Início » Antivírus e Segurança » Cambridge Analytica também acessou mensagens privadas de usuários no Facebook

Cambridge Analytica também acessou mensagens privadas de usuários no Facebook

Victor Hugo Silva Por
2 anos atrás

Mark Zuckerberg depôs ao Congresso americano nesta terça-feira (11) e um fato novo pode complicar ainda mais a situação do Facebook após o escândalo Cambridge Analytica: a rede social revelou que mensagens privadas dos usuários também podem ter sido expostas.

As mensagens teriam sido obtidas por meio da primeira versão da Graph API, que permitia aos desenvolvedores obterem muitas informações dos usuários. Com ela, era possível pedir acesso às conversas com a solicitação "read_mailbox".

O que deixa o cenário ainda pior é o fato de os aplicativos terem conseguido as mensagens mesmo que apenas uma pessoa na conversa tenha dado a autorização. Essas informações puderam ser acessadas até que a versão do Graph API fosse descontinuada em outubro de 2015.

Em abril daquele ano, o Facebook já havia proibido os aplicativos de terem informações de amigos de um usuário. A possibilidade que existia até então foi o principal motivo para o Cambridge Analytica ter informações de tantas pessoas.

À Wired, o Facebook disse que cerca de 1.500 usuários deram a permissão para o aplicativo da Cambridge Analytica ler suas mensagens. A empresa não confirmou quantos foram afetados somente por terem conversado com essas pessoas.

A nova informação dificulta o cenário para o Facebook, que tem sido criticado por demorar para dar detalhes sobre o ocorrido. Um dos exemplos é a demora de mais de duas semanas para revelar que, na verdade, as informações de 87 milhões de pessoas, não 50 milhões, chegaram às mãos da Cambridge Analytica.

Com informações: The Verge.