. Lee Jae-yong também foi acusado de repassar generosas quantias para financiar a formação de Chung Yoo-ra, filha de Choi Soon-sil, no hipismo.

Lee Jae-yong chegou a confirmar que as transações foram realizadas, mas afirmou que nenhuma delas buscava favorecer a sua participação na Samsung. Mas um tribunal de Seul entendeu que as operações tinham ligação com práticas de corrupção. O executivo também foi considerado culpado das acusações de ocultação de bens no exterior, perjúrio e desfalque de fundos.

Impeachment

A trama toda está sendo considerada um dos casos mais graves de corrupção da Coreia do Sul, tamanha a proporção do escândalo. Choi Soon-sil teria aproveitado a sua proximidade com a então presidente Park Geun-hye para extorquir dinheiro de companhias de grande porte, com destaque para a Samsung.

Encurralada, Park Geun-hye pediu desculpas na TV, demitiu secretários, trocou o ministro das Finanças e realizou várias outras ações, mas não teve jeito: em dezembro de 2016, a presidente sofreu impeachment. Ela e Choi Soon-sil também estão presas.

Protestos na Coreia do Sul

Com relação ao processo de Lee Jae-yong, nunca uma personalidade tão poderosa sofreu uma condenação como essa, razão pela qual a decisão está sendo bem recebida na Coreia do Sul. Mas os promotores acham que cinco anos de condenação é pouco: eles haviam pedido 12 anos.

A defesa vai recorrer, mas não será fácil

Como esperado, a defesa de Lee Jae-yong irá recorrer. A condenação foi dada por um tribunal menor, portanto, é possível também que os advogados tentem levar o caso para uma instância superior.

Outros líderes de grandes empresas da Coreia do Sul já se envolveram em problemas com a lei, mas não sofreram nenhuma punição severa. Lee Kun-hee, pai de Lee Jae-yong e também ex-líder da Samsung, é um grande exemplo: ele já foi condenado por suborno e evasão fiscal, mas recebeu perdão “por sua contribuição com a economia nacional”.

Lee Jae-yong

Mas Lee Jae-yong pode não ter a mesma “sorte”. A principal razão para o escândalo em questão estar sendo investigado com profundidade é o fato de a população da Coreia do Sul — principalmente os jovens — estar cada vez mais engajada no combate à corrupção.

Só para exemplificar, Park Geun-hye sofreu impeachment depois que a população foi às ruas para protestar. A maior manifestação reuniu cerca de dois milhões de pessoas, um número gigantesco, principalmente se levarmos em conta que a Coreia do Sul tem 50 milhões de habitantes.

Com informações: BBC, Time

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wagner Alves
Lá não importa o tamanho do peixe, se for pego vai pro barco. Já aqui assassino sai pela porta da frente do presídio com ajuda de quem prendeu.
Ligeiro
Não é a mesma galerinha liberal que torce que grandes empresários não tenham problemas com a lei, e que lucro é lucro?
ʞǝʌǝɥs

ele já estava preso desde fevereiro, provavelmente por alguma coisa parecida com prisão temporária, prisão preventiva, etc, e a postagem do Tecnoblog não afirma que ele vai ser preso por causa da condenação em 1ª instância...o que provavelmente deve acontecer é a manutenção de sua prisão (provisória, temporária, preventiva, etc) enquanto aguarda o andamento dos recursos

na verdade o artigo acima mostra uma coisa, que tanto na Coreia do Sul quanto no Brasil o judiciário é influenciado pela política...se não fosse o envolvimento com a ex-presidenta agora em desgraça, duvido muito que o executivo tivesse problemas, já que o próprio artigo admite que outros casos de corrupção (inclusive envolvendo o pai do sujeito) não tiveram punição

no entanto, um aspecto importante do que está acontecendo lá é que eles não estão destruindo a Samsung, enquanto que no Brasil o judiciário politicamente engajado praticamente destruiu as maiores empresas brasileiras de infra-estrutura (detalhe: nenhuma empresa estrangeira foi incomodada)

Jose X.
ele já estava preso desde fevereiro, provavelmente por alguma coisa parecida com prisão temporária, prisão preventiva, etc, e a postagem do Tecnoblog não afirma que ele vai ser preso por causa da condenação em 1ª instância...o que provavelmente deve acontecer é a manutenção de sua prisão (provisória, temporária, preventiva, etc) enquanto aguarda o andamento dos recursos na verdade o artigo acima mostra uma coisa, que tanto na Coreia do Sul quanto no Brasil o judiciário é influenciado pela política...se não fosse o envolvimento com a ex-presidenta agora em desgraça, duvido muito que o executivo tivesse problemas, já que o próprio artigo admite que outros casos de corrupção (inclusive envolvendo o pai do sujeito) não tiveram punição no entanto, um aspecto importante do que está acontecendo lá é que eles não estão destruindo a Samsung, enquanto que no Brasil o judiciário politicamente engajado praticamente destruiu as maiores empresas brasileiras de infra-estrutura (detalhe: nenhuma empresa estrangeira foi incomodada)
Bruno Sousa

em primeiro lugar: você tem problema de interpretação de texto?

elogiei a decisão de executar a pena após condenação em primeira instância; a impunidade para líderes de grandes empresas é outro ponto, e este merece ser criticado, o b v i a m e n t e

em segundo lugar: você está muito errado nessa parte.

como esclarecido na sessão do STF, nenhum país do mundo impõe a execução da pena ao esgotamento de todos os recursos; o Brasil era o único país em que não ocorria a execução da pena após condenação por órgão colegiado

como também esclarecido no STF, essa decisão está de acordo com o que determina a Convenção Interamericana de Direitos Humanos e o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos

em terceiro lugar: mais uma vez você está misturando alhos e bugalhos. a impunidade e a lerdeza do nosso judiciário não servem de salvo conduto para que condenados vivam em liberdade

em quarto lugar: como posso te ajudar mais hoje, meu freguês?

antes de falar o que não sabe, leia esse artigo:

bruno750 . jusbrasil . com . br/artigos/308564961/a-decisao-do-stf-sobre-prisao-apos-2-instancia-esta-de-acordo-com-os-direitos-humanos-no-ambito-internacional

Bruno
em primeiro lugar: você tem problema de interpretação de texto? elogiei a *prisão após condenação em primeira instância* que ocorre na Coréia do Sul; a impunidade para líderes de grandes empresas que também ocorre lá é outro ponto, e este merece ser criticado, o b v i a m e n t e em segundo lugar, você está muito errado nessa parte: em todos os países civilizados do mundo, a prisão ocorre após condenação por órgão colegiado ou antes disso, na primeira instância como esclarecido na última sessão do STF sobre o assunto: nenhum país do mundo impõe a execução da pena ao esgotamento de todos os possíveis recursos; o Brasil era o único país em que não era determinada a prisão de um condenado por órgão colegiado indo além, essa decisão está de acordo com o que determina a Convenção Interamericana de Direitos Humanos e o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos em terceiro lugar, mais uma vez você está misturando alhos e bugalhos: a impunidade e a lerdeza do nosso judiciário não servem de salvo conduto para que condenados vivam em liberdade em quarto lugar: como posso te ajudar mais hoje, meu freguês? antes de falar o que não sabe, leia esse artigo: bruno750 . jusbrasil . com . br/artigos/308564961/a-decisao-do-stf-sobre-prisao-apos-2-instancia-esta-de-acordo-com-os-direitos-humanos-no-ambito-internacional
Léo Oliveira
Mas ele não roubou, só usou o dinheiro que tinha pra obter vantagens kkkk
ʞǝʌǝɥs

usando tornozeleira...

Jose X.
usando tornozeleira...
ʞǝʌǝɥs

em primeiro lugar, você leu o artigo ?

líderes de grandes empresas da Coreia do Sul já se envolveram em
problemas com a lei, mas não sofreram nenhuma punição severa

em segundo lugar, a lei em praticamente quase todos os países é assim, você só vai para a prisão após esgotados todos os trâmites legais

em terceiro lugar, pelo jeito você não acompanha o que acontece no Brasil, especialmente num certo lugar medieval onde acusados podem ficar presos durante anos (enquanto outros pegos com malas de 500.000 reais são soltos...)

Jose X.
em primeiro lugar, você leu o artigo ? líderes de grandes empresas da Coreia do Sul já se envolveram em problemas com a lei, mas não sofreram nenhuma punição severa em segundo lugar, a lei em praticamente quase todos os países é assim, você só vai para a prisão após esgotados todos os trâmites legais em terceiro lugar, pelo jeito você não acompanha o que acontece no Brasil, especialmente num certo lugar medieval onde acusados podem ficar presos durante anos (enquanto outros pegos com malas de 500.000 reais são soltos...)
ʞǝʌǝɥs

foi julgado baseado em provas, foi condenado, vai recorrer, o que há de errado ?

Jose X.
foi julgado baseado em provas, foi condenado, vai recorrer, o que há de errado ?
Ligeiro
Cadê galerinha "liberal" falando que "é excesso do Estado" isso aí?
Renan
Não é uma discussão simples diante do que a Constituição protege
Exibir mais comentários