Início » Negócios » Spotify vai suspender quem usa bloqueador de anúncios

Spotify vai suspender quem usa bloqueador de anúncios

Usuários que bloqueiam propagandas da modalidade gratuita não poderão ouvir músicas no Spotify a partir de março

Por
23 semanas atrás

A modalidade gratuita do Spotify é custeada por meio dos anúncios reproduzidos entre as músicas, mas não é de hoje que existem formas de bloquear as propagandas. E o serviço de streaming mostrou que não vai mais dar trégua para usuários que se aproveitam dessas técnicas: na terça-feira (7), os termos de serviço foram atualizados para estabelecer que eles podem ter suas contas suspensas ou banidas.

Spotify / Apps-cellphone / Pexels

O Spotify já tinha como identificar quando uma pessoa utilizava um bloqueador de anúncios, mas não chegava a puni-la. Se o problema fosse detectado, a empresa informava que notou uma “atividade anormal” na conta e desabilitava o acesso ao streaming por meio do software malicioso. Para continuar utilizando o serviço, bastava fazer o download do aplicativo oficial do Spotify.

Os termos de serviço atualizados deixam claro que, “por qualquer motivo que seja”, é proibido “contornar ou bloquear anúncios no Spotify, ou criar ou distribuir ferramentas projetadas para bloquear anúncios no Spotify”. Se a regra não for seguida, isso “pode resultar em suspensão ou término imediato da sua conta do Spotify”, bem como a perda do nome de usuário.

Na prática, isso significa que o Spotify não precisa mais alertar com antecedência os usuários que bloqueiam anúncios. A empresa vem combatendo publicamente aplicativos que tentam remover restrições do Spotify Free desde março de 2018, quando revelou que 2 milhões de usuários (ou pouco mais de 2% das contas gratuitas) se utilizavam de técnicas para aproveitar indevidamente os recursos da versão paga.

Na quarta-feira (6), o Spotify revelou que teve lucro operacional pela primeira vez na história: a empresa fechou com US$ 107 milhões no positivo no quarto trimestre de 2018. O Spotify também anunciou a aquisição da Gimlet Media, que distribui 25 podcasts, e da plataforma Anchor, para hospedar e distribuir podcasts. O plano é investir até US$ 500 milhões ao longo de 2019 para se expandir nesse nicho.

Mais sobre:
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.