Início » Mobile » Xperia XZ1: bom, mas apegado ao passado

Xperia XZ1: bom, mas apegado ao passado

Custando R$ 3.799, novo high-end da Sony traz hardware de respeito, mas mostra que a linha Xperia precisa de renovação

Por
13/10/2017 às 17h32
8.4

Prós

  • Desempenho excelente
  • Idem para a tela

Contras

  • Design ultrapassado
  • Bateria apenas ok
  • Câmera que não empolga

A Sony não estava de brincadeira quando revelou que iria tratar smartphones topo de linha com prioridade. Apresentado no Brasil em setembro — quase um mês depois de seu anúncio na IFA 2017 —, o Xperia XZ1 é o mais recente membro dessa categoria, ficando apenas ligeiramente abaixo do Xperia XZ Premium.

Ligeiramente mesmo: os dois modelos são muito parecidos visualmente e têm especificações quase idênticas, incluindo processador Snapdragon 835, 4 GB de RAM e câmera traseira de 19 megapixels. Quais as diferenças? Basicamente, o Xperia XZ1 é o Xperia XZ Premium com tela reduzida (5,2 polegadas) e sem 4K, além de bateria com menor capacidade.

Mas, havendo semelhanças ou não, o importante é saber como o Xperia XZ1 encara o seu trabalho. O desempenho convence? A bateria tem bastante autonomia? As câmeras correspondem à categoria do aparelho? Eu conto tudo o que descobri nos próximos parágrafos.

Em vídeo

Design

No design, o Xperia XZ1 segue o mesmo estilo dos últimos lançamentos da marca: poucas linhas, traseira lisa, laterais curvadas, botão Liga / Desliga com sensor de impressões digitais no lado direito, o sempre útil botão dedicado às câmeras um pouco mais abaixo e, bom, bastante espaço acima e abaixo da tela.

Xperia XZ1

Eu até gosto desse padrão visual. Ele dá à linha uma identidade própria, inconfundível. Por outro lado, reconheço que esse estilo já é um tanto ultrapassado. Aliás, não é só eu: a própria Sony já fala em renová-lo.

Mas as mudanças ficarão para o ano que vem. Quem estiver disposto a comprar o Xperia XZ1 precisa saber que estará levando para casa um smartphone bonito, mas que, a exemplo dos seus antecessores, lembra um HD externo slim ou uma bateria portátil.

Porta USB-C

Porta USB-C

O modelo encaixa bem nas mãos e, por isso, não escapa fácil. O corpo é todo de metal e tem uma textura fosca que, na minha opinião, é muito mais interessante que a superfície de vidro com efeito espelhado da traseira do Xperia XZ Premium. O Xperia XZ1 acaba sendo mais robusto, portanto, e menos suscetível a marcas de dedo, embora o modelo preto, testado para o review, consiga evidenciar bastante as manchas.

Xperia XZ1

É necessário abrir uma gaveta no lado esquerdo para inserir o SIM card e o microSD (de até 256 GB). Note, porém, que o SIM card fica em uma bandeja à parte. Como ela é muito pequena, é fácil perdê-la. Pode não ser uma boa ideia tirá-la, por exemplo, se você estiver em um carro em movimento.

Xperia XZ1

Vale destacar também que o Xperia XZ1 tem certificado IP65/68. Só que a Sony aprendeu a lição e não insinua mais que o aparelho é à prova d’água. Ele é só resistente a “respingos e garoas inesperadas”.

Tela

Do tipo IPS LCD, a tela é um dos pontos fortes do Xperia XZ1. Ela não tem os 3840×2160 pixels do Xperia XZ Premium, mas, cá entre nós, nem precisa ter. Resoluções altíssimas podem ser boas para realidade virtual ou vídeos em 4K, por exemplo, mas a oferta de conteúdo nesses padrões ainda é baixa. Os 1920×1080 pixels do Xperia XZ1 são mais do que suficientes para a maioria dos mortais.

O tamanho é de 5,2 polegadas contra 5,5 polegadas do Xperia XZ Premium. Para ser franco, eu não veja essa diferença como uma desvantagem. O Xperia XZ1 acaba tendo dimensões menores e, portanto, é um pouco menos “esticadão” que o Xperia XZ Premium. Mas ambos sofrem do mesmo problema: o aproveitamento do espaço frontal é consideravelmente inferior em comparação aos topos de linha da concorrência.

A tela do Xperia XZ1 é HDR, sendo inclusive compatível com os vídeos nesse padrão disponíveis na Netflix

A tela do Xperia XZ1 é HDR, sendo inclusive compatível com os vídeos nesse padrão disponíveis na Netflix

A questão das bordas generosas soa até repetitiva, eu sei, mas leve em conta, por exemplo, que o aproveitamento do espaço frontal do Galaxy S8 ou do LG G6 supera 80%. No Xperia XZ Premium e no Xperia XZ1, essa medida é de 68,6% e 68,4%, respectivamente. A Sony precisa mesmo trabalhar esse quesito, pelo menos nos aparelhos mais avançados.

Em termos de qualidade de imagem, o trabalho da Sony é inquestionável. As cores são vívidas e podem ter a intensidade ajustada ao seu gosto em um dos três modos de cor disponíveis no aparelho, o preto é excelente para um painel LCD, o brilho permite que você enxergue o conteúdo da tela mesmo com incidência de luz solar e a visualização sob ângulos variados é decente, havendo pouca perda de tonalidade.

Jogar ou assistir a filmes no Xperia XZ1 é, como consequência, uma experiência muito agradável.

Software

A interface do XZ1 é praticamente a mesma que a gente encontra nos demais aparelhos Xperia lançados nos últimos meses. Há ícones próprios, animações discretas nas mudanças de tela, menus personalizados e recursos exclusivos, como o útil Modo Stamina (para poupar bateria), o Criador de 3D (para criar avatares tridimensionais) e as opções de ajustes de áudio.

Com relação ao software, o grande destaque do Xperia XZ1 é o Android 8.0 Oreo. Sim, o dispositivo já sai de fábrica com essa versão que, só para relembrar, traz promessa de atualizações mais rápidas, mais controle sobre as notificações, áudio com mais qualidade, entre outros recursos.

Xperia XZ1 - interface

Tudo funciona a contento no Xperia XZ1. A experiência com o software só não é mais interessante porque a Sony continua incluindo alguns apps duvidosos aqui, como o What’s New e o AVG Protection. São poucos, porém. A maioria dos apps próprios da Sony funcionam bem, como os players de mídia e o álbum de fotos.

Há algumas extravagâncias, mas, no fim das contas, o saldo é positivo. É interessante como o trabalho da Sony é equilibrado: a companhia consegue aplicar personalizações substanciais de software, mas sem descaracterizar o Android ou a afetar o desempenho do sistema.

Câmeras

Xperia XZ1

Eu espero que, quando a Sony resolver mudar o visual da linha Xperia, mude também as câmeras. No Xperia XZ1, elas não são ruins e, na comparação com modelos anteriores, melhoraram bastante. No entanto, dá para perceber que ainda falta refinamento. Esse refinamento é o que a gente espera de um aparelho topo de linha.

A câmera traseira tem 19 megapixels e abertura f/2,0. Essa combinação consegue registrar fotos com fidelidade de cores, inclusive em condições de baixa iluminação. Em contrapartida, pode haver mais ruído do que a gente espera para um sensor da Sony, sem contar que, às vezes, o pós-processamento remove detalhes relevantes da imagem.

Foto registrada com o Xperia XZ1
Com HDR

Com HDR

Foto registrada com o Xperia XZ1Foto registrada com o Xperia XZ1Foto registrada com o Xperia XZ1Foto registrada com o Xperia XZ1Foto registrada com o Xperia XZ1 Foto registrada com o Xperia XZ1 Foto registrada com o Xperia XZ1 Foto registrada com o Xperia XZ1Foto registrada com o Xperia XZ1Foto registrada com o Xperia XZ1

Mas o maior problema, provavelmente, são as distorções próximas das bordas. Perceba como os pontos mais afastados do centro das fotos costumam ser borrados. Não é um detalhe facilmente perceptível e que provavelmente não irá estragar as suas fotos no Instagram, mas que mostra que alguma coisa ainda tem que ser acertada.

Na parte da frente está uma câmera de 13 megapixels, também com abertura f/2,0. A lente é grande angular, portanto, você não vai ter muito trabalho para fazer a turma toda sair na selfie. As cores são boas, os níveis de ruído estão dentro do aceitável e o pós-processamento, na configuração padrão, remove imperfeições, mas sem exagerar. É uma pena que, aqui, o problema das distorções próximas às bordas também se manifeste.

Selfie registrada com o Xperia XZ1

Hardware e bateria

Com processador Snapdragon octa-core 835, GPU Adreno 540 e 4 GB de RAM, o Xperia XZ1 dá conta de todas as tarefas sem pestanejar. Eu não notei nem uma única travadinha durantes os testes, não tive problemas com multitarefa, os apps abriram rapidamente e toda a interface rodou com bastante fluidez.

Nos testes com os jogos Need For Speed No Limits e Unkilled, não houve congelamentos ou queda na taxa de frames, mesmo com as configurações gráficas no máximo. Com a tela que tem e a capacidade de processamento, o Xperia XZ1 aparece como uma excelente opção para quem curte uma jogatina.

Agora vamos para o “mas”. O Xperia XZ1 tem uma tela menos gastona que a do XZ Premium. Essa seria uma grande vantagem em relação a este modelo se não fosse por um detalhe: a capacidade da bateria diminuiu junto com o tamanho da tela. O XZ1 tem 2.700 mAh contra 3.230 mAh do seu irmão maior.

Pontuação no AnTuTu 6.2.7, Geekbench 4.1.1 e 3DMark

Pontuação no AnTuTu 6.2.7, Geekbench 4.1.1 e 3DMark

O resultado é que a autonomia do XZ1 é, no máximo, ok. Rodei as seguintes tarefas para o teste de bateria: filme O Poderoso Chefão (2h57min) via Netflix e brilho máximo na tela, 20 minutos de Need for Speed No Limits, 20 minutos de Unkilled, uma hora de streaming de áudio (via saídas externas), meia hora de navegação via Chrome e uma chamada de 10 minutos.

No teste também considerei intervalos que, somados, deram cerca de duas horas de standby. Depois de tudo isso, a bateria do XZ1 caiu de 100% para 32%. Não está ruim, mas também não é número que empolga. O tempo de recarga, de 15% para 100%, foi de 1h50min, aproximadamente.

Se a bateria não empolga, o áudio compensa. O Xperia XZ1 tem duas saídas de som, uma acima e outra abaixo da tela. A qualidade é excelente! O áudio é estéreo, claro e não distorce nem no volume máximo, que, aliás, tem um nível bem satisfatório. Nas músicas, você consegue até notar detalhes que, normalmente, só são perceptíveis com fones de ouvido. As saídas de áudio só não reproduzem graves fortes, mas aí seria querer demais, né?

Xperia XZ1

Ah, se você estiver querendo saber se o sensor de digitais aí na lateral funciona bem, saiba que a resposta é sim. Ele faz leitura de maneira rápida. Só que existe uma limitação: se a tela estiver apagada, você vai ter que apertar o botão Liga / Desliga para o sensor funcionar, não basta simplesmente passar o dedo ali.

Conclusão

Tecnicamente, o Xperia XZ1 é um smartphone notável. O modelo é robusto, tem processador poderoso, manda bem na tela e faz bonito com o áudio. O preço sugerido pela Sony por tudo isso? R$ 3.799, como já dito (o XZ Premium tem preço oficial de R$ 3.999, só para que você possa comparar).

É aqui que mora o maior problema do Xperia XZ1. A concorrência oferece aparelhos nessa faixa de preço que são muito mais interessantes. O Galaxy S8, por exemplo, se sai melhor na câmera, no design, na tela (apesar de o visor do XZ1 ser excelente) e em outros parâmetros. O modelo foi lançado por R$ 3.999, mas não é difícil encontrá-lo por valores próximos de R$ 3.000.

Xperia XZ1

O preço do Xperia XZ1 é alto, mas fica dentro da média para um topo de linha no Brasil. Porém, enquanto nos high-end da Samsung (usando a linha Galaxy novamente como exemplo) a gente nota uma evolução expressiva em cada nova geração, na Sony, as coisas parecem funcionar à base de releituras: pegue um projeto de 2014 ou 2015, coloque um processador e outros componentes mais atuais, e tudo bem. Nessas circunstâncias, o que você escolhe?

A Sony trabalha bem o software, consegue montar um conjunto equilibrado de hardware e tem um nome forte no mundo todo. Há potencial aqui, dá para perceber isso com o XZ1. A companhia só precisa decidir ir mais longe.

Como comprar com desconto?

testador-cupons-checando

Você pode utilizar a nova extensão do Tecnoblog para economizar alguns caraminguás na hora de trocar de aparelho. Ela tem um módulo Testador de Cupons que busca e aplica o maior desconto disponível na internet no seu carrinho de compras. É tudo automático, então qualquer um consegue utilizar, e é completamente grátis!

ta-caro

Outro recurso muito legal é histórico de preços. Quando você acessar a página de um smartphone, por ex, a gente já consegue te dizer se ele está com um preço legal. Esse recurso te ajuda a não cair em nenhuma "promoção", dessas que oferecem tudo pela "metade do dobro". Tenho certeza que vai ser muito útil em datas especiais, como na Black Friday.

Curtiu? Então clique aqui para instalar. ;)

Especificações técnicas

  • Bateria: 2.700 mAh;
  • Câmera: 19 megapixels (traseira) e 13 megapixels (frontal);
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11ac, GPS, GLONASS, BDS, Bluetooth 5.0, USB-C 3.1, NFC;
  • Dimensões: 148 x 73 x 7,4 mm;
  • GPU: Adreno 540;
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 256 GB;
  • Memória interna: 64 GB (54,3 GB livres);
  • Memória RAM: 4 GB;
  • Peso: 156 gramas;
  • Plataforma: Android 8.0 Oreo;
  • Processador: octa-core Snapdragon 835 de 2,45 GHz;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, bússola, giroscópio, barômetro, impressões digitais;
  • Tela: IPS LCD de 5,2 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels (424 pixels) e proteção Gorilla Glass 5.

Notas Individuais

Design
7
Tela
9
Software
8
Câmera
8
Desempenho
10
Bateria
8
Conectividade
9
  • vin

    Xperia Z1SSSSSSS

  • betacaroteno

    Nota-se o pragmatismo dos japoneses com essa traseira quadrada, sem design nenhum.

    • Wololo ✔

      Justamente esta “falta de design” que deixa os celulares da Sony bonitos ao meu ver.
      Tudo liso e sem perfumaria.

      • Vinícius Machado

        Concordo. Só pq existem celulares sem bordas que todos devem ficar iguais? É legal as diferenças. E cada um compra/gosta do que quiser.

      • André G

        As vezes tiro meu Xperia Z2 da gaveta e sempre fico impressionado, que celular maravilhoso!
        Era muito bem equilibrado, os alto-falantes frontais no borda são bonitos e o som estéreo frontal é muito bom. O led de notificação era no alto falante superior, era lindo! Pena que a Sony parou com isso e colocou um led normal nos outros modelos.
        Botão para câmera também era algo que me agradava muito.
        É um aparelho que acho muito bonito até hoje, bem mais bonito que meu atual HTC 10 que parece um Moto G.

  • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    >fábrica a orra do sensor
    >é conceituada no mercado de câmeras
    >câmeras dos smarts com fotos deixando a desejar em todo santo lançamento

    A divisão de smartphones dessa empresa beira a pura incompetência!

    • vin

      Sim, e todo semestre é a mesma ladainha que a equipe das câmeras profissionais participou do desenvolvimento do novo modelo.

      Não entendo como a Sony não consegue tirar proveito dos sensores que ela mesma fabrica.

      • Carlin

        A Sony não consegue contribuir bons software de câmeras, que aproveitem todo o potencial do seus sensores, um diferencial da Apple e da Samsung, que conseguem oferecer o melhor possível no que compete a pós processamento e processamento de imagem.

  • Tom

    Que bordas são essas?

  • Jose X.

    problema da Sony: poucos pontos de assistência técnica…pra mim isso mata a marca, principalmente quando é para indicar para outras pessoas

  • Felipe Xavier

    Pra um aparelho de quase 4K, o desempenho da câmera é horrível. Em situações de boa luminosidade ainda assim o arquivo parece uma aquarela.

    • Peter Bishop

      Terrível igual a câmera da Sony

  • :-/

  • Luander Falqueto Beltrame

    Bem que os vídeos integrados do youtube poderiam ter a opção do “joinha” integrado no player, as vezes da preguiça de ir no youtube pra fazer isso.

  • Maicon Bruisma

    O software de câmera da Sony é muito cagado. Já vi fotos do XZ1 com o apk do Google que as fotos com hdr nem pareciam do aparelho. E isso serve pra todos os aparelhos que possuem processador Snapdragon 820 ou superior, melhora a qualidade de forma significativa na maioria dos aparelhos.
    E esse carregamento aí? Porra, 2700 mah carregar 85% em quase 2 horas é demais, provavelmente nem tem carregador turbo na caixa, o que não seria surpresa

    • André G

      O software da câmera da linha Xperia era muito bom comparado com a concorrência alguns anos atrás, mas parece que a Sony parou no tempo.
      Eu sai de um Xperia Z2 para um HTC 10 e gostava mais do software da Sony, pois no HTC em fotos com muita luz o sensor acaba escurecendo muito as fotos, então uma foto na praia ensolarada acaba ficando escuro e parece que está nublado, isso não acontecia com o Z2.
      E o modo manual da HTC é um pouco chato de mexer, mas pelo menos tem como ativar o HDR no automático e aumentar ou diminuir o brilho também no automático, coisa que a Sony não permitia.
      A câmera do Pixel é basicamente a câmera do meu HTC 10 com alguns aprimoramentos e um software fantástico.
      Mas pelo menos não tem um monte de suavizações igual as da Sony ou a frontal do S7.

      • Maicon Bruisma

        A câmera do Pixel é a evolução do sensor no HTC 10. O IMX377 presente no HTC é o mesmo dos nexus, mas o software da HTC foi melhor e o HTC 10 ficou na frente dos nexus em questão de qualidade e pontos no DxoMark. Atualmente, depois da Google implementar parte dos algoritmos do Pixel no Nexus eles ficaram pau a pau. E ainda sim sugiro o apk de câmera do Pixel, melhora bastante o que já é bom

      • Maicon Bruisma

        A suavização da Sony é o que mata, se tem uma foto grande, que daria uma ótima impressão, mas falta detalhes finos.

  • Lucas Henrique

    Ok, sabemos que o design está ultrapassado
    Mas é inegável o desempenho dele
    Vou citar o XZ Premium, não vi um SPEED TEST onde ele perde, inclusive com o Iphone 8
    E a mídia fica quietinha. Se fosse ao contrário, IPHONE 8 PISA NA CONCORRÊNCIA EM VELOCIDADE, igual com o One Plus
    Não sei como a Sony conseguiu deixar o XZ Premium tão rápido, as páginas da web no navegador era instantâneo
    Fico muito puto que praticamente todos os sites puxam saco da Samsung ou da Apple, e mesmo o Iphone 8 sendo rápido, não vejo comentários falando das suas bordas ultrapassadas igual falam do da Sony

    • Ed. Blake

      O causo é que à partir do momento em que a SONY posiciona um produto numa faixa de preço em que ele claramente não pertence, a cobrança/expectativa/decepção (da mídia/público) será MUITO maior.

      A SONY quer seu produto sendo avaliado como um premium top de linha enquanto a concorrência entrega muito mais por menos preço na mesma categoria.

      • Lucas Henrique

        Sim, mas a questão não é só essa.
        Vou pegar a Apple como exemplo, mas você pode citar outras.
        O Iphone tem a mesma cara por 4 anos, idêntico, por um preço alto, e tem uma câmera inferior a alguns, tela inferior a alguns e poucos recursos perto de outros e o novíssimo 8 perde em velocidade pro XZ.
        E ninguém pega no pé, igual pegam no da Sony. Sendo que a tela é suficiente, a câmera é satisfatório e incrivelmente muito bem otimizado

        • Lucas Henrique

          Sendo que para os Fãboys o Iphone pisando na concorrência em velocidade, era o suficiente. Pq isso não pode ser o caso da japonesa?

        • vin

          Vou te falar meu ponto de vista.

          A Sony já foi bem conceituada no segmento mobile. Do Z(Q) ao Z3, a marca só crescia, ela se posicionava no mercado como uma marca para exigentes (“não se acostume com o bom, exija o excelente”) e a cada geração haviam melhorias consideráveis. Principalmente no Z3, a experiência de uso que ele entregava era surreal, em desempenho, bateria…

          Só que ela nunca se recuperou do fiasco do Z3+ e M4. Os aparelhos superaqueciam, eram instáveis (isso melhorou no Z3+, com atualizações, mas no M4 não) e apresentaram muitos problemas na vedação, muito mais que os anteriores, por algum motivo. Aqui mesmo no Tecnoblog, a unidade de review do Z3+ morreu ao encostar na água.

          Críticas pesadas e uma perda de vendas superior a 50% foram um sinal claro que a marca deveria repensar a estratégia, quem sabe fazer mudanças mais visíveis, trazer um aparelho diferente e parar de lançar celular de 6 em 6 meses.

          Aí vem a síndrome da Microsoft. Todo mundo esperou um lançamento surpreendente, mas a Sony só foi empurrando com a barriga, poucos meses depois lançou o Z5 com o mesmo processador problemático como se nada tivesse acontecido.

          E assim ela virou o “bom” que tanto criticava no passado. Perdeu quase todo o prestígio e reconhecimento que ganhou porque não soube agradar o público que se interessava por ela. Não soube superar as expectativas nem se reinventar quando foi necessário.

          Outra coisa que vale a pena ser dita é que o iPhone tem 4 anos com a mesma cara, mas são 4 gerações, né. A Sony já está a 9 gerações investindo no design OmniBalance, devido ao ritmo acelerado de lançamentos.

  • Rafael Moni

    Ah cara, esses dispositivos da Sony já estão cansados em todos os sentidos, tive um zq anos atrás e era o melhor aparelho que já tive, inclusive tá vivo até hoje e funcionando, ano retrasado comprei um z3 plus e o mesmo me deixou na mão com 1 ano e meio, a bateria já foi pro saco, nesse meio tempo passei por um lg g3, pior bosta que já fiz, esse ano escolhi o S8 e olha, estou muito feliz com o aparelho, não tenho do que reclamar! Não esquenta NUNCA, é impressionante as bruxarias que a Samsung fez, ao contrário do meu z3 que fervia com whatsapp e Facebook aberto! :/

    • André G

      Z3 Plus foi um trabalho sensacional que a Sony fez para adicionar a função churrasqueira no aparelho, graças a parceria com a Qualcolm e seu grill chamado Snapdragon 810.

  • Rodrigo Guilherme

    Review Interessante! Bom, temos um grupo no whatsapp sobre a linha XPERIA. bate papo, duvidas e tudo sobre a sony. segue o Link: https://chat.whatsapp.com/GnLaXF6VV1UInzCdqz6h5q

  • Adriano

    Eu trabalho em uma multinacional Japonesa e sei exatamente o que acontece com os aparelhos da Sony.
    Toda empresa japonesa padece do “mau do mesmo” ou seja, eles tem uma dificuldade enorme em mudar as coisas. Dentro desta empresa, sou o maior crítico dessa postura e mentalidade. É cultural. Eu sinto isso na pele. Rs.

  • Raphael

    Com um design feio desse, uma câmera horrível e essa bateria, se não pudesse vender nem de graça aceitaria.

  • Bem, como o Higga provavelmente nao vai fazer o review do XZ1C, segue aqui um mini:

    Comprei aqui na alemanha e tenho o XZ1 Compact a duas semanas. Venho de um Z1 compact.

    Tudo é igual ao XZ1 grande. Porem ha umas coisinhas que valem o destaque por ser Compact e talvez as pessoas nao gostem:

    Para ser um celular premium, o plastico pode incomodar algumas pessoas. Nao que ele tenha aquela aparencia de plastico podre, inclusive o meu parece ate aluminiu por causa da cor. Tendo em vista que vidro quebra com facilidade eu nao me importo muito, mas algumas pessoas podem nao gostar.
    A camera frontal nao é tao poderosa. tem só 8mp e o filtro de soft skin é agressivo de mais.
    A tela só tem 720P. Eu nao me importo nem um pouco. é dificil ver os picels, mas tendo celular com tela 4k, eu acho que algumas pessoas novamente vao se irritar. Eu preferia ter a tela HDR ao 1080p pra falar a verdade, mas tudo bem, ainda acho uma tela bem prazerosa de se ver.

  • André G

    Eu gostaria de voltar a usar Sony, tenho muita saudade do meu Xperia Z2, mas desse jeito não dá.
    O Z2 tinha bateria de 3200mAh, o que era raro na época, o que a Sony fez depois disso? Sempre foi diminuindo a bateria.
    Algumas coisas onde o design da Sony era maravilhoso no Z2 veio a ser deixado de lado nos aparelhos seguintes. E a câmera que era a melhor da época, hoje em dia está longe de estar entre as melhores.
    O software da Sony era sensacional e com diversas atualizações, tinha vários recursos legais que sinto falta no meu aparelho atual.

  • Gesonel o Mestre dos Disfarces

    O que mais me chama a atenção nessa linha é a possibilidade de experimentar o android “puro”. pegaria facilmente um XZ1C por causa disso.

  • Emanuel

    O que vocês chamam de câmera que não empolga eu chamo de decepção completa. E olha que eu tenho um LG K10