Início » Internet » Facebook responde a críticas de que está "destruindo a sociedade"

Facebook responde a críticas de que está "destruindo a sociedade"

Emerson Alecrim Por

"As redes sociais estão destruindo a sociedade". Essa foi a declaração de Chamath Palihapitiya, executivo que trabalhou no Facebook entre 2007 e 2011, durante uma entrevista. Quem nunca teve a sensação de que, de alguma forma, foi "induzido" a ficar mais tempo nas redes? É por isso que o assunto virou polêmica e obrigou o Facebook a reagir. Só que a resposta foi um tanto surpreendente.

Facebook - imagem por Reuters

Hoje, Palihapitiya é cofundador e CEO da Social Capital, empresa que financia projetos de startups em áreas como saúde e educação. Mas o executivo também se vê como alguém com o dever de conscientizar sobre o uso das redes sociais. "Não posso controlar [o Facebook], mas posso controlar a minha decisão de não usar essa m**** e também a decisão dos meus filhos".

Embora o assunto tenha surgido nesta semana, Palihapitiya deu todas essas declarações há mais de um mês, durante um evento na escola de negócios da Universidade de Stanford. Ele falou com a propriedade de um executivo que teve como papel principal bolar estratégias para incrementar a base de usuários do Facebook.

O problema está justamente nessas estratégias. Palihapitiya alerta que o comportamento dos usuários na rede social é programado sem que eles percebam. "Os ciclos de retroalimentação a curto prazo impulsionados pela dopamina estão destruindo o funcionamento da sociedade".

É uma afirmação parecida com a de Sean Park, ex-presidente do Facebook, que criticou recentemente a rede social por "explorar uma vulnerabilidade na psicologia humana" ao estimular um "ciclo de retroalimentação de validação social". Ou seja, ambos entendem que o Facebook explora com maestria o "vício" das pessoas em curtidas e compartilhamentos.

Imagem: Vanity Fair

Chamath Palihapitiya

Não demorou para o Facebook se pronunciar sobre o assunto. Isso era esperado. O que surpreende é que, em vez de refutar veementemente as declarações de Palihapitiya, a companhia tratou de afirmar que hoje trabalha de modo diferente:

"Chamath saiu do Facebook há mais de sei anos. Quando ele estava na companhia, estávamos focados na criação de novas experiências de mídia social e no crescimento do Facebook em todo o mundo. O Facebook era uma empresa muito diferente naquela época e, à medida que crescemos, percebemos como as nossas responsabilidades também cresceram. Levamos nosso papel muito a sério e estamos trabalhando duro para melhorar.

(...) Nós também estamos fazendo investimentos significativos em pessoas, tecnologias e processos, e — como Mark Zuckerberg disse na última conferência com investidores — estamos dispostos a reduzir nossa rentabilidade para garantir que os investimentos corretos sejam feitos."

Pensando bem, uma postura defensiva provavelmente só aumentaria a polêmica, afinal, não é preciso ser especializada em comportamento humano para saber que Facebook e outras redes sociais online foram construídas para manter os usuários o máximo possível de tempo dentro delas. A situação toda, portanto, continua sendo um convite à reflexão.

Com informações: The Guardian, Mashable

Tecnocast 058 – Viciados em Likes

O algoritmo do Facebook é capaz de diferenciar posts negativos e positivos. Também consegue entender como as pessoas reagem a essas publicações, mas não dá pra dizer que ele se importa muito com isso. Na verdade, entender o que as pessoas sentem é importante, mas por outro motivo: aumentar o tempo de retenção.

Lá dentro, somos como ratos em um laboratório virtual, sendo testados, observados e alimentados com likes, enquanto os donos do laboratório fazem (muito) dinheiro com a nossa presença.

Quais seriam os efeitos colaterais dessas experiências em nós? Dá o play e vem com a gente!

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago Celestino
O que mais me "incomoda" é ver que as pessoas passam bastante tempo apenas "scrollando" e apertando botões de compartilhamento ou likes sem ao menos ter uma certeza do que realmente curtiu. Mas cada um, cada um. Estou há 2 anos sem usar o Facebook e ñ vejo problemas em quem usa.
Filipe Turle
Se a pessoa tiver caráter, for boa influência e souber usar mesmo; as redes sociais não dilaceram ou destroem ninguém não. Esse ex-diretor do facebook não passa de um moralista.
doorspaulo
O fato de não compartilhar cada passo, cada evento, realmente gera estranheza. Sempre faço alguma coisa com o pessoal aqui em casa, e raramente temos fotos do ocorrido, pois todo mundo estava se divertindo demais para se preocupar com isso.
Ticano
Minha rede social é no bar
Doug
Não tenho perfil no Facebook, mas uso Twitter e Instagram. Fiz mudanças em ambos e deixo aqui como sugestão para àqueles que se identificarem: cancelei as contas pessoais e criei contas para fins de aprendizagem. Agora sigo profissionais da minha área, sites especializados e assuntos que considero importante para o meu desenvolvimento pessoal e profissional. Também parei de curtir seja lá o que for, por mais que me desse vontade. Resultado: uma timeline limpa, poucos anúncios, nenhum contato do meu meio pessoal, nada de vida fake deslizando na tela, enfim. Tenho reparado mais para a minha vida. Desculpem o comentário longo.
Doug
“Não posso controlar [o Facebook], mas posso controlar a minha decisão de não usar essa m**** e também a decisão dos meus filhos”. Ué, qual o problema em escrever 'merda' ? ?
???????Feripe Hatsune?
Isso já era notável desde o orkut! O(s) Like(s) exerce a mesma função que as drogas nas áreas de prazer do cérebro é ou não é? Nunca vai acabar, a tendência e monetizarem até o bagaço igual a EA com jogos.
???????Feripe Hatsune?
"o Facebook explora com maestria o “vício” das pessoas em curtidas e compartilhamentos." A frase acima resumiu tudo, e explicou um sintoma que passei a algum tempo. E tão viciante quanto maconha, quem lida com redes sociais veemente sabe do que falo. E você sabe, Likes não é só uma exploração psicológica, Likes valem dinheiro, mesmo que seja a carinha do deslike, afinal, falem bem ou falem mal, mas falem de mim! Reduzi drasticamente minhas visitas no FB, passei a visitar mais a rede mais de boas que "ninguém" acessa, o Google+
Marsupial radical
Uso também, e foi uma das melhores coisas que fiz hehe
Ricardo - Vaz Lobo
A regra pra molecada é maximizar a superficialidade coletiva.
Ricardo - Vaz Lobo
Minha esposa usa as redes pra vender seus bolinhos e descobrimos a tempos que curtida, compartilhada ou comentários fiados (lindo, fofo, amei etc blá blá blá o carvalho à 4) não vendem PN. Pode ser bom pro ego mas não paga a escola do moleque.
Alexandre Roberto
o menor aprendiz e um dos analistas ja vieram me dar bronca pq nao posto nada no face e quando posto nao marco ninguem.... o 1o se orgulha de ter passado de ano sendo reprovado so de 3 materias.....o 2o so posta foto e barriga tanquinho com o telefoninho da maca.... acho q ta bem assim, do jeito q esta
Marcogro®
Não uso. Não curto. Não quero expor minha vida, até sei que não preciso, não sou obrigado a compartilhar nada pessoal, mas indiretamente quando um "amigo" te inclui numa discussão, ou acha que deve conversar contigo algo que poderia/deveria ser dito em particular, por exemplo... Não quero isso pra mim...
Corvo
Quando ainda era casado cancelei o FB e fiquei uns 3 anos afastado pois isso só servia para minha ex me vigiar, e foi um alívio ficar esse tempo sem acessar a rede. Depois que me separei voltei a usar para voltar a caça no Tinder e pra ter uns contatinhos no Fb, além também de saber dos Eventos hoje em dia é tudo divulgado no Fb. Mas já percebo que está me afetando, como trabalho na frente do computador é difícil resistir a hora que tenho alguns minutos sem nada pra fazer não acessar o site pra rolar alguns feeds, e o que seria 2 minutos se estende a 20, realmente é viciante tem que se policiar.
Peacemak3R
FB, Instagram são bons... para quem sabe usá-los.
Eu deixei de seguir todo mundo, mas ainda uso por causa de: Tinder eventos do facebook sao bem legais e ajuda bastante aniversarios mas mal posto algo e nao tenho costumo de ver o que as pessoas estao postando tiando uma pagina que me interessa.
Mickey Sigrist
Tenho conta no Facebook e no Instagram (esse último apenas como perfil profissional, não sendo uma conta pessoal). Não me considero viciado, confiro algumas vezes por dia pra ver um assunto do meu interesse (participo de alguns grupos) ou se recebo alguma mensagem de pessoas procurando contratar meu serviço. Sei lá, hoje em dia é uma espécie de mal necessário. Eu já consegui muitos trabalhos através dessas duas redes e não saio de lá justamente por isso. Tudo vai da necessidade de cada um,
Ricardo - Vaz Lobo
Agora me sinto menos culpado por usar tão pouco redes sociais.
betacaroteno
Não tenho facebook, nem instagram, nem qualquer outro tipo de rede social (mentira, tenho uma conta no LinkedIn, q mal utilizo). Realmente as pessoas acham muito estranho eu não fazer parte dessas redes. No máximo tenho whatsapp como ferramenta de comunicação. Quando pedem meu "Messenger", fico sem resposta pra dar.
Tom
Fato a vida de todo mundo está virando um BBB, só que maquiado é claro pois ninguém expõe as coisas ruins ou ao menos maqueam o que não está bom na vida.
Weller Santibanez
Para notícias eu uso rss, assim só chega até mim o que é interessante, e como coloquei poucas fontes de notícias, perco pouco tempo nisso, não sei se vc faz isso, mas caso não, recomendo.
Marsupial radical
Ficava horas e horas por dia vendo feed no facebook, há um tempo atrás. Me divertia bastante, conversava com amigos, interagia bastante. Durante o estudo, tinha os grupos das turmas, onde circulava notícias e etc. Pra isso era muito bom. Até que me formei. Certo dia eu notei que meus dias pareciam curtos demais, pareciam ter encolhido. Parei pra pensar no que poderia ser, e notei que eu ficava horas repetindo as mesmas coisas o tempo inteiro no facebook. Quando vi o quanto tempo eu perdia fazendo isso... A decisão veio de uma vez só. Larguei de mão por completo. Cancelei a conta e passei a buscar conteúdo por conta própria (divertimento > filmes, videos, notícias > sites especializados) e parei de ficar o tempo inteiro nessa. Não é difícil de descobrir que minha vida melhorou muito depois disso.
Paul
Toma! Vc me atiçou. SDV? Kkkkk É isso...
SignaPoenae
Dou um like no seu comentário se você devolver um no meu.
Paul
Likes, likes, likes e mais likes(Instagram e Facebook). O mundo atual é baseado nisso. Há volta? DUVIDO muito! Se vc ñ estiver em nenhuma rede, as pessoas já estranham. Se vc fizer algo como uma viagem, por exemplo, e ñ tiver ao menos uma foto postada, muitos já duvidam se a viagem realmente aconteceu msm.